Sem título

Em entrevista concedida ao Jornal da 104, da Rádio Canabrava – FM, de Belém do São Francisco, levado ao “ar” na quinta-feira, dia 28, pelo radialista, Izaurino Brasil, o professor, Licínio Lustosa, falou sobre política e alianças com vistas às eleições de outubro próximo. Para Licínio, que é pré-candidato pelo PSD, o seu grupo tem nomes que irão ao julgamento popular e que tem propostas para governar o município caso seja eleito.

Com a entrevista, o pré-candidato tocou fogo na pré-campanha, ao afirmar, numa clara provocação ao médico, Hugo Carvalho, também pré-candidato pela chapa da situação, e ao prefeito Gustavo Caribé, o seguinte: “O povo sabe quanto foi desastroso para Belém o governo do meu opositor quando foi prefeito, nada fez pela cidade que governou e além disso abandonou o município logo que deixou a prefeitura somente vindo aparecer agora como pré-candidato apresentado por um gestor que também não tem se saído bem como administrador”, disse o professor Licínio Lustosa.

Em parte Licínio tem razão, de fato Hugo Carvalho, abandonou o município após ser derrotado pelo ex-prefeito, Helionaldo Lustosa. Hugo, foi para o Recife, trabalhou na cidade de Ipojuca e de lá passou direto para a cidade de Petrolina. Um dos filhos de Hugo, afirmou que isto aconteceu por questões de saúde com um ente familiar.

MESMA COISA:

Sobre esta questão de residir fora de Belém, o professor Licínio, não pode falar, ele também residia em Belém, mas após a eleição passada, quando perdeu para Gustavo Caribé, alegando questões de saúde de um filho, passou a residir na cidade do Recife e aqui aparecia esporadicamente. Como Hugo, que vendeu a própria casa, Licínio, desmontou a que possuía e passou a se hospedar, quando vem a Belém, na casa do seu avô. Licínio, também não pode esquecer que acaba de convidar para ser seu vice, um cidadão que também não reside em Belém, mas em Salgueiro.

Certo é mesmo que esta situação de Belém ter dois candidatos a prefeito e um vice, residindo fora do município é muito grave, isto acontece pela primeira vez na nossa história política. Na verdade trata-se de um retrocesso muito grande, que aliás não acontece nem mesmo nos pequenos grotões brasileiros. O povo belemita tem que compreender isto e dá uma resposta dura ao que propõe os políticos do lugar com vistas ao nosso futuro, pois se isto acontece agora, quando pretendem chegar ao cargo mais importante do município, imagine eleitos, pois como prefeito ou vice, ainda terão mais condições favoráveis para isto, no caso as gordas diárias que o município oferece aos seus representantes em viagem. Viajou, tem carro, combustível e dinheiro bom para isto.

DEPOIS DA ELEIÇÃO:

E após a eleição, quando a cidadão precisar do prefeito ou do vice? Vai procurar onde? Em Petrolina, Recife ou Sagueiro? Já basta a situação que vivemos, pois somente no ano de 2015, a prefeitura de Belém do São Francisco, gastou com combustível e diárias para o prefeito Gustavo Caribé, valores que chega a 64 mil reais, ou seja, cerca de R$ 5.400 reais, por mês, que levando-se em consideração apenas os 22 dois dias uteis de cada mês, chega a R$ 245,00, por dia. Um dinheiro e tanto.

SAÚDE:

No que diz respeito ao governo Hugo Carvalho,  com relação apenas a saúde, podemos afirmar que ela foi menos sofrível. É fato certíssimo, que no governo Helionaldo Lustosa, aliado de Licínio, como na gestão do atual prefeito, aliado de Hugo, a saúde foi e continua sendo um verdadeiro desastre, desumana e cruel com seu povo.

Ora, se Licínio fala de desastre administrativo, ele não pode esquecer o governo do seu primo e aliado mais importante, Helionaldo Lustosa. Helionaldo, foi quem inaugurou a era das mães belemitas terem que parir em Floresta, ou Salgueiro, e Gustavo, sem contar com a presença de doutor Hugo, deu seguimento a esta triste realidade.

VELHOS TEMPO:

Na entrevista, Licínio, ainda esqueceu que todo desastre a que somos submetidos vem de longos anos atrás, mas que passa desapercebidamente aos olhos de todos, de quem governa, de quem tinha o dever de fazer oposição e nunca fez, de quem nada faz para estancar o regresso que vivemos, a ponto de ser Belém, ao lado de Macururé, um dos dois últimos municípios da região que viu sua população ser diminuída ao longo dos anos, e mesmo assim, com toda derrocada existente, nem Licínio, nem Hugo, como políticos que são, foram capazes de empreender forças, ou de levantarem suas vozes no sentido de denunciar o que infelizmente acontece, nem também aqueles que são os responsáveis por tudo isto.

Sinceramente, em Belém, há certas declarações que vejo como a reiteração de um velho adágio popular que diz: “É o sujo falando do mal lavado” ou as vezes, “O mal lavado falando do sujo”.

