IMG00038

O que era para ser entregue a população do Bairro do Bom Jesus no dia 11 de maio vindouro nele só há cinco fiadas de tijolos levantadas, além de um pequeno monte de areia e brita, demonstrando com isso a incerteza quanto a conclusão de uma obra tão indispensável a uma população que sofre todas as mazelas sociais.

O fato diz respeito à construção da Unidade Básica de Saúde daquele bairro, pois mesmo constando lá uma placa que indica a ação do governo federal, bem como a data do inicio e conclusão da obra, e que o valor de R$ 218.910,90 foi destinado para a mesmo, falta menos de mês para a entrega deste ao povo e o que se ver é que quase nada foi feito, numa clara evidência de que os esforços do prefeito Gustavo Caribé para conquista de obras importantes para o município não correspondem as suas conclusões, como é o caso do programa “minha casa minha vida” que completou cinco anos e ninguém consegue adentrar nos imóveis, como é o caso dasadutoras que ainda estão sem funcionar, da quadra e salas da escola Tia Zita, dapraça da orla da cidade e do pátio de feira, este ultimo alias parece até que há um rabo de cavalo enterrado ali, já que a obra se arrasta por três anos e mesmo tendo sido injetado nesta obra os recursos iniciais da construção, bem como os valores referentes ao FEM 2013, que foi R$ 843.820,10, a prefeitura prometeu a entregar o mesmo em 10/01/2014 e até hoje nada.

INSTALAÇÃO DE CPI

Por ai temos visto as câmaras de vereadores preocupadas com esta situação, sendo que algumas delas instalaram CPI para apurar o atraso que acontece com obras de suas cidades, como é o caso de Orocó, de Olinda, e tantas outras câmaras.

É preciso também que Belém instale uma CPI para averiguar este e outros fatos, pois diante do que acontecem inúmeras dúvidas se estabelecem, principalmente quando uma placa de divulgação anuncia uma coisa, mas na realidade é completamente o contrário e com isso quem sai perdendo é o povo carente do município. Agora o que todos duvidam é que a câmara de vereadores do município tenha esta iniciativa.

Escrito por Tadeu Sá.

IMG00039

Desde o inicio da semana, mais precisamente nos dias 08, 09 e 10 do corrente mês o PROCON de Pernambuco esteve fiscalizando agências bancarias,merceariaslojas de conveniênciaboutiqueslanchonetessupermercadosfarmácias e outros ramos de atividades das cidades de Belém do São Francisco e Floresta.

Na ocasião os agentes do órgão em número de quatro, inclusive acompanhados por policiais militares realizaram 12 visitas em Belém do São Francisco e 14 na cidade de Floresta, sendo que em Belém foi lavrado duas multas por ausência nos estabelecimentos do Código de Defesa do Consumidor. Em Floresta foram autuadas seis empresas, sendo duas lojas de conveniência, um dos bancos da cidade em vista da demora no atendimento aos usuários que se encontravam nas filas e mais três supermercados. Em um dos estabelecimentos foi encontrado produtos vencidos, que é considerado fato grave e como tal foi lavrada uma multa no valor deR$ 100 mil, sendo que em todos os casos os autuados podem recorrer.

Ainda assim, casos como os dos produtos vencidos que foram encontrados poderiam levar a prisão em flagrante, sendo que neste momento preferiram os agentes por esclarecerem os fatos aos responsáveis e com isso apenas lavraram multas, de forma que nos próximos casos não mais haverá contemporização, ou seja, o comerciante que for flagrado com produtos vencidos em suas prateleiras deve ser preso e autuado em flagrante, inclusive sem direito a fiança.

BELÉM

No caso de Belém do São Francisco os agentes ficaram impressionados com a passividade do povo da cidade, pois embora pesquisando junto a 30 consumidores todos disseram que não possuíam queixas a fazer, embora todos saibam das inúmeras ocorrências que acontece no cotidianamente, principalmente contra as quilométricas filas bancarias. Os fiscais estiveram no Banco do Brasil, mas neste dia a movimentação era pequena e as filas ao contrário do costume fluíam com facilidade.

Em conversa mantida com a reportagem os fiscais falaram também sobre uma grande loja de eletrodomésticos que costuma fazer cobranças de forma abusiva, impondo constrangimentos absurdos às pessoas e como isto sempre acontece sem a presença dos fiscais, não há segundo ele como fazer os registros destas ocorrências, no entanto pedem que a população denuncie o fato ao PROCON da cidade, ou ao Ministério Público, ou mesmo ao PROCOM de Pernambuco através do telefone (081) 3181.7034.

