Ao iniciar a campanha Joase pai e filho estavam com Licínio, mas depois mudaram para Gustavo. Com a eleição de Valdir Moreno para a Câmara, o pai diz cobras e lagartos com os dois ex-aliados. Vamos ver como vai ficar daqui para frente.

Nos últimos dias a cobra soltou-se e mais uma vez voltou a fumar forte, de modo que a temperatura política do município encontra-se em estado de ebulição.

BELÉM DE QUERELAS

O caso de agora não trata-se das querelas da velha e ultrapassada briga política das famílias Lustosa e Caribé, mas de um ex-aliado de um, como do outro, se assim é que podemos definir, já que na eleição passada para escolha de prefeito e vereadores, Vozinho, pai do atual presidente da Câmara subiu no palanque do prefeito Licínio e na ocasião dizia cobras e lagartos do governo Gustavo Caribé, mas que passados algum tempo, apenas 99 dias, ou seja, até a posse dos eleitos, Vozinho mudou de lado e aliou-se a Gustavo Caribé com vista a eleger seu filho para presidente do Legislativo Municipal, o que de fato aconteceu, e de lá para cá a cobrou passou a fumar na direção de Licínio, tanto que há até processo criminal tramitando na esfera judicial.

VOZINHO DIZ

No áudio publicado nas redes sociais, Vozinho diz: A situação de Belém vai ficar cada vez mais, pior. Tirar essas famílias do poder e renovar no mínimo 90% da câmara de vereadores. Se não fizer isso jamais Belém vai sair da situação que se encontra”.

Em outro áudio, Vozinho afirma: “É muita fraqueza dos políticos, deixar um jovem sozinho fazendo a articulação de uma câmara, onde se diz ser amigo, se diz correligionário, deixa um jovem sozinho, não tem coragem de enfrentar com ele porque o grande homem, o grande amigo morre junto com o outro. Não fazer uma covardia desta”.

“Esse políticos de Belém, tanto da situação como da oposição, a exceção é poucos, tem coragem de enfrentar essa situação, para que Belém cresça, desenvolva. O que eles mais pensam é nas suas famílias, nos empregos e no dinheiro público e nada mais”. Continua Vozinho a dizer.

Em outro áudio, relata: “Belém é uma cidade muito rica, muito boa, mas infelizmente passa por um processo de muitos anos de políticos que não tem amor a terra, tem amor a si próprio, e pensam só em si próprio, todos eles, tanto o poder executivo como o pode legislativo. Ou fazemos uma grande mudança no poder executivo, como no poder legislativo ou Belém jamais sairá da desta dinastia que se encontra, porque desde o tempo, da época da Chesf, que começou a tirar as famílias para outra região que era para ficar na ribeira de Belém, fazendo as agrovilas. A vida deste povo é só acabar, deixar Belém no atraso para dominar o povo todo”.

RAZÃO DAS QUEIXAS

Para alguns, as queixas de Vozinho tem como ponto de partida a derrota do filho para a reeleição da presidência da câmara de vereadores, eleição que aconteceu no dia 12 de junho, quando Joase perdeu de forma elástica, por 7 (sete) votos a 4 (quatro) para o colega Valdir Moreno. Vozinho no entanto nega e diz que isto não tem nada a ver com a derrota. Na verdade Vozinho demonstra uma mágoa que não é com relação a Licínio, já que é adversário e com ele vem nutrindo fortes indiferenças, mas com a oposição que não agiu como na eleição passada e não ajudou a reeleger seu filho para presidente do legislativo.

O FUTURO, COMO FICA?

Sendo assim, ninguém sabe ao certo como se comportarão Vozinho e Joase daqui para frente, principalmente Joase, que é vereador e tem um papel a cumprir Se ele passar a votar com os projetos que serão enviados pelo prefeito ele vai voltar a ser um Licinista. Se votar em Gustavo Caribé para deputado e nas contas deste que ainda serão enviadas a câmara, ele vai continuar sendo um caribezista, mas se sua opção for inteligente, certamente deverá ser de independência, de votar como o povo quer, com as diretrizes do direito, da responsabilidade, a favor do que é público e correto, e ai sim, será uma postura de decência, de respeito e para isto não há qualquer empecilho já que sua condição financeira permite ser livre e independente de arrumados, de grupos políticos. Abaixo, clique nas setas e veja o que diz Vozinho.

 

Antes de Licínio e Gustavo, o município já vem sendo administrado pelas famílias dos dois há quase 60 anos, e para Vozinho, “Enquanto houver apenas estas famílias, Belém não vai para canto nenhum

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por