Em audiência pública que aconteceu na câmara de vereadores, no dia 23 do corrente mês, o município de Belém do São Francisco, através de vários dos seus representantes sentou-se pela primeira vez para discutir o Orçamento Participativo (OP).

Orçamento Participativo é um mecanismo governamental de “democracia participativa” que permite aos cidadãos poder influenciar ou decidir sobre os orçamentos públicos, no caso, o orçamento de investimentos da prefeitura de Belém do São Francisco, através de processos da participação da comunidade, o que significa dizer que é a população ocupando os espaços que antes era apenas dos governantes e escolhendo o que lhes parece melhor para a comunidade.

O instituto é velho, surgiu com a redemocratização e a promulgação da Constituição de 1988, mas ao contrário da grande maioria dos municípios brasileiros somente agora Belém resolveu implantar.

Pois bem, formado o conselho em Belém do São Francisco, que se diga de passagem, formado apenas por pessoas da prefeitura, os seus membros se reuniram, mas o que vimos foi que do povo, apenas 04 heroicos belemitas compareceram, os demais que faziam parte da plateia, cerca de 20 cidadãos, também era formada por pessoas da prefeitura, de forma que de outro órgão e do meio popular ninguém ali compareceu.

O encontro foi anunciado, embora como de costume a prefeitura apenas tenha feito isto num único meio de comunicação dos vários que a cidade possui, e com isso não se sabe se foi a causa do não comparecimento da população já que em outros municípios acontece justamente o  contrário.

Se a população tomou conhecimento e não compareceu trata-se de verdadeiro descaso popular, o que é assombroso, pois a partir daí não se sabe se o povo não compareceu porque não quis, ou se foi por descrédito total nos dirigentes do município. Agora também uma verdade é certa, muitos são aqueles que só sabem criticar, e que às vezes ameaçam até funcionários do município que nada tem a ver com os problemas que acontece, fato visto por diversas vezes no hospital da cidade.

DOS TRABALHOS:

A Verdade é que a reunião, embora com poucas pessoas aconteceu e foi bastante proveitosa, principalmente se as sugestões forem futuramente acatadas. Presidindo os trabalhos esteve o secretario municipal de educação, professor Helio Roberto, que compôs a mesa com alguns funcionários da prefeitura, bem como os vereadores Vandinho Marcula, Ana Nogueira, Valdir Moreno, Aurora Guedes e o presidente do Legislativo do município, Antonio Temístocles, os secretários Max Carvalho e Roberval Aguiar, a primeira dama Laisa Caribé, a procuradora Fabrícia Romão, Kely Marcula, do controle interno, Jocélio Jacinto e outros.

Dentre as propostas apresentadas, citou-se a construção de mais postos de saúde, a iluminação de alguns assentamentos. O advogado Tadeu Sá que também se fez presente sugeriu que o projeto da vereadora Aurora Gudes, que diz respeito à instalação de luminárias nas ruas de acesso a Floresta e Cabrobó fosse incluído dentre as sugestões, mas pediu Tadeu que este abrangesse também à saída para a Barra do Tarrachil e assim possa beneficiar igualmente os moradores do bairro do Bom Jesus e Emec, bem como o acesso da cidade até o Cesvasf.

Na ocasião o citado advogado do mesmo modo sugeriu a implantação de uma rede d’água própria do município com a instalação de uma bomba no cais, na margem do Rio São Francisco e instalação de tubulação até a Companhia de Policia e que desta seja instalado ramais d’água para atender com o consumo de água natural do Sesp, do Hospital José Alventino Lima, as praças das avenidas Cel. Caribé, Cel. Trapiá, Cel.Jerônimo Pires, Artífices, Antonio Teodósio, Elísio Caribé, o Estádio Municipal, o Cemitério Público, obra q1ue por certo trará enorme economia ao município, além de possibilitar a limpeza de alguns órgãos, a irrigação das plantas, bem como para irrigação da grama que se pretende instalar no campo de futebol do estádio local, bem como para que se implante um projeto de urbanização vistoso pelas ruas citadas.

 “Com a instalação desta adutora o município captaria água para seu consumo diretamente do rio São Francisco e com isso faria grande economia, já que a água da Compesa por ser tratada se torna cara e inadequada para o uso indicado”, disse Tadeu Sá.