Ainda assim informam os agentes de fiscalização que em sendo formalizado qualquer denuncia ao órgão por parte dos consumidores das duas cidades eles voltarão de imediato, mas não havendo as visitas dos ficais acontecerão de forma periódica, ou seja, a cada três ou quatro meses.

Escrito por Tadeu Sá.

O que vinha trazendo cuidado e preocupações aos praticantes de exercícios físicos da academia das cidades instalada na lateral da Avenida Antonio Teodósio, vai deixar ser, uma vez que a prefeitura do município acaba de iniciar a recuperação da mesma.

A obra por enquanto diz respeito ao trabalho do vestuário, pois em vista de inclinação da coberta e dos ventos fortes que sempre acontece às telhas estavam caindo, de modo que sem a recuperação poderia uma destas desabar a qualquer momento sobre a cabeça dos usuários daquele espaço e com isso havia a possibilidade concreta de um grave acidente.

Ao anunciar a medida não informou o prefeito Gustavo Caribé se a recuperação era parcial ou total, visto que vários equipamentos como balanços e outros estão quebrados e necessitam serem recuperados. De qualquer forma a iniciativa é louvável.

Escrito por Tadeu Sá.

Petrolina

Juazeiro

Desde domingo passado que se tem noticia de chuvas fortes em quase todos os municípios do sertão pernambucano e baiano, o que faz com que os agricultores renovem sua fé, já que São José no seu dia não deu o ar de sua graça e fez chover muito pouco e em pouquíssimos lugares.

Em Belém mais precisamente, as chuvas tiveram inícios na madrugada de terça feira, quando duas fortes chuvas caíram, a primeira por volta das 2 horas da madrugada e posteriormente outra por volta das 6 horas da manhã, sendo que esta apenas aconteceu entre o trevo de Itacuruba até a sede do município, mas que de lá para cá choveu quase todos os dias, inclusive na manhã de sexta feira, 11.

A mesma chuva que caiu sobre a região também aconteceu em Petrolina e Juazeiro, e em vista da quantidade terminou causando inúmeros transtornos à população, de forma que a defesa civil teve que ser acionada em alguns casos.

De volta à região, em especial pelo lado da Bahia, as chuvas também foram Intensas nos municípios de AbaréChorrochóUauá e Macururé, sendo que no povoado de Várzea da Ema algumas barragens sangraram. No povoado de São Francisco, no município de Macururé, as chuvas passaram dos 80 milímetros. Em Formosa a chuva fez transbordar o principal açude do Distrito.

Uma coisa que chamou a atenção de todos do Distrito, diz repeito ao fato do açude estar praticamente seco e em poucas horas seus dois sangradouros despachavam um volume d’água com uma altura correspondente a mais de 1,5 metros, considerando assim a maior enchente dos últimos 15 anos. Lá os pluviômetros registram 99 milímetros, também o maior índice dos últimos 10 anos. A chuva perdurou por cerca de 4 horas. Em Abaré também choveu por quase uma hora e alagou várias ruas da cidade, especialmente Avenida Edésio Tolentino.

Os institutos pluviométricos indicam que os índices de chuvas previstos para os meses de abril e maio serão superiores ao histórico normal deste mesmo período. (Fotos: Blog do Carlos Brito, Blog Portal Formosa, Blog Chorrochó em Foco, Blog Barra Fuxico)

Escrito por Tadeu Sá.

Barra do Tarrachil

Formosa

Abaré.

 

 

 

 

 

.

Durante a semana vários fatos policiais aconteceram no município de Belém do São Francisco, já que várias pessoas foram presas, sendo que algumas delas pagaram fiança e vão responder o processo em liberdade.

A operação foi conduzida pelo efetivo da 22ª Área Integrada de Floresta e aconteceu na manhã de quarta-feira (09), sendo que na ocasião foi cumprido um mandado de prisão e de busca e apreensão no que resultou na erradicação de uma plantação de maconha com mais de 3 mil pés da erva que estava sendo colhida na Fazenda Ilha Grande.

Segundo a polícia as pessoas foram presas por diversos motivos, sendo um deles sob a acusação de ter praticado roubo contra um ônibus da empresa Progresso, outro porposse ilegal de arma de fogo, outro por ter em seu poder uma motocicleta Honda/CG Titan, placa KKX – 2548 com registro de furto/roubo no sistema Infoseg e Sinesp e um quarto por tráfico de droga.

Toda operação foi coordenada pela Delegacia Seccional de Floresta em conjunto com o comando da 1ª CIPM e a participação dos efetivos da Polícia Civil 25ª AIS, GATI, CIOSAC, Patrulha Rural e Reflorestar, todos da 1ª CIPM de Belém de São Francisco/PE.

