Sem título

Depois de vários anos Belém voltou a encenar pelas ruas do centro da cidade o espetáculo da “Paixão de Cristo”, fato que contagiou o bom número de pessoas que compareceram ao local para vivenciarem a mais emocionante história da humanidade.

Sob o céu estrelado, na companhia de um luar de sonho, típico das noites belemitas, o público inevitavelmente se confundiu com os figurantes. As pessoas admiradas passavam a ser coadjuvante das cenas que se desenrolavam nos cenários montados em cada rua, fato que levou a cidadã Maria de Lourdes a dizer que “se sentia como alguém do povo seguindo os passos de Jesus em terras da Palestina”.

O espetáculo foi encenado pelo grupo teatral JUBECJuventude Belemita Cristã e teve a coordenação de Léo Carvalho, vereador licenciado do município. Os figurantes estavam verdadeiramente trajados a caráter e luzes com eleitos especiais foram instaladas para dar mais colorido a espetáculo.

Para o evento foram montados 14 cenários da “Via Sacra”, sendo que o que mais chamou atenção foi o cenário do Horto das Oliveiras, onde Cristo foi tentado por Satanás, a Crucificação e a Ressurreição, esta aconteceu no interior da igreja Menino Deus. (Fotos: Blog Gazzeta Do Sertão) .

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Sem título

Sem título

Sem título

Sem título

A Secretaria Municipal de Cultura e a Prefeitura de Itacuruba não medem esforços para que os eventos tradicionais permaneçam vivos no município. A Paixão de Cristo é um desses eventos importantes, que já está no gosto do povo, e que esse ano ganhou nova roupagem.

Os atores locais integraram a equipe do espetáculo Prova de Amor, da cidade de Floresta, que trouxe a encenação para Itacuruba, fato acontecido no domingo dia 20 de abril (Domingo da Ressurreição). Os 12 cenários fixos foram montados na avenida principal, por onde passaram cerca 100 atores.

Segundo a Secretária de Cultura de Itacuruba, Cristiana Almeida, todo seu empenho é no sentido de apresentar para população de Itacuruba eventos marcantes, bonitos e que, acima de tudo, deem oportunidade paras os jovens se envolverem nas atividades culturais. “Essa parceria com o grupo da cidade de Floresta foi muito importante porque estamos proporcionando uma troca de vivencias. Nossos atores são desafiados a compor um novo espetáculo, aprendendo mais, e, também, assumem o compromisso de transmitirem aquilo que já conhecem”, ressaltou.

PEIXE PARA O POVO

Afora o espetáculo a prefeitura de Itacuruba através do Projeto “Peixe para Todos” adquiriu e distribuiu cerca de três mil quilos de peixe com a população. A aquisição do pescado aconteceu através da Secretaria de Aquicultura e Pesca, em parceria com a Colônia de Pescadores.

Para garantir a organização e a distribuição eficiente, foram entregues, durante o inicio da semana, senhas para famílias tanto da zona rural quanto da zona urbana. Cerca de mil famílias foram beneficiadas e assim tiveram garantida a tradicional ceia da Semana Santa.

Segundo o Prefeito Gustavo Cabral, “o projeto proporcionou às famílias itacurubenses a oportunidade de terem uma alimentação saudável e de qualidade. Este é um ato que representa a garantia de uma Páscoa mais feliz e igualitária para as pessoas mais carentes. Quando trabalhamos com disposição e compromisso, as coisas acontecem e os benefícios chegam até a sociedade”, afirmou o prefeito.

Escrito por Elba Gomes Quirino Menezes Leal.

Ex-presidente da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) Clementino de Souza Coelho que é irmão do ex-ministro e candidato ao senado Fernando Bezerra, foi flagrado na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, pedindo dinheiro ao doleiro Alberto Youssef.  A informação é da Folha de São Paulo, informando ainda que depósitos de Alberto Youssef alimentaram as contas do filho e da mulher do ex-presidente da Codevasf.
Segundo a matéria, assinada por Andreia Sadi, a polícia encontrou nas mensagens de comprovantes de depósito em valores. fracionados para ‘João‘, além de pedidos de dinheiro para ‘Maria‘ e ‘Fábio‘.

De acordo com a reportagem, seriam números indicados por Youssef nas mensagens como os dos CPFs dos favorecidos e correspondem aos documentos de João Clementino de Souza Coelho e Maria Cristina Navarro de Brito, respectivamente, filho e mulher de Clementino de Souza Coelho.