Afora estas indicações, Tadeu Sá sugere também que seja visto à humanização do interior do Mercado Público com instalação de lojas e implantação de um pequeno Shopping Center mantendo-se, no entanto toda fachada externa, a recuperação do Açougue Municipal com a transformação do local num centro de artesanato, centro cultural e instalação de um restaurante popular, bem como para que seja atendida a indicação da vereadora Ana Nogueira no que concerne a construção da Praça defronte ao Hospital e que nos terrenos baldios localizados entre as Ruas Alferes Manoel Gonçalves e Deoclecio Lustosa, na altura das ruas Setal e casa do Maestro Ladislau sejam construídas outras praças, bem  como uma reforma nos prédios da Cibrazem com o fim transformá-lo num centro administrativo e instalação ali de todas as secretarias e diretorias municipais.

“A medida seria de suma importância, pois reduziria completamente as enormes despesas com aluguéis, a outra propiciaria uma obra que Belém não tem e que calharia bem com a orla em construção, disse Tadeu Sá.

Escrito por Maria Rita Sá.

imagem

É campanha eleitoral e como tal passa a ser comum vermos deputados desfilando com seus aliados pelas ruas da cidade e a cada eleitor encontrado a alegria estampada no rosto, abraços bem apertados e uma intimidade bem comum nesta época.

Deste modo, o deputado Federal Fernando Bezerra Filho foi o primeiro a visitar a cidade, fato que aconteceu no sábado, dia 19, e como tal foi recebido pelo prefeito Gustavo Caribé e vários correligionários, dentre estes aqueles que aderiram recentemente.

Como a visita aconteceu logo cedo, o prefeito ofereceu ao deputado e comitiva um café da manhã no bairro Beira Rio, mais precisamente no restaurante da Teresa, oportunidade em que estavam presentes os vereadores Cícero Batista, Aurora Guedes, José Neto, e lideranças políticas, a exemplo de Gilmar Freire e o conselheiro Iranildo.

Ainda no bairro, o prefeito e o deputado aproveitaram para verificar as obras de Revitalização e Requalificação da Orla Fluvial e da Urbanização do Centro de Atividades Econômicas do Município (Pátio da Feira), obras que segundo o prefeito estão sendo realizadas em vista do empenho do deputado. A visita terminou com uma caminhada na feira livre.

Escrito por Tadeu Sá.

Através de sua pagina na rede social o prefeito do município Gustavo Caribé anunciou o inicio do calçamento em paralepipedo do periférico bairro do Bom Jesus, na cidade de Belém do São Francisco.

As obras pelos serviços de escavação dão conta que a ação deve beneficiar algumas das ruas do bairro, principalmente aquelas onde as casa são de alvenaria, de forma que não contempla o antigo bairro, local das casas de barro.

Na parte de cima do bairro o calçamento atende toda frente da escola e creche daquele local, sendo que a partir daí o calçamento deve subir a avenida principal e com isso atender também algumas ruas transversais.

Sinto-me honrado, em parceria com o Governo do Estado, em poder realizar o sonho de pessoas que sempre foram colocados em segundo plano e dando a elas a sua devida importância”, disse o prefeito Gustavo Caribé.

Ocorre que o anúncio chamou no que diz respeito à declaração do prefeito que não economizou papa na língua e disse, numa referencia aos moradores do bairro: “que as pessoas sempre foram colocadas em segundo plano”, versão que reflete a mais pura realidade, pois de fato o bairro existe há mais de 60 anos e nenhum dos prefeitos que passaram pela administração local adotaram esta iniciativa, de forma que a crítica soa como uma indireta de Gustavo aos próprios parentes e aliados, inclusive seu pai e ele próprio, pois somente agora, no seu sexto ano de mandato, foi que veio atender a antiga reivindicação. Com seu pioneirismo Gustavo se redime e com isso sai da lista dos que levaram o povo a situação que se encontram.

Escrito por Tadeu Sá.

Nem Orlando Tolentino, nem Charles Sá, o cidadão da terra que é candidato a deputado estadual trata-se do advogado Manoel Nogueira dos Santos, que é um belemita nascido no Distrito de Riacho Pequeno.

Ao anunciar a candidatura, logo de cara Manoel disse: “Se eleito Deputado pelo meu Estado, abrirei as portas do Gabinete, para visitas e sugestões do povo. O Gabinete será a casa do eleitor Pernambucano. Todos os assuntos sobre projetos de lei, desenvolvimento regionalmente ou local, serão tratados pelos legislados com o seu Deputado”, disse Manoel Nogueira, que também é conhecido pelo epíteto de Nélio.