Escrito por Tadeu Sá.

Na manhã de quinta-feira (10/04), policiais da 4ª CIA/Rodelas sob o comando do Capitão César Lima e do Tenente Rodolfo durante patrulhamento aquático no município de Belém do São Francisco localizaram e erradicaram um plantio de maconha com aproximadamente1.000 pés da erva que estava sendo cultivada numa ilhota próxima a cidade de Abaré, no vizinho estado da Bahia.

Os policiais foram até o local em um barco cedido pela prefeitura de Abaré e lá chegando encontraram cerca de mil pés da droga que foram imediatamente erradicados e incinerados. Na ilhota ainda foram encontradas enxadas, galões, facão e uma barraca que estavam próximo à plantação. Apesar da operação nenhum dos cultivadores foi preso.

A Polícia Militar descobriu o plantio, após um levantamento prévio e a operação contou com a participação de oito policiais militares, sendo que após a apreensão alguns pés da erva foram encaminhados para a Delegacia de Polícia da cidade de Abaré.

LOCAL DO FATO E COMPETÊNCIA

O interessante é que mesmo pertencendo todas as ilhas ao município de Belém do São Francisco e consequentemente ao estado de Pernambuco, se ver que a operação foi realizada sem a presença da policia pernambucana. Não se sabe, porém se houve ou não comunicação a policia local sobre a incursão da policia baiana em solo pernambucano.

Ainda assim, em vista do local do fato a polícia e a justiça competente para apurar o acontecido é a de Belém do São Francisco e não de Abaré, ou seja, a justiça baiana não possui competência para julgar fatos acontecidos em Pernambuco e vice versa.

Escrito por Tadeu Sá.

Mulheres, negras e jogadoras de futebol. Representantes de um sexo forte e destemido, as quilombolas do Distrito de Conceição das Crioulas, em Salgueiro, esbanjam troféus e o direito de jogar bola conquistado com luta e resistência, da mesma forma que o direito à terra. Essa é uma das histórias contadas pela série de reportagens “A Minha Copa do Mundo”, iniciada nesta sexta-feira (11) na TV Jornal do Comercio de Pernambuco.

A ideia é mostrar copas do mundo que são desconhecidas do público e como as pessoas que sofrem alguns tipos de preconceito usam o futebol para obter o reconhecimento da sociedade. A segunda reportagem da série “A Minha Copa do Mundo” será exibida na próxima sexta (18) com os índios da tribo Xucuru, em Pesqueira, que se tornaram craques da Seleção Brasileira.

Ao todo, cinco reportagens vão contar histórias nas quais esportes e preconceito não jogam no mesmo time. Entre os personagens, presidiários de Caruaruportadores de deficiências de Ribeirão e cortadores de cana de Sirinhaém. Os vídeos serão exibidos no programa Replay, às 11h30, um a cada sexta-feira.

Escrito por Tadeu Sá.

Mesmo sendo o único vereador da oposição do município de Chorrochó – BA, mas com uma disposição impressionante para bem representar o mandato que o povo lhes deu,Luiz Alberto de Menezes, mas conhecido como Beto de Arnóbio, do partido dos trabalhadores (PT), protocolou junto ao Ministério Publico Estadual e Ministério Público Federal, denuncias graves contra a atual administração do município de Chorrochó. As denuncias dizem respeito a superfaturamento na compra de produtos para a merenda escolar. O vereador informou que os alimentos comprados pela prefeitura na empresa  KI-PÃO da cidade Juazeiro-BA, possuiu preços bem acima dos praticados pelo comercio da sua cidade.

Dos produtos que tinha os preços nas notas fiscais dois chamam bastante atenção e dizem repeito ao preço da carne moída e do suco, pois enquanto a empresa KI-PÃOrevendeu o quilo da carne moída pelo preço de R$ 17,50 e o suco por R$ 7,99, em Chorrochó os mesmos produtos custam no comercio respectivamente R$ 7,20 (carne moída) e R$ 2,65 (suco), ou seja, muito menos da metade dos preços dos alimentos apresentados nas notas fiscais da empresa KI-PÃO. Um absurdo, diz Beto. Abaixo você ver um quadro demonstrativo elaborado pelo vereador comparando os preços do KIPÃO com os mercados da sua cidade.

O vereador Beto informa ainda que visitou a empresa KI-PÃO em Juazeiro  e ficou surpreso com a estrutura do seu comercio, pois se trata de um pequeno estabelecimento comercial que nem se compara com as estruturas do comércio de Chorrochó. Ele disse ainda, que a KI-PÃO pela estrutura que apresenta não possui uma rotatividade comercial que passe de R$ 3 mil ao mês, mas mesmo assim fornece notas fiscais e vende produtos alimentícios à prefeitura do município com valores que em uma só nota chega a R$ 17 mil. Como pode um comércio tão pequeno fornecer notas fiscais e mercadorias com valores altíssimos em relação ao seu estoque? Indaga Beto.