COELHO NEGA
“Ao assumir o Ministério da Integração, Fernando formalizou a indicação de um novo nome para responder pelo cargo, atribuição específica da Presidência da República. Com a demora na designação da nova diretoria, o diretor mais antigo na casa passou a responder pela presidência, conforme regula o estatuto da Codevasf”, diz trecho da carta.
Ainda de acordo com a nota, assinada pela assessoria de comunicação do ex-ministro, Clementino Coelho “não exerce mais função no serviço público há dois anos, tendo saído do cargo em 10 de janeiro de 2012”.
EDUARDO CAMPOS
O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, defendeu no mesmo dia em Campinas punição severa para o irmão do ex-ministro e candidato ao Senado pelo partido Fernando BezerraClementino de Souza Coelho, caso seja provado seu envolvimento com movimentações financeiras irregulares envolvendo o doleiro Alberto Yousseff.
O ex-governador disse que está “completamente tranquilo” e que acredita que as acusações contra o irmão do ex-ministro não afetarão sua campanha. “Não se trata do Fernando Bezerra, trata-se do irmão dele”, afirmou Campos durante seu primeiro ato na peregrinação que fará pelo País como pré-candidato.
“Essa pessoa, que é parente de um filiado do PSB, ela deve prestar todos os esclarecimentos. Ele não tem nenhum envolvimento com o PSB. Se ele fez algo errado, ele tem que ser punido como qualquer outro.”
O ex-governador de Pernambuco, ligado politicamente a Bezerra, negou qualquer relação entre a indicação e Fernando Bezerra.
“O PSB foi o partido que viabilizou a CPI. Nós fizemos isso exatamente para que a sociedade possa ver tudo apurado doa a quem doer toque que tocar. A lei é para todos.” “Eu quero que a Polícia Federal apure, que o Ministério Público apure e que a Justiça julgue. Se ele (Coelho) tiver culpa, ele tem que ser punido severamente”, afirmou Campos.
SER OU NÃO SER
Se ver com a nota que o ex-ministro não ataca a acusação e faz alusão apenas ao fato de Clementino Coelho não ter sido indicado por ele para o cargo de presidente da Codevasf e que ele estava afastado desta a dois anos.
Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Quem compareceu à Câmara de Vereadores de Rodelas na reunião passada ficou bastante estupefato como o que viu, já que apenas dois dos nove vereadores que compõe a casa legislativa do município compareceram a reunião previamente agendada. Sete deles ignoraram por completo a reunião e se quer mandaram avisar o que aconteceu. Todos pertencem a bancada governista

Os vereadores presentes Jackson de Matinha e Sílvio Romero, ambos da bancada da oposição, embora presentes nada puderam fazer, já que a câmara somente se reúne com a presença de um terço dos seus membros e sendo assim os dois ficaram ali esperando o tempo passar

Várias pessoas da comunidade estavam presentes e de lá saíram sem saber o que efetivamente aconteceu com os senhores vereadores, mas todos esperam que seus proventos deste mês venham reduzidos em vista do fato. (Fonte: Blog Velho Chico).

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Velha Petrolândia 

Estudantes da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Maria Cavalcanti Nunes, de Petrolândia, receberam votos de aplausos da Câmara Municipal em reconhecimento ao trabalho desenvolvido em 3D, onde foram recriados prédios da antiga cidade de Petrolândia.

O trabalho foi realizado com os tablets do Programa Aluno Conectado, do Governo do Estado, onde os estudantes usaram o programa Google Sketchup para criar réplicas idênticas aos prédios históricos da cidade inundada pelo rio São Francisco em 1988 para a construção da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga, também conhecida como Usina Hidrelétrica de Itaparica.

“Trabalhei conceitos de Física relacionados à fluido mecânica no 2º ano e utilizei as fotos destes projetos em 3D em uma das provas do bimestre. Também fiz uma analogia com o efeito estufa onde utilizei imagens desses projetos em 3D. Essa foi uma forma que busquei para contextualizar o ensino da Física, colocando a arquitetura como uma matéria extracurricular”, destacou Roberto Oliveira, professor de física, responsável pelo projeto.

O projeto envolveu quatro alunos do 3º ano do ensino médio, que embarcaram de volta no tempo e reviveram a história que emociona a todos da cidade. O trabalho foi disponibilizado em um blog da cidade para que todos pudessem relembrar como eram os monumentos da antiga Petrolândia. “Já havia feito trabalhos em impressoras 3D, mas não com tamanha fonte histórica. Percebemos a emoção nos depoimentos dos antigos moradores e foi enriquecedor não só na área acadêmica, mas também na área pessoal”, comenta o estudante Giovany Barbosa.

