Se tem uma coisa importante em Floresta, está diz respeito ao grau de amadurecimento político de muitos cidadãos que com coragem buscam fazer parte dos diversos segmentos sociais existentes na cidade.

São pessoas antenadas com os acontecimentos políticos do município, do estado e do próprio país, que ao perceberem a pratica de ações que representem prejuízos aos interesses da população mais sofrida, marcam encontros, se organizam e saem pelas ruas portando faixas, bandeiras e cartazes, demonstrando coragem e suas indignações com o que acontece em sua volta.

As mobilizações no ano passado e neste também foram muitas, elas sempre acontecem de forma constante. Por último, centenas de florestanos foram as ruas para gritarem Fora Temer e por Eleições Diretas Já, bem como contra as Reformas Trabalhista e da Previdência. Durante a manifestação o povo demonstrou indignação com a corrupção que se alastra pelo pais e diversos oradores se revezaram nos discursos, dentre ele o Bispo da Diocese de Floresta, Dom Gabriel Marchesi, que enfatizou a posição da CNBB, contrária as reformas que retiram direitos sociais já conquistados e em favor da democracia.

f

f2

Neste movimento que aconteceu no dia 24 de maio, estiveram presentes várias lideranças e militantes dos 11 Sindicatos de Trabalhadores Rurais do Polo Sindical do Submédio São Francisco, do MST-Movimento dos Sem Terra, Pastorais Sociais da Diocese de Floresta, como a Pastoral da Criança, Pastoral do Menor e Pastoral dos Pescadores, Associação Provida, Comunidades Quilombolas de Floresta, Itacuruba e Petrolândia, CUT/PE, SINTEPE, Sindicato dos Servidores de Floresta, Colônia de Pescadores, Associações de Pequenos Agricultores, representações indígenas e o Instituto Cultural Raízes. A manifestação seguiu pelas principais ruas de Floresta e contou com percussão do Instituto Cultural Raízes e, ritmos do Afoxé e do Maracatu, paralelo a isto.

Palavras de ordem foram entoadas, tanto contra o presidente Temer, como contra um próprio filho da terra, Kaio Maniçoba. Quanto a Temer todos gritavam: “ai, ai, ai, ai, empurre o temer que ele cai, contra Kaio, os gritos era de “ai, ai, ai, ai, ai, empurre o kaio que ele cai, chavões estes que foram repetidos diversas vezes.

f3

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por