IMG-20160507-WA0036

Insatisfeitos com a situação das estradas que cortam o município de Belém do São Francisco, diversos pipeiros que abastecem a zona rural, mais precisamente a área de sequeiro, decidiram suspender o fornecimento d’água, e com isso a situação prejudica bastante a comunidade rural do município.

Segundo alguns motorista, a situação das estradas de Belém, é completamente caótica, intransitáveis mesmo, e sem a menor condição de terem acesso as mais diversas propriedades rurais da região. Para alguns, tem local que não tem como o carro pipa passar, ou se tentar, o prejuízo será grande.

A revolta por parte dos motoristas é grande, e muitos alegam, que mesmo pagando ISS, este no valor de R$ 700,00 mensais, mesmo assim falta óleo diesel para colocar nas máquinas que poderiam resolver o problema. Em outros casos, as máquinas sem as periódicas manutenções, quebram, e ficam sem qualquer serventia, no que resulta na situação que acontece.

Para um motorista que se diz prejudicado, a situação é lastimável, pois mesmo o município possuindo duas máquinas moto niveladoras, diversas retro escadeiras e caçambas, que foram doadas pelo governo federal, quando o cidadão precisa, não consegue. O pior é que são máquinas novas que nas mãos de particulares duraria décadas, mas como pertence a prefeitura, não recebem os cuidados que necessitam e sendo assim, a garagem da prefeitura parece mais um amontoado de carcaças, do que de máquinas propriamente dito.

Com o impasse, alguns motorista procuram o prefeito Gustavo Caribé, que prometeu que a partir de terça-feira, dia 10, irá iniciar as recuperações de alguns trechos, sendo que os trabalhos começarão pela estrada que liga Belém ao distrito de Riacho Pequeno.

Sem título

Foi inaugurada na semana passada, em Belém do São Francisco, a Sala do Empreendedor, que é resultado de uma parceria celebrada entre à prefeitura de Belém e o Sebrae.

A Sala do Empreendedor é, a princípio, um espaço físico da prefeitura que materializa a simplificação dos processos de abertura, baixa e funcionamento das empresas. Um local onde os empresários podem ter informações e solucionar problemas relativos a seus processos.

A unificação e desburocratização de normas e procedimentos, mais do que uma iniciativa empreendedora do prefeito Gustavo Caribé, é o pleno atendimento aos preceitos legais contidos na Lei Complementar 123 de 14 de dezembro de 2006.

Assim, a Sala do Empreendedor de Belém do São Francisco, deve ser afora a concentração dos órgãos municipais, estaduais e federais envolvidos nos diferentes procedimentos e estágios de atendimento empresarial, pode oferecer ainda, serviços que vão do início ao fim dos processos, abrangendo o registro, baixa e alterações de inscrições municipais e estaduais, e os serviços prestados pelos setores de fazenda, fiscalização de tributos, posturas, meio ambiente, vigilância sanitária e obras, secretaria de planejamento e urbanismo. A sala ainda pode orientar sobre linhas de financiamento, elaboração de cadastro de fornecedores, promoção de cursos de aperfeiçoamento profissional e gerencial, informações sobre o Programa Municipal de Compras Governamentais, informações sobre concessão de alvará, licenças ambientais e sanitárias e tributações.

Porém, o escopo da Sala do Empreendedor tem potencial para ser muito maior do que a materialização da desburocratização dos processos. A Sala pode e deve ser o espaço de referência ao cidadão empreendedor, o local de relacionamento entre o poder público e a sociedade, e despontar como a forma mais importante do ambiente favorável para o desenvolvimento e crescimento dos pequenos negócios no município. A Sala do Empreendedor é uma oportunidade de fomentar o desenvolvimento econômico local e deve ser eficiente no atendimento ao cidadão empreendedor, afinal negócios fortes fazem um município mais forte.

A inauguração da Sala aconteceu na segunda-feira, dia 25, e se de fato tiver profissionais competentes no seu comando, será uma grande iniciativa, pois com ela podemos mudar o rumo de Belém, através dos cidadãos que possuem determinado ramo de atividade ou comércio, ou que pretendem abrir uma pequena empresa, como no caso os artesões, produtores rurais. A sala, irá oferecer muitos benefícios para quem tem interesse em virar um empresário bem sucedido

Na inauguração, o prefeito Gustavo Caribe (PSB), disse: “Com o espaço, é possível driblar a crise criando oportunidades. Com esse equipamento a disposição da população, todos aqueles que queiram sair da informalidade terão o apoio e o incentivo do poder público”.

NOTA DO BLOG DO TADEU SÁ:

Em data de 07 de julho de 2015, dois anos atrás, o blog do Tadeu Sá, postou matéria relatando que o município de Lagoa Grande, próximo a Petrolina, acabava de ganhar a sua Sala Empreender. Na ocasião, a título de cobrança, a matéria trazia como manchete, o título: “LAGOA GRANDE GANHA SALA DO EMPREENDEDOR E BELÉM QUANDO TERÁ A SUA?”

