Por Tadeu em jan - 03 - 2016

ESTAMOS DE VOLTA!

Após atender clientes, saindo do conjunto Prisional da Papuda.

Após atender clientes, saindo do conjunto Prisional da Papuda.

Em face dos inúmeros compromissos que possuímos ficamos sem postar matérias por quase três meses, o que motivou muitas indagações, satisfação para uns, mas saudades para outros. Na verdade tivemos que nos ocupar um pouco mais com nossa atividade profissional, a advocacia, já que tivemos que empreender viagens mais distantes, como Brasília, Salvador e outras cidades. Somente na capital federal lá estive em três oportunidades e em breve estarei de volta.

Por tais razões pedimos desculpas mais uma vez, garantindo que esforços serão desprendidos no sentido de manter o Blog mais atualizado. Para tanto estamos em conversa com um profissional da área que vai nos prestar sua colaboração neste sentido.

A volta no entanto acontece justamente num período que as pessoas se abrem para encherem seus corações de muito amor e carinho, de congratulações e de votos de muitas felicidades, que o ano novo seja repleto de sucesso e paz para todos, etc.

Desta forma, irmanados também deste proposito e fortalecido muito mais ainda por mais um ano da chegada do menino Jesus, que veio ao mundo para pregar o  amor entre seus filhos, aproveitamos também para lhes desejar votos de que o resultado do natal que passou e do ano que se inicia, não lhes traga apenas esperanças e sonhos, mas a realidade do direito que temos a paz, a saúde, ao sucesso, com o amor se agigantando fortemente entre os filhos de Deus e que Belém, através de uma profunda reflexão, conscientize-se de que devemos extirpar do presente as mazelas sociais que nos cercam para fazermos doravante um futuro mais justo, fraterno, solidário e que todos sejamos reconhecidos como belemitas.

Votos de uma feliz natal e um ano novo cheio de realizações sinceras.

TADEU SÁ e família.

Depois de uma exaustiva audiência, saindo da Vara Privativa do Tribunal do Júri, do Fórum de Brasília. Ao lado o Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

pm (3)

Major Rutênio foi transferido e Capitão Jackson deve pedir para sair.

Se o efetivo de policiais já era pequeno, imagine agora, já que o Suplemento de Pessoal nº 047 de 29 de Dezembro de 2015, informa a transferência em massa e sem motivos de 54 policiais para outras unidades do estado, sendo que 27 deles trabalharam nos mês dezembro na cidade de Floresta –PE e foram permutados para as cidades de Arcoverde, Serra Talhada Salgueiro e Cabrobó. Segundo o suplemento, o Major Rutênio, comandante da 1ª CIPM de Belém do São Francisco também foi transferido, bem como oito agentes de polícia da Delegacia Regional de Floresta. A partir do dia primeiro de janeiro a CIPM passou a ser comandada pelo Major André Luiz.

Para os policias, que preferem não se identificar, as transferências causam estranhezas pois ocorrem sem nenhum motivo aparente. Eles alegam que estariam sofrendo represálias por exercer corretamente seu trabalho de rondas e abordagens. “Pisamos no calo de algum político, hoje a polícia militar de Pernambuco mostrou que continua no tempo da ditadura”, disse um dos policiais transferidos que prefere não divulgar seu nome.

Isso só vem a agravar a questão da segurança na região”, diz outro policial, que complementa, “o número de ocorrências esse ano só não foi muito maior graças a nós policiais que conhecemos as peculiaridades da área, se não estivéssemos exercendo nosso trabalho corretamente, com certeza seria o dobro de crimes”.

Durante minha vida militar nunca tinha visto uma remoção tão numerosa involuntariamente, isso é muito triste, quanta maldade…“, disse outro policial que pede uma resposta ao governo e ao comando da PMPE

Com o fato, se o efetivo já era insuficiente, imagine agora, pois se comenta que dos 54 que saem, apenas 27 serão repostos, o que representa no que concerne apenas a Companhia de Belém, numa diminuição de cerca de 15% da tropa existente. Situação que se confirmada preocupa muito.

Os policiais removidos terão 72 horas para se apresentarem nos locais para onde foram transferidos e com o fato, informações dão conta de que o capitão Jackson Soares também irá pedir a sua transferência, o que deixará a companhia sem a presença de uma pessoas com conhecimento mais aprofundado nas questões da segurança da área, já que o policial é da região e como tal conhece na palma da mão os problemas que dizem respeito a violência na região.

Belém do São Francisco, Floresta, Itacuruba e Carnaubeira da Penha são os municípios que compõem a 1ª Companhia e por certo serão bastantes prejudicados com a medida, principalmente Floresta que vive uma situação excepcional. Com a redução do número de policiais, o posto policial do Ibó, Trevo de Itacuruba e Airi, deverão fechar, além de importar também na diminuição do efetivo em outra situações. O fato foi levado ao conhecimento do deputado estadual Joel da Harpa, que prometeu que na próxima segunda feira sentará com o comando da segurança pública de Pernambuco, para saber as causas do que realmente aconteceu.

NOTA:

Através de nota enviada a imprensa, a Assessoria de Comunicação Social da PMPE, através do Major Júlio Aragão, informou que movimentação de praças e oficiais é procedimento de rotina no âmbito da corporação e atende os interesses da Instituição, do policial militar e do povo Pernambucano.

A ACS esclareceu, ainda, que o Comando Geral reconhece o trabalho desempenhado por todos os PMs da 1° Companhia de Belém de São Francisco, razão pela qual confia no trabalho daqueles que, agora, estarão a serviço em batalhões e companhias do Sertão do Estado.

Escrito por Tadeu Sá.