Ao prosseguir com entrevista concedida com exclusividade ao Blog do Tadeu Sá, o mais novo político da terra disse: “Mas, o mais importante, é que, no meu Gabinete, os cargos gratificados e comissionados, serão preenchidos por critérios de avaliação de competência vocacional. Cada região indicará uma pessoa que possua liderança e capacidade de aglutinação de legislados, que saiba ouvir e coletar problemas, que exijam solução das funções do legislador”, diz o candidato, que reafirma: “Como se vê, a prática de emprego muito usada no Brasil para amante, mãe, pai, filho, cunhado cunhadas e aderentes não será admitida no Gabinete do povo que irei apresentar

“O dinheiro do povo será empregado na contraprestação (salário) do trabalho desses colabores regionais. Por exemplo, o Município de Salgueiro poderá ter uma pessoa escolhida, representando a região. Levar-se-á, também, em consideração, na avaliação, a proporcionalidade de votos, ou não, vai depender de sugestões” “Poderá, assim, noutra hipótese, ter no Gabinete, um colaborador de uma cidade ou região que não votou no candidato. Vamos discutir”, disse Manoel Nogueira, que pede aos eleitores que encaminhem suas sugestões sobre o assunto para o e-mail: nogueira.manoel@gamil.com, ou falar ele pessoalmente através do celular (081) 9925.8619. Manoel Nogueira será candidato pelo Partido Progressista com o nº 11 999.

NOTA DO BLOG:  

A família de Manoel Nogueira é sem sombra de dúvida um dos grupos políticos mais tradicionais e maiores não só do município de Belém do São Francisco, mas de toda região e tem muito a ver com o que pensa o candidato.

Sendo assim, vamos aguardar para ver qual posição tomarão seus familiares, se o continuísmo ou a mudança. De qualquer forma com expectativa vamos  aguardar o resultado das urnas, pois elas sem dúvida falarão por todos. A Manoel, boa sorte.

Escrito por Tadeu Sá.

imagem

Embora tenha demorado um bom tempo, finalmente a prefeitura de Floresta concluiu e entregou a população as obras da Praça da Ermida, bairro que fica do outro lado do rio Pajéu, e que de fato, conforme prometido ficou muito bonita e agradou em cheio a população do local.

A praça foi iniciada na gestão da prefeita atual, mas para sua conclusão restava à pintura dos bancos e do parque que foi implantado no local, bem como o recebimento da arborização, o que de fato foi feito. A conclusão segundo a prefeita Rorró Maniçoba concretiza o sonho dos moradores da Ermida.

Comentado a obra, o popular Ednaldo Carvalho Lopes parabenizou e prefeita e disse: “nasci e morei minha infância e minha adolescência toda em Floresta. Hoje tenho 35 anos e moro em outra cidade, mas vejo Floresta como uma cidade completamente desenvolvida, organizada, limpa e mais bonita. Parabenizo a prefeita por estes cinco anos e sete meses a frente da administração da minha cidade natal”.

Escrito por Tadeu Sá.

Perplexos a sociedade pernambucana soube esta semana, que no ano que disputam a reeleição, a grande maioria dos nossos deputados destinou suas emendas parlamentares para bancar shows em várias cidades de Pernambuco, inclusive em Belém do São Francisco, o que ocupou 35% do orçamento do Estado para as indicações feitas pelos legisladores. De janeiro a julho, 427 emendas foram repassadas para apresentações de bandas de brega, forró, axé, samba, pagode e sertanejo. Foram R$ 19,3 milhões de verba pública para este tipo de gasto. O dinheiro é retirado das emendas disponibilizadas pelo poder Executivo aos 49 deputados.

Cada parlamentar pode indicar gastos de até R$ 1,3 milhão por ano, o que representa R$ 63,7 milhões do orçamento estadual. A verba poderia ser usada para reformas de escolas, postos de saúde ou até calçamentos de ruas. No entanto, o uso do dinheiro para bancar shows nas bases eleitorais dos deputados está cada vez mais constante, principalmente em período de festas tradicionais, como São João e Carnaval. O JC fez um levantamento com base no Diário Oficial do Executivo e constatou que somente do mês de julho (até o dia 16) foram 102 emendas destinadas para pagamentos de festas durante o período junino.