Isto foi o que indaguei na ocasião e com felicidade posso ver hoje que uma necessidade de suma importância foi atendida, pois pode ser uma das portas a se abrirem para nosso desenvolvimento, mas isto lógico, se a sociedade, a iniciativa privada e as pessoas de modo geral procurarem fazer a sua parte. Pela prefeitura, espera-se que faça o mesmo, ali colocando pessoas que fato conheçam dos assuntos a serem tratados. Abaixo, você leitor pode conferir na integra a reportagem referente a Sala do Empreender de Lagoa Grande.

Sem título2

 

Esta semana, novamente nas redes sociais, mais críticas foram disparadas contra a saúde de Belém do São Francisco, e desta feita tudo aconteceu em vista da ingerência de alguns funcionários nas filas para marcação de realização do Exame de Ultrassonografias, ou seja, mesmo doente, o cidadão tem que entrar numa fila para conseguir marcar um dia para se submeter a uma ultrassonografia, mas no final isto nem sempre acontece, pois aparece os mais espertos e sem entrarem na filas, conseguem com maiores facilidades que outros, aquilo que em Belém é uma proeza, marcar o nome para o acesso a simples ultrassonografia.

A jovem cidadã, cujo nome não vamos expor, é moradora do Bairro Inocoop, e relatou no facebook, “Na cidade de Belém do São Francisco a coisa está em polvorosa no posto de saúde. No Inocoop, agora a pouco, foi uma baixaria, as funcionárias fizeram uma briga por causa apenas de uma vaga para marcação de ultrassom para uma pessoa na fila e fizeram uma confusão querendo pisar nos outros, mas sabe elas que os diretos são iguais, não é querer colocar uns por babação e tirar o direito de outros que chegaram primeiro”, disse a jovem.

Só faltam comer os pacientes com ignorância. Se elas não querem serem aborrecidas, ouvirem o quer não querem, aprendam a trabalhar. Deixe os problemas pessoais em casa e não maltrate a pessoa, uma idosa queria desistir de marcar sua vez de tanto que elas comeram o juiz da pobre senhora. Eu falei alto, se eu estou nos meus direito eu falo, que não seria justo dar minha vez a uma pessoa que não chegou no mesmo horário que eu. Prefeito tome providência na saúde, que estar por conta das traças. Saiba colocar funcionários educados, que não pise nos outros”.

A postagem foi amplamente comentada e curtida pelas redes sociais, sendo que alguns cidadãos, diziam: “…mas vc ta certa. Filha procura teus direitos e vai conversar com a secretária de saúde, caso ela não resolva, ministério para essa que quer ser mais do que os outros”.

Também na ocasião, outra cidadã foi mais contundente ainda e disse: “No meu bairro é a mesma coisa, eu fico mais doente quando penso em pegar uma ficha, só consigo na terceira vez,que dão a quem quer, é um inferno, ainda lhe tratam com ignorância e se for dar uma resposta mostra logo o papel que não pode desacatar os funcionários, a lei não sei o que é, como se a gente quisesse estar ali doente”, outra também comentou, dizendo: “É isso ai T………, gostei de ver porque é mesmo. Mainha foi ao Sesp e era 10 horas e a funcionara falou com ignorância só porque estava comendo, ela falou com ignorância, que tinha que parar de comer para trabalhar?”.

NOTA DO BLOG DO TADEU SÁ:

Na verdade a situação é difícil e quem menos tem culpa é o cidadão doente, seus familiares e os próprios funcionários da saúde, que não podem atender melhor pela falta de estrutura que impera. Questões salariais, a falta de capacitação periódica, e muitos outros problemas levam a situação como esta, o que não é bom para ninguém. Agora se há acusações de preterir uns em favor de outros, esta situação num governo sério é apurado e caso provado, medidas punitivas são tomadas, inclusive aquelas referente a falta de um atendimento gentil e civilizado.

Por outro lado também entendemos que o município não possui condições de oferecer tudo quanto as pessoas necessitam, mas que medidas simples, como a instalação no âmbito da secretaria de saúde, ou na assistência social, de um local adequado para marcação de exames, com um atendimento respeitoso, onde tudo possa ser feito de forma clara, dando publicidade do que acontece, e sem privilégios ou regalias para uns e outros não, pode mudar significativamente relações como estas. É muito simples, é isto que o povo precisa, é isto que o povo quer. 

Sem título

Conhecida como a família que mais formou músicos em nossa cidade, a família Moreno, partindo do seu cabeça, Antônio Moreno, maior sanfoneiro da região, agora envereda pela arte de publicar livros, já que um dos seus netos, O professor Inaldo Moreno, acaba de lançar um livro de suma importância para o ensino da Geografia. O trabalho tem como tema “A importância da Geomorfologia para o ensino de Geografia: Uma análise da percepção sobre a Geomorfologia“.

