Esta notícia já é um pouco velha, mas não ao ponto de deixar de informar aos leitores o modo como comportaram-se os deputados federais votados do município por ocasião das diversas medidas importantes que foram tomadas pela Câmara dos Deputados nos últimos meses. Numa destas últimas sessões, que aconteceu no dia 02 de agosto, os senhores deputados não autorizaram pedido para abertura de processo criminal por corrupção contra a presidente Michel Temer, de forma que a denúncia não terá seguimento até o último dia do mandato de presidente.

CRIMINOSO JULGANDO CRIMINOSO:

Do resultado da votação porém, chamou atenção o fato de que dentre os deputados votantes, mais de 40% dos 263 deputados federais que votaram para livrar o presidente Michel Temer (PMDB) de um eventual julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal), respondem a inquéritos ou são réus em ações penais em andamento.

Dentre os deputados, diversos deles são de Pernambuco, e no caso do estado, 13 deles  se posicionaram a favor do parecer que pedia para que a investigação não tivesse seguimento, já 11 outros foram a favor do recebimento da peça acusatória e consequente prosseguimento das investigações. Houve ainda uma ausência entre os pernambucanos e uma abstenção.

VOTOS DOS PERNAMBUCANOS:

A FAVOR DO PROSSEGUIMENTO DE DENUNCIA: Wolney Queiroz (PDT), Tadeu Alencar (PSB) Silvio Costa (PTdoB), Pastor Eurico (PHS), Luciana Santos (PCdoB), Jarbas Vasconcelos (PMDB), Gonzaga Patriota (PSB), Danilo Cabral (PSB), Daniel Coelho (PSDB), Betinho Gomes (PSDB) e André de Paula (PSD).

CONTRA O PROSSEGUIMENTO DE DENUNCIA: Zeca Cavalcanti (PTB), Sebastião Oliveira (PR), Ricardo Teobaldo (Podemos), Mendonça Filho (DEM), Marinaldo Rosendo (PSB), Luciano Bivar (PSL), Jorge Côrte Real (PTB), Fernando Monteiro (PP), Fernando Filho (PSB), Eduardo da Fonte (PP), Bruno Araújo (PSDB) Augusto Coutinho (SD), Adalberto Cavalcanti (PTB)

AUSENTE: João Fernando Coutinho (PSB)

DEPUTADOS VOTADOS EM BELÉM:

No caso dos deputados votados em Belém do São Francisco, verificou-se pelo placar que apenas o deputado Gonzaga Patriota (PSB) honrou os votos do pernambucanos e dos belemitas, já que foi favorável ao prosseguimento da denúncia. Já os deputados, Jorge Côrte Real (PTB), apoiado por parte da família Lustosa, Fernando Filho (PSB), apoiado pelo grupo Caribé e o deputado Adalberto Cavalcanti (PTB) apoiado pelo ex-vereador Henrique Marcula, votaram para livrar Temer do processo.

Acima o trio de ministros pernambucanos que pouco fazem pela terra, mas fizeram muito para livrar Michel Temer de ser processado. Todos votaram contra o recebimento da denúncia.

Outro que também foi votado no município por outra parte da família Lustosa, deputado KAIO MANIÇOBA, não participou da votação em vista de se encontrar licenciado por ocupar o cargo de Secretário de Habitação de Pernambuco, contudo nem licenciou-se do  cargo como fez os ministros Fernando Filho, Bruno Araújo, Mendonça Filho e o secretário de estado Sebastião Oliveira que deixaram suas pastas para votarem pela rejeição da denúncia, nem também moveu uma palha para que seu suplente, Luciano Bivar (PSL) sepultasse com seu voto o prosseguimento das investigações, de forma que o voto de Luciano Bivar corresponde ao voto de Kaio Maniçoba, já que seus eleitores o elegeu para ser deputado federal e não secretário, nem para colocar Bivar no seu lugar.

Kaio Maniçoba não foi votar, mas em seu lugar quem votou foi seu suplente Luciano Bivar, que também balançou a cabeça e disse sim para o presidente Temer. Por isso, Kaio também contribuiu para o arquivamento da denúncia.

 

Na foto acima, o sempre votado em Belém, Jorge Corte Real ao lado da família Odebrecht. Dentre eles Marcelo Odebrecht, que se encontra preso acusado de diversos crime.

