Para quem possui muitos amigos, principalmente nas redes sociais, tornou-se comum ouvir os desalentos dos jovens belemitas com a relação a crise que o município há décadas vem atravessando e tudo sem que haja a menor perspectiva de mudanças num espaço de tempo que ao menos possa oferecer no futuro uma vida mais digna e decente a juventude de hoje e isto justamente num município que tem tudo para dá certo, mas que seus dirigentes políticos como um todo, sem distinção, insistem em não querer.

Recentemente mais um outro descontentamento veio mais uma vez parar nas redes sociais, e o pior é que esses reclamos não conseguem serem ouvidos pela classe política, embora se trate de uma realidade cruel, indecente e imoral, pois na verdade ir a Petrolina significa muito mais que uma breve viagem, ou mesmo um passeio, mas uma oportunidade triste de poder ver centenas de conterrâneos pelas ruas daquela cidade em busca de uma oportunidade que a terra não consegue oferecer, aliás, que os governantes que não permitem que ela possa oferecer.

Como dito reiteradas vezes, o objetivo maior do Blog do Tadeu Sá é justamente o de conscientizar as pessoas para a gravidade que vivemos e que por isso postaremos o aludido comentário, sem no entanto declinar o nome do seu autor, mas logo deixando claro que trata-se de um jovem promissor, responsável, com duas profissões brilhantes e uma vontade enorme de querer vencer e de ver a terra progredir, mas infelizmente nada.

Como trata-se da mais pura verdade, clara como a realidade da luz solar, que indigna e magoa quem ama Belém de verdade, se torna necessário que o texto não seja apenas postado e lido por alguns, mas compartilhado, comentado e discutido, e isto justamente com o fim de conclamar todos para a tomada de uma consciência a respeito do que Belém há anos vem duramente enfrentando, especialmente os mais jovens que além de representarem o presente, serão os responsáveis pelo amanhã, e que do resultado desta consciência que nasça uma perspectiva real de mudanças, de sinceras mudanças, que enfim oportunize aos belemitas o reencontro com o passado de progresso que Belém viveu e em consequência a possibilidade de que futuramente nossos filhos possam viver na terra com menos incompetência, com menos incapacidade e sem a necessidade cada vez mais presente de terem que ir embora, abandonando a família e a terra onde nasceram. Veja o texto abaixo:

“E como todos os dias, hoje acabo de encontrar mais um belemita nas ruas de Petrolina. É perceptível a enclausurada situação irreversível da minha querida cidade, em que, cada vez mais as pessoas estão desenganadas com tudo que “passamos”.

Hoje sou mais um entre os milhares de belemitas, longe de casa e dos seus, com sede de retorno, mas impedido pela frustração estrutural, social, cultural e financeira da cidade. Eu vejo que colocar mais uma visão sobre a “crise” das cidades pequenas seria um afago de insensatez causada, ou até mesmo, movimentada pela desculpa de muitos.

Eu não olho e vejo uma questão política momentânea, eu faço uma reflexão a longo prazo em que vejo Belém sendo castigada, como se tivesse pagando pesados pecados por alguma ação passada e atual, de forma conjunta. Lamento muito chegar na minha cidade e não ver a hora de ir embora por perceber a cidade paralisada, não por decorrência de uma gestão política, mas por pessoas que não conseguem mais acreditar que iremos sair desta situação.

É preciso mais do que percebemos hoje pra voltar a acreditar numa “mudança” que tanto queremos. Eu ainda acredito na minha cidade e acredito no meu povo. Bastamos apenas discernir o verdadeiro motivo do que é reversível e seguir em frente. Acreditar que ainda é possível sentir orgulho de Belém de São Francisco.”

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por