Já se encontra navegando sobre as águas do lago de Itaparica, em Belém do São Francisco – PE, o catamarã Som das Água, de propriedade do Balneário Som das Águas de Belém do São Francisco, que pertence ao advogado Tadeu Sá.

A embarcação encontra-se em fase de testes e por isso os últimos ajustes estão sendo realizados com o fim de oportunizar em breve aos moradores da região e visitantes, um passeio com conforto, onde o cidadão certamente viverá o espetacular encontro do sol, do céu e do mar imenso de Itaparica. A previsão é de que o mesmo seja inaugurado no próximo mês.

O Catamarã possui dois cascos construídos em chapa de ferro que são entrelaçados entre si e em cada um deles cinco porões, cada casco tem 13 metros de cumprimento por 1.20 metros de altura e largura, mas sua altura total chega a 5.20 metros.

O mesmo é dotado de dois vãos, uma na parte inferior e o camarote na parte superior. Afora isto, possui dois banheiros, um masculino e outro feminino, restaurante, bar, piscina, bica, escadas para pesca esportiva, dois pequenos apartamentos, redário, mesas com sobrinhas, coletes salvas vidas, deck de acesso ao interior da embarcação, som ambiente, central de geração de energia e em funcionamento pode levar até 50 pessoas.

O catamarã Som das Águas pretende explorar o trecho entre o Balneário Som das Águas em Belém do São Francisco, Barra do Tarrachil – BA e a Praia de Surubabel, em Rodelas – BA, neste trecho há o serrote Pedra, na divisa entre Belém e Itacuruba com cerca de 80 metros de altura, local onde futuramente será construído um mirante que possibilitará avistar de cima a grandeza do lago, bem como algumas cidades, distritos e os perímetros irrigados de Manga de Baixo e Araticum.

Além do deleite do passeio sobre as águas de Itaparica, verdadeiro mar de água doce localizado em pleno sertão nordestino, o segundo maior do nordeste e um dos maiores do País, será oportunizado também a possibilidade de poder ver as ruínas da antiga Fazenda Canabrava, esta submersa pelas águas do lago, mas que ainda assim representa o marco de origem de cidades como Belém do São Francisco, Salgueiro, Terra Nova e Chorrochó – BA. Sem dúvida, também será uma volta inesquecível ao passado.

No mesmo trajeto o turista ainda terá a oportunidade de avistar Pernambuco de um lado e o estado da Bahia do outro, ambos separados apenas pelas águas do imenso lago, local onde muito se se fala na instalação pelo Governo Federal de duas usinas nucleares, e bem ao fundo, do lado baiano, a imensa reserva ecológica do Raso da Catarina, local com uma extensão de 6.400 km, recoberta de vegetação do tipo caatinga e clima típico de área desértica, durante o dia a temperatura chega a 40•C, enquanto à noite chega até 10•C. A área de reserva biológica de caatinga é considerada única no mundo.

Ainda na viagem, você poderá observar ilhas submersas com ruínas dos locais antes habitados, o maior projeto de coco irrigado do Nordeste, o criatório de peixes em gaiolas, as instalações das empresas de alimentos Braspeixe e Pescanova que produzem Tilápias e realizam o beneficiamento do pescado, e praias completamente exuberantes, como as praias do Araticum e Surubabel em Rodelas – BA e praia do Coité em Itacuruba, mais no meio destas, as ruínas da antiga cidade de Rodelas, terra do famoso ator global Wagner Moura, cidade onde encontra-se encravadas as aldeia dos Índios Tuxá e Aticum.

Enfim, você avistará tudo, até uma quantidade d’água pouco visto, onde poderá mergulhar com segurança, bem como a  foz do Rio Pajeú que junto com ás águas do Riacho do Navio desembocam no lago e de lá correm para o mar.

Categoria: Sem categoria

Um comentário até agora.

  1. Marlindo Pires disse:

    Maravilha, meu primo Tadeu Sá. Belém aplaude a sua atitude.Belo trabalho. Parabéns.

Deixe Seu Comentário


Desenvolvido por