Uma decisão ultrapassada, preconceituosa, e baseada em dogmas caducos que não se sustenta mais, levou uma igreja católica da região a recusar-se a celebrar a Crisma de um jovem, e tudo sob o argumento de que o mesmo, de apenas 14 anos, fazia parte da Ordem DeMolay.

O jovem, juntamente com vários outros adolescentes procurou os representantes da igreja para que fosse celebrado o ato religioso, tendo inclusive iniciado o curso preparatório, mas decorridos alguns dias, foi surpreendido por uma freira, que em alto e bom som anunciou que o adolescente não podia celebrar o ato pois pertencia a Ordem DeMolay.

O que dói, é que o jovem tem toda uma família fortemente ligada à igreja, mas que diante de tal decisão, ver um ente querido ser excluído de um ato religioso que para os católicos é extrema importância, já que a Crisma,  significa o Sacramento pelo qual o batizado é fortalecido com o dom do Espírito Santo, para que, por palavras e obras seja testemunha de Cristo, propagando e defendendo a fé.

A decisão é estarrecedora, um constrangimento sem qualquer sentido, uma vez que Ordem DeMolay, assim como a própria igreja, objetiva formar cidadãos conscientes. Além disto, a entidade esquece que muitos dos seus fiéis são maçons e muito colaboram na manutenção.

O que mais indigna e que não justifica a decisão, é que a Ordem Demolay é formada no momento por mais de cem jovens e quase todos foram batizados e fizeram suas primeiras comunhões na referida igreja, onde também foram crismados, mas o jovem deste caso foi preterido do ato. Isto precisa urgentemente ser revisto, já que não se pode gratuitamente constranger as pessoas, especialmente os mais jovens, aqueles que se encaminharam à casa de Deus para receber suas bênçãos, mas que foi negado.

Também deve ser lembrado que a medida também vai de encontro com os conceitos modernos que o próprio Papa Francisco insistentemente vem pregando, quando pede cotidianamente à Igreja para reconsiderar sua postura com os mais rejeitados, e até mesmo com os filhos de casais homossexuais e de pais divorciados, alertando sempre que certas atitudes pode reverter em algo equivalente a “inocular uma vacina contra a fé“. Neste caso, se o objetivo da Crisma é propagar e defender a fé, o que devemos esperar deste jovem?

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por