O campeão de emendas voltadas para shows foi o deputado Isaltino Nascimento, do PSB. Ele destinou todo recurso a que tem direito, R$ 1,3 milhão, para o pagamento de bandas como Chiclete com Banana que se apresentou no dia 22 de junho em São José do Egito e Calypso, que realizou shows durante o desfile do Galo da Madrugada e em Belém de São Francisco, no Carnaval, ao custo de R$ 250 mil. Somente essas duas atrações demandaram R$ 420 mil do erário público. O sertanejo Luan Santana se apresentou em Itaquitinga no dia 26 de junho e seu show custou R$ 200 mil aos cofres estaduais. A indicação também foi feita por Isaltino.

Mas não foi apenas o socialista quem deu prioridade aos festejos tradicionais. Com base no Agreste do Estado, o deputado Henrique Queiroz (PR) separou R$ 1,1 milhão das suas emendas para o pagamento de shows, todos realizados onde já possui votação expressiva, como Vitória de Santo Antão, Chã Grande, Brejo da Madre de Deus e Camutanga. Ele foi o recordista em número de apresentações. Foram 43 programações custeadas com o dinheiro do Estado, mas que estava na cota do parlamentar.

Os festejos de padroeiros dos municípios também entram na lista. O parlamentar normalmente envia o recurso para locais onde possuem votação. Serra Talhada, por exemplo, recebeu emendas de Sebastião Oliveira (PR) e Augusto César (PTB), dois representantes da região.

Os cachês que foram pagos este ano variam de R$ 5 mil a R$ 220 mil. A apresentação mais cara ficou por conta da dupla Bruno e Marrone, que se apresentou no município de Cachoeirinha, no Agreste, no dia 29 de junho, data em que é comemorada o dia de São Pedro. A indicação foi feita pelo deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB).

Quanto aos deputados votados em de Belém do São Francisco, verificou-se que o deputado Rodrigo Novaes destinou cerca de R$ 208.000,00 (duzentos e oito mil reais) para vários shows, ao passo que Augusto Cesar também destinou R$ 725.000,00 (setecentos e vinte e cinco mil reais).

NOTA DO BLOG

Sinceramente que isto significa dizer que há deputados que desconhecem a nossa realidade. Por outro lado, como visto da matéria, Belém está no palco deste acontecimento já que a pífia apresentação da banda Calypson, durante o carnaval do município, custou aos cofres públicos algo em torno de R$ 150 mil, uma fortuna e tanto para um município tão carente quanto ao nosso e olhe que como dito naquela ocasião pelo Blog do Tadeu Sá e não desmentido por ninguém, o show demorou pouco tempo e ao invés de Joelma, quem mais rebolou no palco foi um gordinho que ninguém sabe quem é. Nesta noite quem matou a pau foi Pantú e isto aconteceu por um pouco de dinheiro, se comparado à banda de Chimbinha.

Um fato que chama atenção é que para liberar a verba de uma emenda parlamentar destinada a aquisição de uma ambulância para o Distrito de Racho Pequeno o Estado demora muito, o dinheiro nunca chega, mas para festa, não.

Escrito por Tadeu Sá.

imagem

Visando assumir compromissos que visam desenvolver políticas públicas nas áreas da saúde, educação, proteção e que garantam recursos no orçamento do município para assegurar os direitos e melhorar as condições de vida das crianças e dos adolescentes, levou a prefeitura do município de Itacuruba, através do seu prefeito Gustavo Cabral, a aderir ao programa “Prefeito Amigo da Criança”, da Fundação Abrinq/Save the Children, sendo para tanto realizou-se no dia 21 do corrente mês, segunda feira passada, uma reunião com o fim de discutir métodos que visam a apresentação e a mobilização da sociedade em prol desta causa.

Diante do fato o prefeito Gustavo Cabral salientou que fazia a adesão com o sentimento do dever de que cada dia mais devemos apresentar políticas públicas que fortaleçam mais ainda as crianças e os adolescentes do município .

Escrito por Tadeu Sá.

imagem

Relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que foi aprovado por unanimidade pelo órgão tece sérias críticas ao Poder Judiciário estadual. E com isso definiu 17 recomendações e estabeleceu prazos. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) tem menos de 90 dias para promover melhorias e dar sua contribuição para amenizar o caos no sistema prisional, situação considerada uma das mais problemáticas do Brasil.

Proporcionalmente, Pernambuco tem a maior superlotação carcerária, à frente de São Paulo, e um elevado percentual de presos provisórios, como são chamados aqueles que ainda não foram sentenciados. Metade dos cerca de 30 mil presos aguarda julgamento.

