Dias atrás, agentes de saúde e moradores do distrito do Ibó, em Belém do São Francisco, indignados e cansados de tanto reivindicarem por melhorias que nunca chegam, resolveram gravar um vídeo e postar nas redes sociais, onde pelo qual cobram uma solução para a situação que vivem.

Para um dos revoltados, “o PSF do Ibo vem enfrentado toda sorte de dificuldades com a falta material e que há uma epidemia de hanseníase, de tuberculose e infelizmente não estão sendo cuidadas, que os funcionários são tratados como uns bananas e que uma pessoa foi consultada em janeiro, a consulta chegou em fevereiro, mas até agora encontra-se sem tomar a medicação”. Afora isto a agente de saúde ainda afirma, “que uma senhora chegou ao posto com um bebê e somente iniciou o tratamento porque foi buscar o material, luvas e máscaras no Ibo – BA, e que um cadeirante estava no Recife necessitando de uma ambulância e como o município negou o prefeito de Abaré – BA., foi quem mandou buscar”. Segundo ela, “o que acontece é um descaso imenso, é um descaso muito grande”.

Em seguida, uma outra afirma: “O prefeito já estar no Recife e vai arcar com a metade das despesas, a outra a família tem que pagar, onde a família não tem um real para arcar”.

Uma outra diz: “Eu mesmo já estou até me sentindo envergonhada de fazer visita numa área, porque onde não tem cloro, não tem uma informação para dá ao pessoal, não tem um medicamento, não tem nada aqui no posto. O pessoal me pergunta o que tem aqui no posto? Nada, só a médica, não tem material de curativos, não tem medicamentos, não tem nada minha gente. Estamos trabalhando com a cara e a coragem”.

NOTA DO BLOG DO TADEU SÁ

É interessante como longe das eleições a população fica completamente ao Deus dará, desassistida e nenhum cristão político é capaz de levantar sua voz contra a dureza da realidade. As pessoas se quiserem ver garantidos seus direitos, que corram atrás, pois os políticos, especialmente os eleitos fazem vistas grossas não só para este assunto, mas para inúmeros outros descasos que acontecem e que castigam impiedosamente a população belemita, especialmente os mais pobres.

Em tempos de eleição acontece justamente o contrário, pois encima de um palanque político e de posse de um microfone, eles arrotam mentiras e falsas promessas são reiteradamente lançadas, mas com o passar das posses as palavras ficam soltas no ar e se diluem.

O caso do Ibo não é diferente, mas deveria não ser, já que o distrito elegeu no pleito passado mais de um quarto dos vereadores da composição da atual câmara  e isto justamente para representarem seus anseios, mas pelo visto do vídeo, ninguém aparece.

E não aparecem por que? Porque ao se elegerem se preocupam muitos mais em servir aos seus, aos familiares, os mais próximos e por isso apenas lutam por locações de carros, casas para alugar a prefeitura, um emprego para o filho, para a mulher, para o primo e mais um biquinho aqui e outro acolá, como combustível, horas máquinas, medicamentos e tantos outros. O que mais querem é se satisfazerem e nada mais.

Mas os vereadores não eram para serem tão inertes e indiferentes como são, ao ponto do que acontece, já que recebem bons salários e boas diárias. O salário de cada um é no montante de R$ 7.100 (sete mil e cem reais) mensais e isto devia ao menos servir para atuarem na defesa da comunidade, mas não movem sequer uma palha, uns pelo fato de que possa desagradar os dirigentes maiores e estes retaliarem cortando as locações, os alugueis, os empregos ofertados e coisas outras, outros ante o fato de que até pouco tempo atrás estavam lá, eram os governantes, mandavam no poder político local e em tudo e pelo que viram acontecer não possuem coragem de lutar pelos direitos mais elementares da população, como saúde, educação de qualidade, limpeza pública, segurança, ou seja, se negam a cobrar a quem direito o cumprimento apenas das suas obrigações.

Enquanto for assim, resta apenas a certeza de que o povo do Ibó, do Riacho Pequeno, do Projeto de Irrigação de Manga de Baixo, da zona rural como um todo e da cidade vão continuar vivendo relegados e sem a menor atenção por parte justamente de quem devia representá-los. Abaixo você verá o vídeo.

COM A PALAVRA A PREFEITURA:

Sobre o assunto, o Blog do Tadeu Sá entrou em contato com a secretária de saúde, Ana Maria Nogueira, que nega os fatos, mas pediu que procurasse o prefeito Licínio pois este era quem iria falar sobre o assunto. O blog do Tadeu Sá tentou por duas vezes falar com o prefeito Licínio, mas não obtivemos êxito, de modo que se o prefeito achar conveniente, estamos à sua inteira disposição.

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por