OUTRAS VOTAÇÕES:

Nos últimos meses pelo menos três votações importantes aconteceram em Brasília e todas elas quando não mexeram numa decisão soberana do povo, mexeram com os direitos dos trabalhadores. Pior é que ainda vem por aí a Reforma Previdência, que segundo se sabe retira mais diretos dos aposentados e projeta uma aposentaria somente para o fim da vida. Nos casos anteriores, vejamos como votaram os deputados e senadores que representam o município no Congresso Nacional:

A FAVOR DA REFORMA TRABALHISTA: Senadores Armando Monteiro Neto e Fernando Bezerra Coelho, deputados André de Paula, Augusto Coutinho, Betinho Gomes, Bruno Araújo, Cadoca, Daniel Coelho, Fernando Monteiro, Jarbas Vasconcelos, Marinaldo Rosendo, Mendonça Filho, Ricardo Teobaldo, Adalberto Cavalcanti, Fernando Bezerra Filho, Jorge Corte Real e Kaio Maniçoba.

A FAVOR DO IMPEACHMENT: Anderson Ferreira – PR, André de Paula – PSD, Augusto Coutinho – SD, Betinho Gomes – PSDB, Bruno Araújo – PSDB, Daniel Coelho – PSDB, Danilo Cabral – PSB, Eduardo Da Fonte –PP, Fernando Coelho Filho – PSB, Gonzaga Patriota – PSB, Jarbas Vasconcelos – PMDB, João Fernando Coutinho – PSB, Jorge Côrte Real – PTB, Kaio Maniçoba – PMDB, Marinaldo Rosendo – PSB, Mendonça Filho – DEM, Pastor Eurico – PHS e Tadeu Alencar – PSB.

VERGONHA PARA PERNAMBUCO Temer contou com o apoio de 14 deputados do estado para escapar da denúncia de corrupção, recheada de provas robustas, feita pela Procuradoria-Geral da República. Uma lástima!#Pernambuco #DeputadosComprados #Vergonha #InvestiguemTemer #ForaTemer

Posted by Humberto Costa on Thursday, August 3, 2017

Indignado por não ter recebido informações que foram solicitadas sobre situação administrativa do município, levou Belíssima a propor Ação Civil Pública contra o prefeito Licínio.

Já se encontra com a promotora pública da Comarca, representação formulada pelo presidente do “Podemos” de Belém do São Francisco, Fábio Belíssima, onde pela qual acusa o prefeito Licínio Lustosa de negar informações sobre a gestão municipal. Segundo ele as informações foram solicitadas através de requerimento diretamente a prefeitura, mas que esta negou.

No requerimento, Fábio pede que lhes seja fornecido cópia integral da folha de pagamento, e ai leia-se, dos funcionários efetivos, contratados e comissionados. O pedido foi formulado no dia 05 de julho do corrente ano, mas o denunciante diz que o prefeito Licínio não disponibilizou os dados.

Diante deste fato, o político resolveu impetrar a referida representação e no citado documento, estribado na Lei, Fábio alega ser direito de todo cidadão brasileiro solicitar junto aos órgãos públicos o aceso as informações que necessita.

Na referida petição, Belíssima, como Fábio também é conhecido, diz que a omissão de prefeito decorre significa falta de transparência, o que ofende aos artigo 10 da LAI, bem como o artigo 5º, inciso XXXlll da Constituição Federal. No final, em longo arrazoado, Belíssima pede ao Ministério Público para que seja instaurada Ação Civil Pública contra Licínio.

 

Fotos: Alejandro García/Farol de Notícias.

Recentemente circulou na internet o vídeo de uma mulher que invadiu uma sessão da Câmara Municipal de Serra Talhada, no Sertão, e não poupou críticas aos vereadores. “Bando ridículos!”, gritou. De acordo com o site local Farol de Notícias, ela protestava contra a nova taxa do lixo na cidade, motivo da sessão extraordinária que acontecia.

Da mesma forma que no Recife, mudanças na cobrança do imposto provocaram polêmica em Serra Talhada. A Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos foi desmembrada do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e os moradores passaram a ter que pagar dois boletos, o que gerou revolta.

