Com recursos proporcionais à população de cada cidade, embora Belém possua outras fontes, em Terra Nova, o dinheiro sobra. Porque não em Belém?

Com recursos proporcionais à população de cada cidade, embora Belém possua outras fontes de renda, em Terra Nova o dinheiro sobra. Porque em Belém não?

Embora com tamanhos diferentes, mas com recursos públicos determinados a partir do contingente populacional, Belém do São Francisco, Abaré e Terra Nova são cidades comuns que no dia a dia tem seus problemas, especialmente aqueles referentes a saúde e a educação, mas que elas na forma de administrar age completamente diferente uma da outra.

Comparando Belém e Abaré com relação à Terra Nova, sabemos que as duas primeiras possuem o privilégio de estarem encravadas nas margens do Rio São Francisco, e com isso a possibilidade de alavancar seu progresso através da agricultura irrigada. Além disto, as duas cidades são cortadas respectivamente pelas BR 116, esta última uma das mais movimentadas do País, e que por isso também trazem riqueza para os dois municípios, principalmente a região do distrito de Ibó/BA e Trevo do Ibó, a primeira cresce a olhos visto, o segundo com um posto fiscal ali encravado, gera emprego para alguns e mais ICMS para Belém. E isto sem falar na BR 316, que passa em Belém levando diariamente centenas de pessoas a inúmeros lugares.

Belém, afora os pontos citados, ainda diferentemente das outras cidades, recebe recursos oriundos dos royalties e ICMS referentes a produção de energia pela Usina Hidroelétrica de Itaparica, sem falar de outras fontes de rendas que podia muito bem gerar riqueza e desenvolvimento, mas que não são jogadas fora.

Terra Nova não, encontra-se isolada, numa verdadeira contra mão e situada numa das áreas mais afetadas pela seca que assola o nordeste brasileiro, e de agricultura mesmo, apenas quando chove e seus açudes amealham água para isto, de modo que vive exclusivamente as custas dos recursos repassados pelo Governo Federal, sendo este muito menor do que aqueles que são destinados para Belém. Embora seja assim, no campo administrativo, Terra Nova e Abaré divergem muito de Belém.

Não quero ir muito longe, mas apenas relatar os fatos que aconteceram no âmbito destas cidades e nesta questão Belém deixa muito a desejar. Vejamos.

BELÉM DO SÃO FRANCISCO:

Nos últimos dias, o que mais se viu nas redes sociais foram enormes críticas ao Prefeito Gustavo Caribé, em face de não ter pago os salários de dezembro e grande parte do décimo terceiro, isto sem falar que algumas categorias estão sem receber há vários meses, como é o caso dos contratados, e as críticas não recaíram apenas no campo administrativo, mas descambou mesmo para ofensas pessoais.

Uma ira muito grande se voltou contra o prefeito, que justifica o não pagamento a liberação a tempo dos recursos repatriação. E se tal dinheiro que não estava no orçamento da prefeitura não tivesse chegado, como iria agir Gustavo? Na verdade estes acontecimentos tem como causa a desorganização que o ex-prefeito implantou na prefeitura, inchando a máquina administrativa, gastando demais e abrindo mão de rios de dinheiro em troca do nada e por isso centenas de trabalhadores que tanto precisam ficam a depender do Deus dará.

Ainda em Belém, pelo visto não aconteceu como devia ser, digo apenas com relação aos veículos, máquinas e lanchas da prefeitura, a entrega destas para o futuro governo. Os carros, as máquinas e lanchas estão completamente sucateadas e espalhadas por tudo quanto é lugar, delas inclusive numa ilha, em fazendas do interior. Motores de alguns veículos encontram-se em oficinas de outras cidades e com eles débitos exorbitantes. O motor do trator de esteira encontra-se aberto para reparo e exposto ao sol e a chuva. Ainda no pátio da Caribé Engenharia, inúmeros veículos sem pneus e outros equipamentos. Até tapetes de grama foram levados do estádio em carroças de burro por pessoas estranhas a Prefeitura um estrago difícil de ser recuperado, o que redundará em grandes prejuízos para o município e seu povo.

sem titulo 2

Um grande sucatão, é assim que podemos definir os carros da prefeitura que estão amontoados na Secretaria de Obra de Belém”.

