Sem título

Até que enfim, o prefeito Gustavo Caribé, encontrou e anunciou ao mundo político de Belém, o nome do seu candidato a prefeito com vistas as próximas eleições. Trata-se do médico e ex-prefeito do município, Hugo Carvalho. Após o anuncio, uma saraivada de fogos estrondou no céu belemita, o que continuou até a madrugada de segunda feira.

Em sendo anunciado, o escolhido não perdeu tempo e logo postou um áudio nas redes sociais, onde diz: “Pessoal, eu estou de volta, a máquina do hospital voltou, depende agora de vocês. Se vocês quiserem votem em mim para fazer um Belém melhor”. O áudio, com pedidos explícitos de votos pode render problemas futuro junto à justiça eleitoral. Por outro lado, Hugo, rapidamente esqueceu que passou todo tempo negando que fosse candidato. Segundo afirmava, não possuía condições financeira.

ÚLTIMA CARTADA:

Dr. Hugo, como é mais conhecido, chegou a indicação após o também médico, Alexandre Torres, abdicar da possibilidade de disputar o pleito. Outro nome também indicado, foi o do comerciante, Deoclécio Lustosa, mas esta postulação não resistiu uma semana. A partir daí o nome de Hugo, passou a ser uma espécie de última cartada, já que o grupo Caribé e seus interesses, não ver outro nome que possa motivar a militância, e força para que possa oferecer uma resistência maior as candidaturas já postas.

Licínio, Socorro e Hugo, formam o trio que disputarão as próximas eleições. Resta agora os nomes dos vices. Na chapa de dois deles, muita dor de cabeça pela frente.

Licínio, Socorro e Hugo, formam o trio que disputarão as próximas eleições. Resta agora os nomes dos vices. Na chapa de dois deles, muita dor de cabeça pela frente.

QUEDA DE BRAÇO:

Com a indicação para o cargo principal, o de prefeito, na ocasião deixou-se de anunciar o nome do companheiro de chapa. O que se sabe, é que há uma forte queda de braço pela vaga, onde muitos postulam, mas o nome que surge com maior possibilidade é o do vereador, Cícero Batista. Batista, que diz que não quer sob alegação de ser uma aventura deixar a profissão de advogado, para ser vice prefeito, já que ficaria impedido de exercer a profissão. Segundo Batista, após cumprir o mandato, certamente encontraria um campo ninado de advogados, o que pode lhes renderia dificuldades. Acontece que em política, muitos dizem uma coisa, mas fazem outras, como é o caso do próprio candidato, Hugo Carvalho. Também há quem diga que a negativa de Batista, é pura balela, conversa para acalentar até os últimos dias os demais pretendentes.

Mesmo que aconteça o contrário, de Batista Cícero, não ir para a disputa, o cargo tem também como cotado, o empresário, Gilmar Freire. Os dois nomes no entanto tem deixado o vereador Henrique Marcula, insatisfeito, que ante o que acontece, vai saindo do núcleo político de Gustavo. Uma fonte intimamente ligada ao vereador, que é pai do atual vice-prefeito, Cristiano, disse ter certeza que o cargo de vice será ocupado por Batista ou Gilmar, e diante disto o rumo político do advogado e seu filho fica incerto. Pelo visto, a escolha vai se arrastando até a convenção que escolherá os candidatos, mas antes disto Henrique deve anunciar uma decisão, ser candidato, apoiar Licínio, ou a ponte menos traumática, apoiar Socorro Batista.

 

Fora da disputa de mais uma vice, vereador Henrique Marcula e vice, Cristiano, devem em breve anunciar decisão: Permanecer no grupo Caribé sem direito a nada, aderir a Licínio sem ser candidato a vice e sem perspectiva de futuro político, ser candidato a prefeito um tanto desestruturado, ou apoiar, Socorro Batista e com ela formar definitivamente uma terceira via forte que combata os dois grupos.

Fora da disputa de mais uma vice, vereador Henrique Marcula e vice, Cristiano, devem em breve anunciar uma decisão: Permanecer no grupo Caribé será nadar, nadar e morrer na praia, aderir a Licínio será um caminho sem perspectiva de futuro político, ser candidato a prefeito´é complicado já que não possui bons nomes para vereador e um partido forte, ou apoiar Socorro Batista, e com ela formar de uma vez por toda uma terceira via forte que combata os dois grupos.