Diante das reclamações, os vereadores decidiram na quarta-feira, a pedido do prefeito Luciano Duque (PT), aprovar um desconto de 30% sobre o valor e uma compensação para quem já fez o pagamento.

Como é que vocês confirmam e aceitam uma coisa dessas? Como vocês querem punir o cidadão, a população de Serra Talhada?”, gritava a mulher. “Qual foi o cidadão que aceitou isso?”, perguntou ainda, como mostra o vídeo do site Farol de Notícias.

O maior reservatório do Brasil, iniciou o mês de agosto com apenas 10% de sua capacidade total de armazenamento, o pior resultado registrado para este mês desde que foi formado em 1980. O volume de água guardada equivale a menos da metade do que Sobradinho tinha em agosto de 2016, quando o principal regulador de águas da Bacia do Rio São Francisco já enfrentava uma situação crítica.

Em agosto de 2012, quando teve início a forte estiagem que castiga toda a região Nordeste do País, o reservatório estava com 38% de reserva de água. O que está ruim, no entanto, pode piorar.

Por causa do baixo volume de água armazenada, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Ibama analisam a possibilidade de reduzir, nos próximos dias, a vazão de Sobradinho para 550 metros cúbicos de água por segundo (m³/s). Hoje o lago tem liberado 600 m³/s, mas as estimativas apontam que esse volume pode comprometer a situação de abastecimento de água na região até o fim do período seco, ficando abaixo do volume morto em novembro. Para se ter uma ideia do que esse volume de água representa, em situações normais, o volume mínimo que o Ibama autoriza de liberação de água em Sobradinho é de 1.300 m³/s.

Uma redução inédita para 550 m³/s, admite o presidente da ANA, poderá causar um racionamento de água em municípios abastecidos pelo São Francisco, por causa de restrições de infraestrutura nas tubulações que captam água do fundo do rio. Além disso, há preocupação com a chamada “intrusão salina” no rio, o volume de água do mar que avança pelo São Francisco, em decorrência da baixa pressão exercida naturalmente pela vazão do rio. Municípios como Piaçabuçu (AL), localizados na foz do São Francisco, já enfrentam problemas com a qualidade da água que é captada, situação que pode se agravar.

VOLUME MORTO:

Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontar que, seja qual for a redução de vazão de Sobradinho, o reservatório vai atingir seu volume morto até dezembro, como ocorreu no ano passado. A preocupação atual, portanto, deixou de ser a geração de energia pelas várias hidrelétricas que operam abaixo do reservatório, mas sim garantir a segurança hídrica, com oferta de água para abastecimento humano e irrigação.

Das 2.109 instituições de ensino superior avaliadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), do Ministério da Educação (MEC), 313 delas tiveram avaliação insatisfatória medida por meio do IGC (Índice Geral de Cursos). Só em Pernambuco são 26 e dentre eles, o CESVASF de Belém do São Francisco.

O IGC é o indicador oficial de qualidade do ensino superior no Brasil, que é calculado todos os anos, e possui como responsável o MEC. A mais recente avaliação, do ciclo de 2015, cujos resultados eram aguardados desde o fim de 2016, foi divulgada no final do mês passado no site do INEP. O fato foi objeto de reportagem da Revista EXAME, que é especializada em economia e negócios, sendo publicada  a cada quinze dias pela Editora Abril.

O índice vai de 1 a 5 e as notas na faixa 1 e 2 indicam mau desempenho passível de punição. Uma delas, por exemplo, pode ser a proibição de novos vestibulares até que medidas para a melhoria do seu desempenho sejam postas em prática. A instituição belemita alcançou índice “2”, e neste caso pode até ser punida.

COMO É CALCULADO O IGC?

Um dos aspectos levados em conta no IGC é a média dos CPCs (Conceito Preliminar de Curso) do último período de três anos (triênio). O CPC também é um indicador de qualidade, mas referente aos cursos de graduação oferecidos pelas instituições de ensino superior. Nota no Enade, corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos são critérios do CPC.