Um verdadeiro sucatão, é assim que podemos definir os carros da prefeitura que estão amontoados na Secretaria de Obra de Belém. Na foto abaixo um trator quase novo de um lado e o motor do outro.  acima uma patrol depenada”.

ABARÉ – BA:

Em Abaré acontece o contrário, os salários religiosamente foram pagos em dias ao longo da administração do prefeito Benedito. Oito Unidades Básica de Saúde foram construídas, dezenas de carros e maquinas foram adquiridos e todos em perfeito estado de funcionamento os quais foram colocados defronte a prefeitura, e assim a população pode saber como o futuro governante irá receber seus veículos, de forma que todos estão pontos para continuar servindo a comunidade.

 

Abaré adquiriu dezenas de carros e máquinas, e todas em bom estado de uso e IPVA quites. Em Belém eram entregues a pessoas sem a menor habilidade técnica. Daí o sucateamento.

Abaré adquiriu dezenas de carros e máquinas, e todas estão em bom estado de uso. Em Belém esses equipamentos eram entregues a pessoas sem a menor habilidade técnica. Daí o sucateamento.

TERRA NOVA:

Em Terra Nova, prefeito vai a câmara explicar aos vereadores projeto que dá bônus aos professores de R$ 2.576,25. Daí ser a educação municipal uma das melhores do Estado.

Em Terra Nova, prefeito vai a câmara explicar aos vereadores projeto que dá bônus aos professores de R$ 2.576,25.

Na cidade de Terra Nova, além do pagamento dos funcionários e fornecedores em dia, inclusive o mês de dezembro e o décimo terceiro, com previdência em social ordem, e saldo em contas bancárias na ordem de R$ 150 (cento e cinquenta mil reais), na quinta-feira dia 29, realizou-se uma sessão extraordinária convocada pelo prefeito Laerte Freire, que não é doutor, para apreciação e votação de dois projetos de lei que dispunham sobre a distribuição de bônus em dinheiro e de incentivo para os professores do município.

Os dois projetos foram aprovados. O bônus em dinheiro foi R$ 2.576,25, (a descontar impostos) para cada professor, inclusive inativos e logo foi creditado nas contas daqueles que faziam jus, com todos passando um natal mais e feliz e bastante gordo. Já o outro bônus, trata-se de um incentivo para compra de um notebook e será de R$ 1.800,00, a previsão é que parte do repasse da União chegue aos cofres do município ainda esta semananesta quarta-feira, dia 04, e daí então a prefeitura poderá repassar os notebook para professores.

DINHEIRO SOBRANDO:

Outro grande exemplo de responsabilidade administrativa vem da Câmara de Vereadores de Terra Nova, que fechou as contas do ano de forma invejável, com todas as despesas pagas e até antecipadas. O presidente do legislativo, Pedro Callou (PR), declarou que sobrou nos cofres a importância de mais de 80 mil reais e que este dinheiro será devolvido para à prefeitura do município, de forma que com ele mais benefícios serão realizados em prol de um povo sofrido, mas que são respeitados e que sofre menos que os belemitas. Em Terra Nova, durante todo tempo, o conceito de administrar é ter responsabilidade com o que é público (Fonte: Terra Nova Online).

Diferentemente de Belém, o povo de Terra Nova comparece a câmara para ouvir as propostas dos vereadores.

Diferentemente de Belém, o povo de Terra Nova comparece a câmara para ouvir as propostas dos vereadores.

PORQUE?

Em Belém o que mais se escuta quando se fala dos milhares de problemas que nos cercam, é que tudo acontece por conta da crise instalada no país. Mas que crise é esta que deixa dinheiro sobrando tanto nos cofres da Prefeitura, como da Câmara Municipal de Terra Nova? É isso que nossos governantes tem que explicar. É isto que nosso povo precisa saber. De conversa mole estamos cansados.

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por