DE VICE PARA PREFEITO:

Ex-prefeito do município no período de 2003\2004, Hugo chegou ao cargo de prefeito pela fatalidade, após o falecimento do prefeito, Aníbal Roriz, de quem era vice-prefeito e com quem desde o início da gestão alimentou profunda divergência política, a ponto inclusive de romper e de fazer manifestações pela cidade. A partir daí, deixou a Belém, fechou a clínica que possuía e passou trabalhar na cidade de Floresta. Com o falecimento de Aníbal e consequentemente sua posse no cargo de prefeito, abandonou seus aliados, aqueles que lhes apoiou na sua eleição de vice e passou a administrar com seus principais adversários, as famílias Lustosa e Caribé. Ao tentar se reeleger, no pleito de 2004, a família Lustosa, embora tendo sido agraciada com a Presidência da Autarquia Municipal de Ensino Superior, lhes deu as costas, mas ele manteve a união com o então prefeito, Manoel Caribé, colocando-o como vice na sua chapa, quando foi fragorosamente derrotado por Helionaldo Lustosa, por uma diferença de cerca de 2 mil votos. Nesta eleição, a chapa Hugo\Caribé, teve seu registro indeferido pelo TSE, e por isso os votos obtidos pelos dois foram considerados nulos pela Justiça Eleitoral.

BELÉM, ADEUS:  

A candidatura de Dr. Hugo, embora traga mais consistência e motivação ao grupo Caribé, terá que remover inúmeros obstáculos. Nos oito anos de administração, Gustavo Caribé, amealhou muita insatisfação e por isso perdeu importantes aliados, e até mesmo ter que justificar o porquê de após ser derrotado na sua reeleição, ter vendido a própria casa e ter ido embora, inicialmente para a cidade de Ipojuca, na grande Recife e depois para Petrolina, ou seja, mesmo podendo ajudar o governo de Gustavo Caribé, na combalida Secretaria de Saúde, cuja gestora é sua prima, pessoa que indicou, largou tudo de lado e foi embora, esporadicamente aparecia na terra e com isso a prestação pelo seu prefeito, hoje seu maior cabo eleitoral, de uma saúde precária, sem médicos como o próprio Hugo, e muitas acusações de que pessoas estavam à míngua. A Saúde, é um dos grandes calos do governo Caribé, e a “máquina do hospital”, como se auto define Doutor Hugo, não fez nada para desemperrá-la e por isso o povo sofre duramente.

Na campanha passada, nas palavras de Dr. Hugo, muitas promessas de que os filhos de Belém iriam nascer aqui, no hospital local, mas nada disto aconteceu. Nossas mães continuaram parindo em Floresta, em Salgueiro, menos em Belém. Isto o povo não deve ter esquecido, nem mesmo o fato de que teve muitos plantões sem médicos e outros que o médico abandonava para outros fins.

Os motivos pelos quais, Dr. Hugo foi embora, nunca restou esclarecido, muito se fala na questão profissional. Talvez, Belém não possuía a época condições de ofertar a ele o que ele pretendia, quem sabe, melhores condições salariais. É evidente que lá fora, com a profissão e o conhecimento que possui, tem ele mais oportunidade de sucesso, mas largar tudo isto agora e voltar para disputar uma eleição de prefeito que será muito difícil, significa dizer que a prefeitura oferece outros atrativos que sem ele à frente, não terá. Não devemos esquecer contudo que há quarenta anos atrás, Belém, possuía oito médicos residindo na terra, hoje só resta um, e sabe onde médicos belemitas estão? Em Itacuruba, em Salgueiro, Petrolina, Petrolândia, Recife e tantas outras cidades.

MESMA COISA:

Sem título

O fato de Hugo ter ido embora, não é uma situação apenas vivenciada por ele. O também pré-candidato, Licínio Lustosa, alegando questões pessoais, logo depois de derrotado nas urnas de 2012, deixou Belém e foi embora para Recife, apenas em certas ocasiões aparecia na terra. Como Dr. Hugo, algum tempo depois desmontou a casa que utilizava como residência.