Antônio Moreno, teve uma prole enorme de filhos, e dentre estes exímios tocadores de sanfona e cantores como falecidos, Gildo e Lula Moreno. Gildo, chegou a gravar e tinha uma voz poderosa. Hoje, a saga musical da família prossegue com Pantú Moreno e uma irmã, carinhosamente chamada de Lalô. O velho Antônio, era muito amigo do grande Luiz Gonzaga, que sempre que passava por Belém o visitava e juntos puxavam os foles por alguns momentos.

Na apresentação do seu livro, o professor Inaldo Moreno, destaca que: “O trabalho trata de uma pesquisa desenvolvida com o objetivo de saber se na realidade o ensino de Geografia nas escolas ainda continua sendo, de certa forma, disfarçado em relação às demais disciplinas da Geografia Física, ficando quase sempre seus conceitos diluídos em simples conteudismo, sem que os alunos entendam a sua importância no dia-a-dia e no seu aprendizado. Acredita-se que o ensino de Geomorfologia deveria ser mais valorizado, uma vez que aborda o estudo ambiental e a compreensão sobre o relevo. Os alunos no ensino fundamental precisam de uma linguagem mais lúdica e voltada para sua realidade vivida, mas para se desenvolver esta transposição é necessário um bom domínio da disciplina pelo professor, o que infelizmente nem sempre ocorre. A proposta desenvolvida na aplicação dos conteúdos de Geomorfologia de maneira transversal, dentro da ciência geográfica, possibilita aos discentes uma compreensão integrada dos componentes no espaço geográfico. Diante do estudo realizado neste trabalho, percebe-se que a grande contribuição que fica para a educação é a certeza de que a escola e a sociedade precisam repensar a Geomorfologia como uma disciplina imprescindível e, portanto, fomentar maiores investimentos em equipamentos e espaços geográficos, vislumbrando, assim, a contribuição para a formação cidadã do aluno de forma teórica e prática, para que este reconheça a importância dessa disciplina como mediadora da aprendizagem que favorece o equilíbrio natural entre o homem e as paisagens naturais“.

O professor Inaldo Moreno de Sousa, é Mestre em Ciências da Educação pela Unisal (Universidade San Lorenzo Py), Professor efetivo no Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco (CESVASF), Especialista em Educação Ambiental pelo Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco (CESVASF), Especialista em Didática, Formação Docente e Metodologias e Ensino pela Faculdade Stella Maris – CE, Graduado no curso de Licenciatura Plena em Geografia (CESVASF),Professor de Geografia, Artes e Ecumenismo na Escola Professora Odete Lustosa (EPOL) e Colégio Nossa Senhora do Patrocínio (CNSP).

Na semana passada noticiamos, que através do senador Humberto Costa, do PT, o governo Federal liberou diversos equipamentos para os Conselhos Tutelares de diversos municípios pernambucanos. Na ocasião citamos os municípios beneficiados, inclusive salientando que Belém, onde uma penca enorme de deputados foram votados, como é o caso do Deputado Fernando Filho, Kaio Maniçoba, Jorge Corte Real, Gonzaga Patriota, bem como o senador Fernando Bezerra, e que mesmo assim o município não foi alcançado com tal medida, apesar de ser uma cidade “problema”, já que em menos de um ano duas crianças foram estupradas e mortas violentamente.

Na leva dos municípios beneficiados, encontra-se Floresta, que será beneficiada entre os 25 que irão receber um kit, com carro, computadores, impressora, geladeira e até bebedouro. A solenidade de entrega aconteceu sábado, 30, no município de Poção. O evento contou com a presença do senador Humberto Costa, da Ministra das Mulheres, Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Nilma Lino Gomes, além de prefeitos e lideranças políticas das cidades beneficias regiões.

Sem título

As outras cidades beneficiadas, são:  São José da Coroa Grande, Parnamirim, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Tabira, Bezerros, Chão de Alegria, Floresta, Sanharó, Santa Terezinha, Marial, Camocim de São Félix, Ferreiros, Jaqueira, Ibirajuba, São Joaquim do Monte, Timbaúba, Araiçoaba, Iati, Palmares, Paudalho, Paulista e Água Preta.

No evento, o senador e a ministra anunciaram R$ 3 milhões em investimentos para os conselhos tutelares de outros 23 municípios. Os recursos foram garantidos pelo líder do governo, Humberto Costa, junto a Secretaria dos Direitos Humanos.  As cidades de São José do Egito, Poção e Serra Talhada devem ganhar novas sedes. Cada uma deverá custar cerca de R$ 600 mil.

Estão previstos, ainda, segundo o ministro, 20 novos kits para os municípios de Ribeirão, Primavera, Serrita, Cupira, Quixaba, Granito, Bodocó, Pedra, Iguaraci, São Vicente Ferrer, Tamandaré, Salgueiro, Gameleira, Chã Grande, Toritama, Jurema, Cachoeirinha, Custódia, Itambé e Alagoinha.