A causa tem razão de ser, pois alguns Magistrados ao receberem o flagrante sistematicamente convertem estes em prisões preventivas, mesmo em crime sem maior gravidade, no que resulta na superlotação dos nossos presídios.

Por outro lado, a carência de Magistrados nas comarcas, já que Pernambuco ressente-se de 210 destes profissionais, leva a retardos processuais injustificados, uma vez que na maioria das comarcas do estado o juiz só comparece uma, ou no máximo duas vezes por semana, no que leva a retardos absurdos na realização da instrução criminal. Aliado a este fato há inúmeros presos que estão no aguardo de sentença que defina suas situações processuais a mais de seis, sete, oito e as vezes mais meses, o que nada justifica esta situação já que o preso tem o sagrado direito de ser julgado num prazo razoável e lógico. Ninguém deve ser introduzido no cárcere e lá ficar eternamente a espera de uma decisão.

O pior é que esta situação deplorável que vivemos não deve ter solução em curto prazo já que o estado necessita de 210 juízes e o ultimo concurso só aprovou após remendos 70 candidatos e mesmo assim grande parte destes fizeram concursos outros mais interessantes, foram aprovados e por certo não assumirão as vagas existentes.

O que mais chamou atenção no relatório foi o caso de um detento suspeito de homicídio em Olinda que está no cárcere há seis anos e seis meses, mas o único ato processual realizado foi o interrogatório, até agora nenhuma testemunha foi ouvida. Nove audiências foram designadas mas não foram realizadas. “O paciente está preso há cerca de 2.400 dias, sem saber sequer quantos meses mais terá que aguardar para que a instrução seja concluída, com provável impronúncia diante da ausência de provas a colher”, destacou o Magistrado.

Escrito por Tadeu Sá.

Por Tadeu em jul - 25 - 2014

OPINIÃO: O ANALFABETO POLÍTICO.

Por Magno Martins.

Escritor e Jornalista.

Começa a campanha eleitoral. Não estranhe ser acordado logo cedo por um carro de som azucrinando o seu ouvido com propaganda política. Os candidatos já podem fazer comícios, reuniões públicas, carreatas, caminhadas e bater à sua porta em busca do voto.

É a largada da maior eleição brasileira: vamos às urnas para escolher presidente da República, governadores de 26 Estados e DF, 27 senadores, 513 deputados federais e deputados estaduais, no caso de Pernambuco um total de 49.

O clima eleitoral, entretanto, passará a ser vivenciado com o início do guia eleitoral. Não pratique o discurso do voto nulo ou branco pela sua insatisfação com os políticos em geral. Nem venda seu voto.

O voto é a maior arma que temos para mudar o que julgamos errado. Achar que ninguém merece seu voto não contribui para o aperfeiçoamento do processo democrático e o fortalecimento das instituições. O pior analfabeto é o analfabeto político, como diz o pensador Bertolt Brecht, autor do texto abaixo:

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas”.

O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce à prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”.

Escrito por Tadeu Sá.

A partir do próximo dia 7 a vigilância sobre quem emprega trabalhadores domésticos informais vai aumentar. A data marca o encerramento do prazo dado pela Lei 12.964, em vigência desde abril, que determina multa de no mínimo, R$ 805,06 para quem não respeitar os direitos trabalhistas da categoria.

A nova legislação foi promulgada um ano depois da PEC das Domésticas, que garante a todos os trabalhadores domésticos: babás, motoristas, governantes, caseiros e outros direitos de empregados do mercado de trabalho convencional. Contudo, mais de um ano depois, diversos pontos ainda estão pendentes de regulamentação.

Entidades ligadas à área acreditam que, apesar de algumas dificuldades, o movimento dos patrões em busca da formalização é significativo. “Tem aumentado bastante o número de empregadores que nos procuram para tirar dúvidas”, diz a presidente do Sindicato das Trabalhadoras Domésticas de Pernambuco (Sindomésticas PE), Luiza Batista. A advogada orienta que o empregador não inicie as atividades do trabalhador sem a carteira assinada e deixe todos os movimentos documentados.

Nas regiões mais pobres do nordeste, principalmente no agreste e no sertão, onde a renda das contratantes sempre é menor do que as dos grandes centros por certo levarão muitos dos atuais contados ao desemprego, já que sem condições muitos empregadores sequer pagam o salário mínimo vigente, quanto mais os encargos sociais. Há casos em que os contratados, para não perderem o pouco que tem, omitem a verdade.

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por