Na ocasião os alunos também receberam uma réplica de um troféu desenvolvido por Oscar Niemeyer.  “Os alunos ouviram relatos de antigos moradores, fizeram pesquisas, descobriram fotos antigas e assim conseguiram recriar os prédios. Pretendemos recriar a cidade inteira para uma futura exposição”, pontuou o professor.

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Pesquisa realizada pelo Instituto Data Folha nos dias 02 e 03 de abril sobre a corrida presidencial aponta que apenas 17% dos eleitores dizem conhecer os três principais postulando ao cargo, Dilma, Aécio e Eduardo.

Levando-se em consideração apenas esses eleitores, a pesquisa informa que quanto a estes que Eduardo Campos tem 28% da preferência, Dilma Rousseff aparece em segundo com 26% e Aécio Neves em terceiro com 24%.

Levando-se em consideração também este mesmo cenário num provável segundo turno o resultado aponta que se a disputa for entre Eduardo e Dilma, o ex-governador de Pernambuco teria 48% dos votos contra 31% da presidente. Se a disputa for com Aécio Neves ele teria 47% das intenções de votos, enquanto que a presidenta manteria o mesmo índice de 31%. A margem de erro é de cinco pontos para cima ou para baixo. Com o resultado se ver então qual a razão que leva Campos a querer percorrer o Brasil imediatamente.

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) pediu um aumento de 18,1% à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O item que mais pesou no pedido de reajuste feito pela concessionária foi à compra de energia, que teve uma variação anual de 16,9%, saindo de R$ 1,7 bilhão para R$ 2,06 bilhões. Somente essa compra trouxe 9,6% de reajuste na conta dos pernambucanos. O número é preliminar. O percentual definitivo será definido numa reunião da diretoria da Aneel no correr desta semana, talvez amanhá dia 22 (de abril).

Nas contas da distribuidora, a compra de energia registrou um acréscimo de R$ 299 milhões no último ano. Isso ocorreu porque todas as distribuidoras passaram a comprar mais energia das térmicas, que é mais cara. O governo federal preferiu poupar as águas dos reservatórios das principais hidrelétricas devido à estiagem que fez os reservatórios de água das principais hidrelétricas ficarem em baixa.

Os encargos setoriais, taxas cobradas pelo governo federal na conta de todos os brasileiros, registraram uma variação anual de 24,6%, mas eles só têm um peso de 1,4% no Índice do Reajuste Tarifário (IRT). A Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) teve um crescimento anual de 420,5%. Ela é usada para cobrir os custos adicionais da energia gerada pelas térmicas. Essa despesa saiu de R$ 8,3 milhões para R$ 43,2 milhões.

Os serviços de transmissão de energia pagos pela empresa aumentaram em 12,2%. De um modo grosseiro, para calcular o IRT, a empresa somou o aumento das principais despesas, que resultou em 13,2% mais o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) que ficou em 7,30% no período. Ainda neste cálculo, é  subtraído o Fator X, um percentual elaborado pela Aneel que inclui uma pontuação pelo serviço prestado pela estatal, melhoria da eficiência etc.

Escrito por Tadeu Sá.

Portadores de determinadas doenças têm direito à isenção do Imposto de Renda, mesmo que tenham recebido rendimentos como aposentadoria, pensão por invalidez ou pensão alimentícia, não importando o valor recebido.

Mas certas condições, como a deficiência física e auditiva, ainda não estão contempladas nesta lista, embora já existam projetos de lei no Congresso Nacional que pretendem incluí-las no grupo de isenção.

No caso de um adulto portador de autismo, o consultor Oliveira explica que a mãe ou pai podem declará-lo como dependente, não importando sua idade. “Ela poderá aproveitar despesas médicas que tem com ele para abater o Imposto de Renda“.

Segundo a Receita Federal, se o portador da doença exerce uma atividade profissional, seja autônomo ou empregado e ainda não tenha se aposentado, não tem direito à isenção do imposto.

Caso o contribuinte seja isento pelas regras do Fisco, é preciso procurar um serviço médico oficial da União, dos Estados ou Municípios para fazer um laudo pericial que comprove a moléstia.

Se o laudo for emitido por um médico da fonte pagadora – como o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), o imposto deixa de ser retido na fonte automaticamente, de acordo com a Receita.

Apesar de nem todos os portadores de deficiência física e mental (incluindo autismo) ter direito a isenção do IR, ele já são isentos, por lei, de pagar IPI (Imposto sobre Veículos Industrializados) e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) na aquisição de veículos.