Sem título

Pelo visto os deputados estaduais nada sabem a respeito da dificuldade que a saúde estadual enfrenta, em especial os municípios do interior do Estado, já que sem alarde, o governador Paulo Câmara (PSB), atendendo pedido dos deputados estaduais, editou decreto para retirar R$ 975 mil da saúde do Estado para colocar no Fundo de Desenvolvimento Municipal (FEM). O ato foi assinado na semana passada, tendo efeitos imediatos. O FEM é usado pelos prefeitos para obras simples, sem repercussão econômica, como calçamento de ruas, mas o que se fala é que o programa deixa muito a desejar. O FEM, é um fundo criado pelo ex-governador Eduardo Campos, em 2013, para repassar dinheiro diretamente às prefeituras, sem burocracia, e aí onde reside o problema.

O decreto 42.963, de 26/04/2016, é referente à redistribuição de 5 emendas parlamentares de 4 deputados. Essa redistribuição é realizada por solicitação dos próprios deputados. Como a Legislação Orçamentária do Estado determina que as emendas parlamentares tenham caráter impositivo, cabe ao Estado somente cumprir as indicações feitas pelos parlamentares.

As obras beneficiadas com estes recursos são: nº 235 – R$ 30 mil, para execução de calçamento de ruas em Glória do Goitá, nº 445 – R$ 15 mil, para reforçar o plano de trabalho em Paulista, nº 349 – R$ 80 mil, para pavimentação em paralelepípedo em Venturosa, nº 234 – R$ 50 mil, para execução de calçamento de ruas em Glória do Goitá, nº 319 – R$ 800 mil, para reforçar o plano de trabalho em São Lourenço da Mata. Juntas, as emendas somam R$ 975 mil e com isso ao invés de saúde que é a fonte da vida, calçamentos.

A retirada de quase R$ 1 milhão da saúde estadual para o FEM, veio mesmo com o Estado de Pernambuco vivendo uma das suas maiores crises na área de saúde na história. Denúncias sobre desabastecimento de hospitais estaduais chegam todos os dias nos jornais. Terceirizados estão com salários atrasados e falta materiais básicos para atendimento aos pacientes.

Desde sua criação, em 2013, o FEM está envolto em polêmicas. Nas eleições do ano passado, a oposição criticou várias vezes o uso do FEM para supostamente “cooptar” prefeitos. As eleições municipais ocorrem em outubro deste ano.

Criaram o FEM 1 e o FEM 2. E agora estão querendo criar o VEM, que é uma forma de trazer a qualquer custo e de premiar os infiéis”, ironizou Armando Monteiro Neto, em abril de 2014, quando era candidato a governador. (Fonte: Blog do Jamildo).

Sem título

Alguns políticos vivem como aves migratórias, a cada eleição, ou seja, a cada quatro anos muda de lado, numa eleição está à disposição de um grupo, de quem se declara amigo, mas quatro anos depois estar do outro, antigos desafetos, mas com a mudança novos companheiros, e tudo isso acontece complacentemente sob olhar dos eleitores que ignoram o assunto. Também pudera, poucos são aqueles que sabem o significado da palavra “ideologia”, nem mesmo o que relata os programas dos partidos que militam. Tem deles inclusive, que passou pelo PCdoB, ao PFL. Nas suas concepções, é tudo a mesma coisa.

PARA LÁ:

Para não ir tão longe, um exemplo bem significativo do que acontece, pode ser visto com  eleição que levou o ex-prefeito Helionaldo Lustosa, ao cargo de prefeito. Naquele ano, mesmo enfrentando uma chapa poderosa que foi encabeçada pelo candidato à reeleição, o médico Dr. Hugo Carvalho e o ex-prefeito, Manoel Caribé, Helionaldo, formou um grupo grande e bateu os dois por uma diferença boa de votos, cerca de 2 mil votos. Vale destacar que neste mesmo pleito, o advogado Henrique Marcula, igualmente concorreu ao cargo, e mesmo somando os votos de Hugo Carvalho/Caribé e Marcula/Márcio Sá, ainda assim, Helionaldo, bateu as duas chapas.

PARA CÁ:

Pois bem, quatro anos depois, já na reeleição de Helionaldo Lustosa, primeira disputa de Gustavo, uma revoada imensa de lideranças políticas e cabos eleitorais partiam em massa na direção da candidatura de Gustavo, ou seja, deixaram Helionaldo, no meio do caminho, e como motivo de sempre, segundo alguns, a fraca gestão realizada por Lustosa, mas na verdade era a perspectiva de vitória de Gustavo Caribé. Muitos dependem disto.

Não satisfeito com a diferença obtida, logo depois de empossado no governo, Gustavo, trouxe para seu lado o então vereador de oposição, Antônio de Eurípedes e seu irmão, ex-vereador Rafael Marques, que como recompensa dois anos depois ganhou a presidência da Câmara, algo que seis anos depois ainda acontece. Mais adiante, com imensos sacrifícios impostos ao município e consequentemente ao povo, conquistou a adesão do ex-prefeito, João Licínio. A todo custo, Gustavo queria porque queria esmagar o pouco que restou da oposição.