O interessante é que dias destes, na Rádio Canabrava FM, após uma crítica do pré-candidato, Licínio Lustosa, sobre o abandono que Belém vivia, Gustavo cutucou seu adversário afirmando que ele não residia em Belém, mas hoje, Gustavo não consegue enxergar que seu candidato também não reside na terra, e com isso, o muito ou o pouco que aqui ganham, gastam lá fora, a empregada doméstica é do lugar onde residem, a faxineira, a padaria, a quitanda, o mercado, a farmácia, o restaurante, a lanchonete, os bares, o posto de combustível, o dentista, pedreiro, o pintor, o encanador, o cabeleireiro, a manicure, todos são de fora. É dinheiro que deixa de ser aplicado na terra, para ser aplicado em outros lugares, ou seja, nenhum deles contribui com a economia local, com a geração de emprego para nossa gente humilde e que tanto precisa. A própria prefeitura é um cabide de emprego desmedido de pessoas, muitos deles parentes destes políticos, que não reside na terra, mas todo mês seus salários seguem para suas contas e assim possam quitar suas forasteiras despesas

É triste ver que na terra, antes conhecida como a terra dos doutores, das ilustradas faculdades, não se apresente aos olhos dos chefes políticos, Lustosa e Caribé, os mesmo de sessenta anos atrás, um cidadão ou uma cidadã com condições  de governar a terra com quem de fato faz ela, com quem sem fugir da luta, de uma forma outra aqui permanece aqui, de pé, lutando para que Belém não se cabe nas mãos destes governantes. O povo livre e ordeiro desta terra tem que olhar com mais atenção para o que acontece em nossa volta.

NADA SABEM:

Na verdade, ante uma situação e outra, pela primeira vez Belém, poderá ter então um prefeito, acaso Socorro não seja a eleita,  que não reside no município e que por isso muito pouco sabem a respeito dos enormes problemas que nos cercam, como é o caso da saúde precária, educação abandonada, imoral renúncia de receita, empreguismo desenfreado, privilégios para os parentes, previdência social falida, cidade imunda e esburacadas, salários atrasados, carros do município retidos em oficinas por falta de pagamento, aumento irreal na taxa de iluminação pública, contas aprovadas pelos vereadores em desacordo com o TCE (muitas delas envolvendo familiares e amigos dos dois candidatos), cobrança de débitos de forma pública e humilhante, aumento absurdo da dívida municipal, diminuição no número da população, índices oficiais horripilantes, gestão fiscal avaliada como a pior do Brasil. Em que pese tantas mazelas, não se conhece qualquer palavra de Licínio ou de Dr. Hugo, repudiando o que tristemente acontece, ou seja, todos passaram os últimos anos de boca fechada, de olhos vendados. Nada viram, nada sabem.

Na verdade, se estes pré-candidatos já andam pouco na cidade, e que em nada se insurgem contra os desmandos que reina de forma absoluta, logo pairam grandes dúvidas quanto ao nosso futuro. Imagine uma cidade com um prefeito residindo em Petrolina, ou no Recife. Quem será que vai administrar o município? Nenhum deles tem mãe por aqui.

 

Categoria: Sem categoria

3 comentários até agora.

  1. Hugo jr disse:

    Acho que todo mundo em Belém sabe por que ele foi embora ….pq minha mãe estava doente e precisava fazer hemodialise.e acho que é preciso se informar melhor aonde estávamos morando pq nunca moramos em ipojuca kkkkkk kkkkkk. É bom se informar das coisas antes de escrever tanta mentira e falsas informações .

  2. ricardo disse:

    FALAR DE HUGO QUE MORA FORA! É BOM LEMBRA DO CANDIDATO DA OPOSIÇÃO QUE MORA EM RECIFE E O POVO NEM SABE QUEM É, E QUE ENFRENTOU A ELEIÇÃO PASSADA MORANDO FORA, ISSO BENEFICIANDO A VITORIA DO PARTIDO DO ATUAL PREFEITO. ESSE ANO NÃO VAI SER DIFERENTE, O POVO NEM SDABE QUEM É, AO CONTRARIO DE DR:HUGO, QUE O POVO SABE QUEM É, E QUE ESTÃO EUFORICO COM SUA CANDIDATURA.

  3. ricardo disse:

    O QUE O GRUPO DA OPOSIÇÃO E SEUS ELEITORES TEM A DIZER SOBRE O CANDIDATO DO PREFEITO ATUAL ROBERVAL, QUE MORA EM BELEM, E NÃO É DE FAMILIAS QUE ESTEVE NO PODER Á DECADAS? AGORA O CANDIDATO DA OPOSIÇÃO E O CANDIDATO A VICE, MORAM SIM FORA, EM RECIFE E SALGUEIRO. AUGUEM TEM ALGO Á DIZER?????

Deixe Seu Comentário


Desenvolvido por