No último triênio foram avaliados cursos de administração, administração pública, ciências contábeis, ciências econômicas, design, direito, jornalismo, psicologia, publicidade e propaganda, relações internacionais, secretariado executivo, tecnologia em comércio exterior, tecnologia em design de interiores, tecnologia em design de moda, tecnologia em design gráfico, tecnologia em gastronomia, tecnologia em gestão comercial, tecnologia em gestão de qualidade, tecnologia em gestão de recursos humanos, tecnologia em gestão financeira, tecnologia em gestão pública, tecnologia em logística, tecnologia em marketing, tecnologia em processos gerenciais, teologia e turismo.  O CPC é calculado no ano seguinte à realização do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes).

VELHOS PROBLEMAS:

A avaliação obtida pelo CESVASF é resultado tão somente das dificuldades que a instituição vem enfrentando a anos, tanto que em setembro de 2013, o RUF – Ranking Universitário Folha, entidade que periodicamente faz uma radiografia detalhada das instituições de ensino superior, divulgou dados de uma pesquisa que mostrava a época, que o curso de Geografia da instituição ocupava o 204º lugar no Brasil, estando na ocasião na frente apenas das faculdades de Araripina e Goiana, e consequentemente atrás das faculdades de Vitória de Santo AntãoBelo JardimArcoverdePalmares. No estado de Pernambuco dentre os 9 cursos analisados, Belém ocupava o 7º lugar.

O curso de História pelos mesmos dados ocupava o 283º lugar, e figurava na frente apenas de Serra Talhada, atrás pois dos cursos de Vitória de Santo AntãoBelo JardimCaruaruAfogadosGoianaPalmaresSalgueiroArcoverde e Araripina. No estado, entre os 16 cursos avaliados, o Cesvasf, pontuou no penúltimo lugar, ou seja, na 15ª posição.

O curso de Letras por sua vez, ocupava o 457º posição no ranking, ficando atrás dos cursos de Vitória de Santo AntãoEscadaCaruaruAfogados da IngazeiraArcoverdePesqueiraBelo JardimGoianaSalgueiro e Araripina. Na frente Serra Talhada e Palmares. Das 23 instituições citadas o curso ficou no o antepenúltimo lugar.

No que diz ao respeito ao curso de matemática, o Cesvasf ocupava o 301º lugar no país, ficando atrás dos cursos das instituições de Vitória de Santo AntãoIgarassuSerra TalhadaAfogadosSalgueiroPalmaresArcoverde e Belo Jardim, na frente somente de Goiana. Dos 15 citados, Belém ocupava o penúltimo posição.

Instituições com IGC na faixa até 2, como é o caso do CESVASF, não são consideradas satisfatórias no ciclo de avaliação.

CULPA:

A culpa pelo momento difícil que o CESVASF atravessa não deve ser atribuída a atual gestora, já que a presidente Ana Gleide de Souza Leal apenas assumiu a Autarquia em setembro de 2015, quando os dados referentes a atual pesquisa já estavam sendo coletados, ou mesmo quando os efeitos do que acontece já se faziam presentes. Na verdade, o resultado de agora, que como dito, foram colhidos em 2015, deve ser atribuído a conjuntura política que a autarquia enfrentou ao longo dos últimos anos. A Ana Gleide, apenas a responsabilidade futura dos dados que estão sendo apurados com referência aos anos de 2016 e 2017, e aí sim, é quando se pode avaliar a sua atuação à frente do Cesvasf. Deste resultado o que mais se espera é que o quadro de péssimos resultados tenha fim, que não mais haja avaliações irrisórias e decepcionante.

As avaliações agora anunciadas foram divididas entre universidades, institutos federais, centros universitários e faculdades. Confira abaixo no ranking quem foi “reprovado” no Estado de Pernambuco e em que posição ficou o Cesvasf e as demais instituições.

O prefeito Licínio Lustosa, sancionou no dia 5 de julho do corrente ano, a Lei Municipal nº. 749\2017, que determina que no período das 12 horas de sexta feira, até às 8 horas da manhã de segunda-feira, fica proibido a suspensão através do corte no fornecimento de energia elétrica e água das faturas em atraso dos consumidores de Belém do São Francisco. A Lei prever ainda que no caso da sexta feira ou segunda-feira cair num feriado, este prazo será antecipado ou prorrogado para o mesmo horário do último dia útil anterior ao feriado ou para o primeiro dia útil posterior ao feriado.