MAR DE ROSA:

Durante os primeiros quatro anos de mandato, Gustavo Caribé, governou sob um leque de aliança jamais visto e com ela muita paz e felicidade, inclusive com aprovações de contas em desacordo com o TCE, mas ninguém dizia nada, era como se todos estivessem numa casa de festejos, mas eis que o castelo cresceu tanto, que certo dia começou a ruir, e aí apareceu o primeiro cristão a discordar e romper politicamente com ele. Por problema de gerenciamento na saúde e ante a desatenção de Gustavo para com o setor, Charles Sá, então poderosíssimo Secretário de Saúde, na época mal visto pelo grupo Lustosa, deixou a pasta e passou a meter a ripa, hoje coloca-se como pré-candidato a vereador. Do lado de quem? De Licínio Lustosa, esquecendo pois com enormes facilidades os ressentimentos anteriores, a ponto inclusive de ter que abandonar o curso superior que fazia. Outro que também rompeu no primeiro mandato, foi o ex-candidato a prefeito pelo PSOL, Belo Soares. Belo, também divergia muito do grupo Lustosa, fazia críticas forte, mas como Charles, mudou seus conceitos e coloca-se também como pré-candidato a vereador.

NEM AÍ:

Pois bem, já no decorrer do segundo mandato, os problemas inerentes aos grandes grupos políticos passaram a fazer parte do cotidiano de Gustavo e os descontentamentos foram se acumulando a ponto de Gustavo, ser retumbantemente derrotado no último pleito de deputado federal. O seu candidato, Fernando Bezerra Filho, o mais votado no município, obteve apenas 2.889 votos e estes decorrentes dos esforços do próprio Gustavo, do seu pai, Manoel Caribé, de Gilmar Freire, dos vereadores, Antônio de Eurípedes, Moacir Pezão, José Neto, Dr. Batista, Aurora Guedes, Acácio do Ibó, a família da vereadora falecida, América Nogueira, a máquina administrativa, os empregos da prefeitura, as ações do governo Dilma e suas retroescavadeiras, moto niveladoras, horas máquinas para açudes e poços artesianos, além é claro, dos apoios de muitos dos que desertaram. O grupo Lustosa, por sua vez, pode contabilizar em seu favor, os votos dos deputados federais, Kaio Maniçoba (1.695), Jorge Corte Real (1.167), Mozart Sales (929) e Gonzaga Patriota (877), que somados totaliza, 4.638 votos, ou seja, uma baita diferença de 1.749 votos, principalmente se levar em consideração que na sua reeleição, Gustavo, venceu o professor, Licínio Lustosa, com uma margem de 1.769 votos. Tudo isto mostra que Gustavo vem perdendo terreno.

Além destes fatos, no pleito que se avizinha haverá um grande diferencial, que é a candidatura da professora, Socorro Batista. Socorro, aparece forte e vai tirar votos de um dos dois, ou mesmo dos dois, situação que só será verificada após o pleito. Na verdade, o discurso de Socorro, será forte e de combate aos desgovernos das famílias, Caribé e Lustosa, de colocar a culpa sobre tudo que de ruim acontece na política equivocada que praticam e que só serve a eles. Se Socorro falar como é distribuído os recursos que chega a cada mês a prefeitura, quem são os beneficiados com estes recursos, onde os beneficiados residem e que nada geram para o município. Se socorro mostrar a grande desigualdade social que impera, com os pobres que trabalham muito ganhando pouco e os ricos que pouco trabalham, mas ganham muito, o estrago será grande.

Mesmo com o revés sofrido, Gustavo, desprezou o resultado das urnas, e equivocadamente, sem qualquer humildade, ao invés de reunir a tropa para discutir as causas da derrota com os correligionários, preferiu declarar-se vencedor. Gustavo contou para si os votos daqueles que começavam a lhes darem as costas. Uma ilusão que agora se confirma ante a dificuldade que vem encontrando para montar uma chapa competitiva que possa vencer o pleito. Se Gustavo tivesse buscado encontrar os motivos da derrota, dentre estes a renúncia de grande parte da receita do município, e em sendo este dinheiro destinado a saúde, com doutor Hugo à frente do hospital e das cirurgias, o clima político de Gustavo, era outro, mas ele nada fez, preferiu deixar as nossas crianças nascendo em Floresta e povo a mercê de simples cirurgias e medicamentos.

ESTOURO DO BOTO:

Os descontentamentos não ficaram apenas nos casos citados, o tempo foi passando e mais lideranças políticas de importâncias diversas se rebelavam por diferentes motivos, mas os maiores estragos aconteceram por conta de promessas de campanha não cumprida, os salários atrasados dos contratados e prestadores de serviços, que na grande maioria eram suplentes de vereadores, cabos eleitorais, ou filhos destes, que sem receber em dia, aos poucos foram abandonando o governo, mas Gustavo, continuou fechado, não conseguia enxergar a realidade que campeava de forma absoluta.