Segundo o vereador, no inicio do ano de 2013 e nos primeiros meses deste ano os alunos das escolas da sede do município estão tendo que sair mais cedo por falta da merenda escolar. A mesma coisa acontece com relação aos alunos da zona rural que também estudam nestas escolas, pois ao contrário dos outros, por não terem para onde irem, terminam nas ruas da cidade a espera do transporte escolar que os leve de volta para suas residências na zona rural.

Prosseguindo, diz o vereador que depois dessas denuncias a Prefeitura “desfez” o contrato, ou seja, fez isto depois que R$ 543 mil foram embora, e mesmo assim esta merenda nunca chegou às escolas, pois estes alimentos nunca existiram.

Concluindo, Beto de Arnóbio assegura que o secretário de educação do município, Joacir Campos, é um cidadão competente sim, não tira seus méritos, mais ele não tem autonomia para resolver e esclarecer essas denuncia e esses escândalos que vem acontecendo na educação do município, pois a secretaria não tem se quer autonomia para reger seus próprios recursos. Fonte: Chorrochó em foco).

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Cerca de 90 prefeitos de municípios pernambucanos estiveram presentes no ato que ocorreu na sexta-feira (11), na Assembleia Legislativa. Eles foram denunciar a situação de crise dos municípios brasileiros e, especificamente, de nosso Estado. Segundo a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e a Confederação Nacional de Municípios (CNM), não é mais possível “segurar” a responsabilidade imposta pelo governo federal. Segundo os cálculos das entidades, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) apresentou, de 1995 a 2012, perda de mais de R$ 274 bilhões. Em Pernambuco, esse montante chegou aos R$ 13,7 bilhões.

O problema tem sido gerado, entre outros fatores, pela queda de arrecadação, já que o FPM é composto por percentuais de impostos que vêm sendo reduzidos pelo governo federal, como o IPI, e por projetos de lei que criam pisos salariais para determinadas categorias, sem determinar de onde virá à receita. “É justo criar um patamar nacional para os professores, mas a conta final ficou para os municípios”, exemplifica o prefeito de CumaruEduardo Tabosa Júnior, tesoureiro da Amupe. “Além disso, todos os programas federais que passam pelo nível municipal são subfinanciados”, critica a prefeita de São Bento do UnaDébora Almeida. Ela citou a merenda escolar que recebe por aluno, absurdos R$ 0,90 para oferecer “lanche balanceado, com entrada e fruta de sobremesa”.

A meta dos prefeitos é sensibilizar a população e o poder legislativo para aumentar o repasse da União ao FPM. Em maio, eles vão a Brasília pressionar por soluções. No momento, está em trâmite, no Congresso Nacional, uma proposta de emenda que aumenta em 2% o valor anual, o que representaria R$ 6,1 bilhões de recursos extras.

Escrito por Tadeu Sá.

As diferenças entre o deputado federal João Paulo e o ex-prefeito do Recife João da Costa parecem ter ficado no passado. No ato para formalizar a indicação do parlamentar à vaga do Senado pela união do PT-PTB, No inicio da semana, João Paulo teceu elogios à postura do ex-desafeto e o colocou como figura importante no processo de unidade do partido, que saiu fraturado das últimas eleições, em 2012.

Na ocasião, algumas tendências do PT, que incluíam João Paulo e Humberto Costa, eram contrárias à reeleição de João da Costa para Prefeitura do Recife e lançaram a chapa excluindo o prefeito. Agora João quer o apoio de João da Costa.

Em seu discurso, na sede estadual do PT, João Paulo comentou que João da Costa ajudou “essencialmente” no movimento para devolver a unidade ao partido.

“Se tinha uma coisa que ninguém imaginava que seria possível era o PT chegar a um nível de entendimento, a unanimidade, e nós sentimos esses gestos aqui. Inclusive, o que muitos não esperavam que era o apoio do ex-prefeito João da Costa, que ajudou essencialmente nesse processo”, destacou João Paulo.

Apesar de ter sido citado, João da Costa não participou do ato. Segundo a presidente do PT, deputada Teresa Leitão, ele estava viajando.

Sobre a ausência do político, João Paulo desconversou e afirmou que não sabia os porquês dele não estar presente. “Não há dificuldade nenhuma, até porque ele foi um dos primeiros a assinar a lista apoiando meu nome”, justificou o petista.

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por