Em caso de desobediência por parte das concessionárias, a Lei prever ainda que o Poder Executivo Municipal, por meio da Secretaria de Finanças, deverá cobrar a título de multa o valor correspondente a 10% do montante da fatura objeto do corte.

AO POVO O QUE É DO POVO:

O projeto é de autoria do vereador Vanderlino Moreno, do PTB, e sem dúvida é suma importância para a população, principalmente a mais carente, mas seu texto deve receber nova uma redação, pois acredita-se não ser viável que numa conta de apenas R$ 10,00 (dez reais) ou mesmo que seja de R$ 100,00 (cem reais), tenha a prefeitura que acionar a empresa juridicamente para cobrar, num caso a importância de R$ 1.00 (um real), ou no outro, a importância R$ 10,00 (dez reais).

Ainda assim, a Lei não deixa claro quem será o beneficiado com o valor da multa. Se os cofres do município, ou o cidadão que sofre o constrangimento do corte ilegal. Se for o município será ele beneficiado com a penalização de um vexame que quem sofre é o cidadão, mas que a prefeitura é quem vai sair lucrando. Se for assim, não parece muito justo. Seria preferível que o valor da multa viesse deduzido na fatura do mês seguinte do consumidor.

Outra questão que a Lei não faz referência é quanto a taxa que necessariamente tem que ser paga para a religação da energia, hoje no valor de R$ 37,20 (trinta e sete reais e vinte centavos) para religação de urgência, ou de R$ 7.43 (sete reais e quarenta e três centavos) para religação em até 24 horas, importância superior a multa a ser aplicada no caso de fatura com valor inferior a R$ 70,00 (setenta), ou seja, a Lei não deixa claro se a taxa fica isenta, se será paga pelo devedor, ou se ficará por conta da Prefeitura.

Dias destes, funcionários da secretaria de infraestrutura noticiaram a realização da limpeza pública de algumas ruas do Bairro Novo Horizonte, mais precisamente nas imediações do Colégio Edal.

Ainda segundo as informações, os serviços iniciaram-se com uma caçamba e uma máquina, mas logo depois, alegando ser muito lixo que foram acumulados ao longo de anos, a prefeitura resolveu colocar mais uma caçamba e uma outra máquina com o fim de agilizar os trabalhos.

Na mesma ocasião, a Secretaria de Infraestrutura informou que encontra-se à disposição de todos, em tempo integral, para atender as demandas da população, basta que os interessados solicitem os serviços. Segundo a mesma secretaria, “É a prefeitura trabalhando para o povo”.

VERIFICANDO:

A Máquina ciscou para lá e para cá, mas fez apenas a limpeza dos esgotos que correm a céu aberto.

Buscando verificar o trabalho anunciado, o Blog do Tadeu Sá foi até o bairro indicado e lá pode constatar a realização de serviços sem grande monta, já que estes praticamente restringiram-se ao desentupimento de alguns esgotos que correm a céu aberto, inclusive no final da rua da Escola Edal havia uma grande poça d’água, resultado dos esgotos, causando com isso enormes transtornos aos moradores e pessoas que precisam ter acesso a rua.

Na mesma ocasião, ao indagar dos moradores da área sobre a limpeza anunciada, todos foram unanimes em desconhecer o assunto, e na mesma ocasião diversos cidadãos pediram ao Blog do Tadeu Sá, para que sugerisse a prefeitura que faça sim a limpeza que o bairro necessita, pois os lixos, entulhos, resto de galhos secos estão por todos os lugares do bairro.

 

As fotos acima mostram apenas um pouco da realidade do Bairro Novo Horizonte.

VERGONHA:

De fato a situação da periferia da cidade é grave e se mantem desde quando o cão era menino. No Bairro da Cohab por exemplo, que faz divisa com Bairro Novo Horizonte, mais precisamente na rua Antônio Maximiano, o matagal e os esgotos de merda que correm a céu aberto impede até a passagem das pessoas. A coisa é tão feia, que alguns preferem seguir por um caminho mais distante para não ter que atravessar o esgoto em vista do risco que correm. Até carros e motos evitam passar por ali. Para se ter uma ideia, a rua fica logo abaixo da Vila da Cohab, mas para chegar do outro lado partindo da parte cima da mesma vila, próximo da BR, o cidadão tem voltar para rua Dom Francisco Xavier, seguir nela por um bom trecho, depois descer percorrendo uma boa distância para finalmente chegar do outro lado.