Um destes casos aconteceu mais recentemente, quando o ex-vereador, Tadeu Adriano, anunciou o seu rompimento, mas que antes cuidou de telefonar durante dois dias para o prefeito e não conseguiu ser atendido, razão pela qual anunciou sua disposição através dos meios de comunicação e diante da notícia estampada, quando todo povo já sabia do rompimento, disse Tadeu, “foi aí que o prefeito retornou a ligação”, que Gustavo, tentou convencê-lo a desistir do rompimento, mas Tadeu Adriano respondeu que já estava decidido. Um simples tchau, sem mais insistência, sacramentou o rompimento pelo menos quanto a próxima eleição. Nas outras ninguém pode prever, ou dizendo melhor, já se sabe, mudar de lado novamente e assim seguir na vida. O rompimento segundo comentários, se deu em vista da promessa de que Tadeu, seria Secretário de Agricultura, o que não aconteceu, mesmo estando a pasta vaga a quase quatro anos.

Pois bem, a sangria que já era grande não foi estancada, o orgulho e a teimosia de Gustavo, não deixava ver o que acontecia, e a cada dia mais rompimento, quanto mais se aproximava o prazo final de filiação partidária, o número crescia mais ainda, como foi o caso do vereador, Quincas Valdivino, que deixou o PTB, partido da base de apoio a Gustavo e embarcou no PTC, de quem é seu presidente. Quincas, já anunciou seu apoio ao pré-candidato a prefeito, Licínio Lustosa.

Como Quincas, o vereador, Acácio Eufrásio, mesmo sendo compadre de Gustavo, também deixou o partido, o PSB, e ingressou em outra legenda. Dá boca dele foi dito que somente mais adiante é que definirá o candidato à sucessão do seu compadre, Gustavo.

Os que romperam são muitos, antes mesmo, os ex-candidatos a vereadores, Bricio Lima, Wilson Roriz (ex-secretário de agricultura de Gustavo), Marciano, Márcio Parabólica, Cícero de Dudé, e lideranças como o pré-candidato a vereador, Dorgival Júlio, Rafael Marques, irmão do presidente da câmara, deixaram o lado do prefeito. Segundo o ex-vereador, Joselito Nogueira, o ex-vereador, Abelmiro Quitino, o ex-presidente do Sindicato Rural dos Trabalhadores, Edmilson Nogueira e o empresário, Leandro Valdivino, também abandonaram o barco. Quem também anunciou seu rompimento, foi o presidente do PTB, Rogério Araquan e família. A notícia foi dada esta semana, mas há muito se sabe que Rogério vem participando de atos políticos junto com o pré-candidato a prefeito, Licínio Lustosa. Outros que já estão com um dos pés praticamente fora, mas claro, se mantiver o que disse, é o vereador Henrique Marcula e seu filho, o vice-prefeito, Cristiano.

Na foto, o pré-candidato Rogério Carlos, na comunidade do assentamento Nova Esperança, na Malhada Grande, acompanhado de Licínio Lustosa, do deputado federal Caio Maniçoba, do superintendente da Pesca, Domingo Sávio, e lá promessas de atendimento a um pleito da comunidade. (Foto: Izaurino Brasil)

Na foto, o pré-candidato Rogério Carlos, na comunidade do assentamento Nova Esperança, na Malhada Grande, acompanhado de Licínio Lustosa, do deputado federal Caio Maniçoba, do superintendente da Pesca, Domingo Sávio, e lá promessas de atendimento a um pleito da comunidade. (Foto: Izaurino Brasil)

VIVENDO DE VAIVÉM:

Estes são fatos que acontece a cada eleição de prefeito, virou situação corriqueira, normal na concepção de alguns, mas o interessante neste tipo de comportamento, é ficarem para lá e para cá, como um pendão, de “João para Mané e de Mané para João”, e Belém no caminho célere do atraso, ficando bem para trás. Parece até a história da árvore envenenada. O cidadão provou do fruto e não se se deu bem, provou de outro, também não se deu bem, mas ao invés de plantar para colher outros frutos, volta ao primeiro que o envenenou, e assim vão todos, de fruto em fruto envenenado, todos sabem o mal que faz, mas que todos voltam para provar.

 

O Ministério Público de Belém do São Francisco, representado pela Promotora Pública de Justiça, Dra. Manuela Xavier Lins, enviou recomendação ao prefeito do município, Gustavo Caribé, onde recomenda que se abstenha de realizar gastos com as festividades relativas do aniversário da cidade. O evento está previsto para acontecer no dia 5 de maio. Dentre as atrações, Marília Mendonça, Mano Valter e outros.

Segundo o documento, a recomendação consiste no fato de que o município de Belém do São Francisco, encontra-se com salários de alguns servidores da educação em atraso, e segundo a promotora, mesmo com esta inadimplência, cujo pagamento deve acontecer até o dia 10 de cada mês, o gestor anunciou, por meio de sua página pessoal nas redes sociais, a contratação de quatro grupos musicais para se apresentarem na festa. Entende a Promotora, que o objetivo da recomendação é justamente atuar de forma preventiva, com o fim de evitar que esse gasto extra venha causar desequilíbrio nas contas do município”.