A Lista das doenças é: - AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), Alienação mental, Cardiopatia grave, Cegueira, Contaminação por radiação, Doença de Paget em estados avançados (Osteíte deformante), Doença de Parkinson, Esclerose múltipla, Espondiloartrose anquilosante, Fibrose cística (Mucoviscidose), Hanseníase, Nefropatia grave, Hepatopatia grave (nos casos de hepatopatia grave somente serão isentos os rendimentos auferidos a partir de 01/01/2005), Neoplasia maligna, Paralisia irreversível e incapacitante e Tuberculose ativa.

Duas mulheres vão dividir os valores do seguro de vida e da pensão do homem com o qual elas mantiveram simultaneamente um relacionamento por mais de 50 anos. O juiz da 30ª Vara Cível da Capital, Eduardo Guilliod Maranhão, determinou que as duas mulheres devam receber, em partes iguais, a quantia referente aos valores decorrentes dos contratos dos planos de Pecúlio e de Pensão. As partes podem recorrer.

A autora da ação é a mulher com a qual o homem casou. Após o falecimento dele em abril de 2012, a esposa descobriu que existia um seguro de vida em favor da outra mulher. Por causa disso, ajuizou a ação pedindo o cancelamento do nome da companheira como beneficiária do seguro de vida contratado na Caixa de Pecúlios e Pensões e Montepio (Capemi). O juiz atendeu parcialmente o pedido da autora, determinado a divisão dos valores. A decisão foi publicada na edição do dia 1º de abril do Diário de Justiça Eletrônico.

Nos autos, a viúva alega que era casada com o homem falecido desde 1950, com quem viveu até o dia da sua morte. A viúva afirma que, durante alguns anos, o marido teve um relacionamento extraconjugal, que resultou em um filho. A esposa ainda destacou que, no fim da vida, ele foi interditado porque começou a dilapidar o patrimônio da família e ressalta a ilegalidade da estipulação, em razão do concubinato.

Em sua defesa, a companheira também declarou que viveu com o homem até a morte dele, possuindo um relacionamento sólido, duradouro e público por 55 anos. Ela ainda afirma que conviveu também com a mãe dele e os outros filhos, frutos do casamento. Dessa convivência, relata, resultou um filho e dois netos e que o seguro foi contratado em maio de 1988, quando ele estava no gozo pleno de sua capacidade civil.

A Capemi alegou que o homem falecido contratou o plano de pecúlio, que tinha como beneficiária a então esposa, em abril de 1968. Já em maio do mesmo ano, ele contratou o plano de pensão, que tinha como beneficiária a companheira. Contudo, em maio de 1988, ele alterou o contrato, colocando a companheira como única beneficiária dos dois planos. A Caixa de Pecúlio sustenta ainda que a relação mantida entre o homem falecido e a companheira tinha conotações típicas de convivência familiar por seu caráter duradouro.

Na sentença, proferida no dia 20 de março de 2014, o juiz Eduardo Guilliod destacou que a Constituição Federal superou a visão patriarcal e patrimonializada que estava na raiz ideológica do instituto “família”, pelo valor “afeto/amor”, como vetor ideológico da nova família”, assim o relacionamento do homem falecido e a companheira, ainda que concomitante com o casamento, constituía uma família. “O fato concreto é que a relação afetiva construída pelo homem e pela companheira se caracteriza por uma convivência pública, contínua e duradoura e que relação afetiva constitui, segundo os ditames constitucionais, família, merecendo, em consequência, toda a proteção estatal”, concluiu o magistrado.

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

A Câmara de Vereadores da cidade baiana de Aporá inovou na sua atribuição de legislar e alterou artigo da Constituição da República Federativa do Brasil, que por todos é considerada como a “Carta Magna” ou a “Lei Maior do Brasil”.

A decisão altera o inciso IV do artigo 29 da Constituição Federal, o que demonstra de forma bastante clara o despreparo de certas pessoas para representar o parlamento municipal de várias cidades brasileiras. O pior é que o prefeito sancionou a referida lei noutro completo escancaramento de incompetência

Incrédulo com o fato o Ministério Público determinou a abertura de inquérito civil para apurar possível prática de ato de improbidade perpetrado pelos então Vereadores e pelo então Prefeito do Município de Aporá, consubstanciado na votação, aprovação e sanção de lei sabidamente inconstitucional, Lei Municipal 045/2001, a qual alterou, com usurpação de competência constitucional, “a redação do inciso lV do caput do artigo Constitucional, ou seja, artigo 29 e 29 – A, que trata das disposições relativas à composição das Câmaras Municipais”.

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por