É assim a política e os políticos de Belém, um esgoto seboso, cheio de merda, que corre há mais de 30 anos e ninguém faz nada. Até quando?

TEMPO SUFICIENTE:

A situação é grave e os seis meses do novo governo já foi suficiente para a solução do problema, mas infelizmente nada. Parece até que não existe secretaria de infraestrutura, embora se saiba que por lá há inúmeros funcionários, máquinas e caçambas, mas não estão nem aí e o coitado do cidadão que paga seus impostos tem que se virar para poder se locomover na sua própria rua. Isto é o que podemos chamar de falta de respeito que não é só de um, mas de todos os governantes que passaram pela prefeitura do município e sequer dignaram-se em oferecer um pouco de dignidade e cidadania para as pessoas que residem naquela rua.

Diante do grave quadro observado, o Blog deixa este aqui estes dois registros para que a prefeitura de uma vez por todas adote uma solução para os problemas ali verificados.

Rua João XXlll, quando chove pouco fica o lamaçal, quando muito uma piscina no meio da rua. Coisa fácil de resolver, mas o poder municipal não lembra que ali mora gente.

Na semana passada moradores da rua João XXIII, no trecho da Beira Rio, indignaram-se com mais uma situação constrangedora que acontece no local e nenhuma medida é tomada pela prefeitura municipal de Belém do São Francisco. O acontecido diz respeito ao fato de que todas as vezes que chove às água ficam represadas na rua e isso causa um lamaçal terrível, o que prejudica não só os moradores, mas quem precisa passar por lá, já que as pessoas tem que caminhar equilibrando-se para não cair na lama. O fato acontece em vista das ruas laterais serem todas calçadas e a rua João XXlll não. Com isso o piso da rua ficou mais baixo e todas as vezes que chove as águas não tem para onde correr.

Um morador chegou a dizer que sai prefeito entra prefeito e o caso parece não ter solução. A situação é fácil de resolver, basta que a Secretaria de Infraestrutura implante o calçamento da rua, que além de pequena é a única que não possui este piso no bairro e o problema será resolvido. Enquanto isto não chega, espera-se que seja colocado algumas caçambas de barro ou de areia no local para que a rua fique nivelada com as demais e o escoamento das águas possa acontecer, trazendo de volta a paz e o sossego que os moradores do lugar merecem.

O governador Paulo Câmara (PSB) confirmou na noite desta quarta-feira (12) o nome do deputado federal Kaio Maniçoba (PMDB) para a Secretaria de Habitação. Com a saída dele da Câmara, quem assume sua vaga é Luciano Bivar (PSL).

A posse de Maniçoba foi marcada para hoje, quinta-feira (13), às 17h, no Palácio do Campo das Princesas. Ao ter seu nome anunciado, Kaio disse que vai retribuir em forma de muito trabalho toda confiança nele depositada.

Kaio foi eleito deputado federal com apenas 28. 585 votos, sendo que destes, 1.695, um pouco mais de 6 %, foram de eleitores de Belém do São Francisco, e no momento Kaio tem o prefeito do município Licínio Lustosa como aliado, daí se espera, como resultado dos votos obtidos aqui, que traga benefícios para Belém, já que até agora, como os outros deputados, inclusive os Coelhos, nada de importante foi visto.

Por Tadeu em jul - 13 - 2017

PARA RIR

Na semana passada o companheiro Wellington Barbosa postou duas fotos na sua página social e em tom de brincadeira disse que tratava-se de uma plantação de Corote que vem sendo cultivado no bairro do Bom Jesus, em Belém do São Francisco – PE. Corote para quem não sabe, é um recipiente de madeira ou plástico, normalmente utilizado para guardar liquido e ou bebida. No caso destes das fotos, quando adquirido nos supermercados e bares eles trazem no seu interior determinada quantidade de aguardente de cana, a velha e famosa cachaça com um sabor muito forte.

O foto é apenas um brincadeira, mas chama atenção pelo espirito brincalhão das pessoas que apreciam o uso do produto. Por isso, que estão sendo postadas, justamente para mostrar o lado brincalhão das pessoas, e consequentemente possa o leitor também partilhar da brincadeira.

Desenvolvido por