Para Dra. Manuela, a realização de gastos com festas por parte do gestor público em situação de inadimplência com parte do quadro funcional da prefeitura, viola o princípio da moralidade administrativa e atenta contra os princípios da Administração Pública. “Aos gestores compete a proteção e promoção do chamado mínimo existencial, assim compreendido como o núcleo essencial de direitos a permitirem uma existência digna por parte dos servidores públicos”, disse representante do MMPE.

No mesmo documento, o MP requer ao prefeito Gustavo Caribé, que informe a promotoria de Belém do São Francisco, até a data de 2 de maio, sobre as providências adotadas com relação a recomendação.

NOTA DO BLOG DO TADEU SA:

A decisão da promotora é completamente acertada e justa, vez que o município, alega constante pindaíba, com atrasos a cada mês nos salários dos servidores e sem condições de equacionar o problema, mas que de repente, se acha em condições de arcar com uma festa cheia de atrações caras, que em apenas uma só noite leva muito do que poderia ser disponibilizado em favor dos munícipes, principalmente levando-se em consideração a grave crise econômica que vivemos. Insistir na festa, significa torrar dinheiro público, coisa que já vem acontecendo a muitos anos

Acontece porém, que se Gustavo quitar os salários, o que deve estar sendo providenciado, já que os atrasos geralmente não passa de um mês, pode fazer a festa, como governante, é ele quem decide, tando que na sua pagina na rede social, postou um vídeo, que o leitor ver abaixo, com a cantora convidando as pessoas para a festa. Caso contrário, não quitando os salários e não atendendo a recomendação do MP, deve a promotora propor medida judicial visando a suspensão do evento. O pior é que a essa altura metade de alguns cachês, especialmente o da cantora sertaneja, Marília Mendonça, já foi pago e este dinheiro não vai voltar. De uma forma ou outra, tem tudo para ser muito dinheiro jogado fora.

Sem título

O Brasil, mas em especial a cidade do Rio de Janeiro, se prepara para receber este ano os Jogos Olímpicos. O evento é um dos acontecimentos mais importantes de todo planeta e que pela primeira vai ser realizado na América do Sul.

Como nos demais eventos, a chama da Tocha Olímpica, sairá da Grécia e ao chegar ao Brasil, passará de mãos em mãos por várias cidades brasileiras com o fim de anunciar a proximidade da festa. Na passagem por Pernambuco, um jovem belemita será um dos que irá cumprir tamanha façanha.

Trata-se do jovem, José Henrique Lustosa Roriz, que participará do reversamento durante a passagem da Tocha Olímpica por Recife. Ao todo, serão 28 mil quilômetros a serem percorridos. Segundo o COB, Comitê Olímpico Brasileiro, 12 mil pessoas participarão do revezamento da Tocha. José Henrique, é filho de Aníbal Filho (Nibolinha) e da senhora, Lívia Lustosa.

A Tocha Olímpica, que apareceu pela primeira vez nos Jogos Olímpicos da Era Moderna de Amsterdã, em 1928, é um dos símbolos olímpicos que cria um elo entre os Jogos Olímpicos da Antiguidade e os Jogos Olímpicos da Era Moderna. O Fogo Olímpico conjura a lenda de Prometeu que teria roubado o fogo de Zeus, Deus grego, para o entregar aos mortais. Durante a celebração dos Jogos Olímpicos da Antiguidade, em Olímpia, o fogo era mantido aceso enquanto durassem as competições.

Quinta-feira (21), foi realizado em Olímpia, na Grécia, a cerimônia para acender a Tocha, tendo como cenário as ruínas do Templo de Hera. Atrizes representando Sacerdotisas utilizaram um espelho côncavo e a luz solar para acender o fogo sagrado dando início a uma jornada que tem como objetivo a promoção da união dos povos e o anúncio que os jogos estão para começar.

O fogo desembarca primeiramente em Brasília, e percorrerá um longo caminho até o dia 05 de agosto, quando enfim chegará ao Estádio do Maracanã para a apoteose da Cerimônia de Abertura dos XXXI Jogos Olímpicos de Verão Rio 2016, quando será acesa a Pira Olímpica.

No Brasil, a chama será conduzida por atletas, como a judoca Erika Miranda, a ex-ginasta, Laís de Souza e a bicampeã olímpica de vôlei, Fabiana, além de personalidades, como a cantora Fafá de Belém e o artista plástico, Romero Britto e cidadãos comuns. Em Pernambuco, o fogo desembarca primeiramente em Petrolina e passará por Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Orocó, Cabrobó, Garanhuns, Lajedo, Caruaru, Gravatá, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Recife, Olinda, Igarassu e Goiana.

Sem título

Desenvolvido por