Depois de fazer visitas a zona rural do município, o professor Licínio Lustosa, pré-candidato a prefeito do município pelo PSD, aproveitou o tempo que teve e compareceu ao programa “Espaço Aberto”, da Rádio Educadora, sendo que estranhamente o programa foi apresentado pelo radialista João Jodélio e não Gilmar Dantas, que daí em diante entrou de férias.

Alguns trechos da entrevista foram transcritos pelo também radialista Izaurino Brasil, da Canabrava FM e do Blog Jornal Gazzeta do Sertão, que ao pinçar o que teria dito o político, informou que: “Na oportunidade, Licínio teria participado na comunidade de Salinas, do município de Belém do São Francisco, uma associação formada com cerca de 70 famílias que vivem um grande problema, a falta de um trator, e que junto ao deputado Rodrigo Novaes esse trator foi conseguido para servir aquela comunidade”.

 Segundo aquele Blog, um dos temas abordados por Licínio foi a crise nacional, as dificuldades enfrentadas pelos governos federal e estaduais, claro, os gestores municipais, principalmente os de cidades de pequeno porte. “O professor Licínio aproveitou o momento para agradecer as diversas famílias da zona rural que o receberam durante as visitas que fez acompanhado do deputado estadual Rodrigo Novaes, do ex-vereador Joselito Nogueira e de outras lideranças políticas”, disse Izaurindo.

s1

O professor Licínio, na rádio Educadora acompanhado de algumas lideranças políticas do município que o segue. (Foto Izaurindo Brasil)

Segundo Izaurindo, ao ser indagado a Licínio, “se o povo o tem procurado e feito pedidos nesta caminhada de pré-campanha”, o professor Licínio se reportou dizendo: “A cidade está vivendo um clima de verdadeiro abandono, o problema da seca, disse Licínio, não pode ser atribuído a ninguém, ele existe e não depende de quem quer que seja, mas Belém tem outros problemas e depende somente de uma boa gestão”.

Uma reivindicação tão simples, nesses últimos oito anos, disse, Pernambuco cresceu bastante, para a época não era tão difícil, mas mesmo com as dificuldades enfrentadas hoje, estamos conseguindo o trator para servir aquela comunidade”, teria dito Licínio, que complementou: “Foi conseguido também um poço lá para o Jatobá”.

Já no assentamento Custódia a receptividade não foi diferente, a lamúria do povo é grande, mas ele disse que está confiante de que no ano que se aproxima tudo poderá melhorar, tem que ter fé no futuro, esperar dias melhores para o nosso povo.

A situação de Belém do São Francisco não está pior graças as duas faculdades que aqui existem”, disse o professor Licínio, “não se pode mudar tudo como num passe de mágica, não existe uma varinha de condão, mas é necessário o quanto antes, otimizar o modelo de gestão, se olharmos para as praças de Belém vamos com certeza ver que se encontram abandonadas, as plantas morrendo, outras com lixo em cima, uma característica clara de que o problema é mesmo falta de gestão“, pontuou Licínio.

Como se não fossem somente esses os problemas podemos ainda enumerar outros e lembrar que a maioria das máquinas da prefeitura estão encostadas, quebradas, é trator de esteira, retroescavadeiras, são máquinas novas entregues durante o primeiro governo Dilma através de programas e que não foi dada a devida manutenção, por isso estão quebradas quando nesse período deveriam estar trabalhando, são máquinas fabricadas para terem a duração de mais de vinte anos, e estão quebradas“, disse.

No final da entrevista o professor Licínio falou de sua pré-candidatura e disse que está graças a Deus firme, forte e preparado para ajudar a mudar a história de Belém do São Francisco, e para aqueles que perguntam sobre sua saúde responde que está se sentindo melhor que antes.

BLOG DO TADEU SÁ:

De fato assiste razão a Licínio quando critica a vergonhosa situação de nossas praças. É a mais pura verdade, mas este e outros descasos não são de hoje, isto é preciso que fique bem claro.

A situação das Praças Elísio Caribé, Capitão Alves, Antônio Teodósio e Cel. Jerônimo Pires, bem como a situação dos canteiros existentes na própria Jerônimo Pires, na avenida Cel. Caribé e rua dos Artífices, não é de hoje, vem de décadas atrás, atravessando inclusive administrações que Licínio sempre apoiou e serviu, a exemplo do governo João Licínio Lustosa de Carvalho, de quem o professor foi secretário de finanças e do ex-prefeito Helionaldo Lustosa, que faz parte do seu grupo político e que nada fez para aplacar a situação de indecência que vivem estes logradouros.

A realidade traçada por Licínio vem há muito sendo denunciada por nós que fazemos o Blog do Tadeu Sá, mas que não são as únicas vivenciada por Belém. Belém sucumbiu ao longo do tempo a ponto de que como ele mesmo disse,Belém do São Francisco não está pior graças as duas faculdades que aqui existem”.

E de quem é a culpa se antes, muitos antes das faculdades Belém viveu dias melhores?  É preciso que se esclareça esta situação, pois até parece que tudo quanto não presta cabe apenas ao prefeito Gustavo Caribé. Ele tem muita culpa, mas os outros que o antecederam também tem e muita.

Assim, verdadeiramente podemos dizer que quase tudo que acontece em Belém é resultado apenas dos últimos 11, 20, 30, 40 anos atrás, ou mesmo desde o princípio da cidade. Vejamos:

MATADOURO:

Matadouro

Em estado de precariedade total, nada funciona no matadouro público, na foto acima as condições das bancadas.

O matadouro é um dos grandes exemplo de décadas de desatenção, a ferrugem e o sal tomaram conta de tudo, nada funciona e em breve deve o Ministério Público pedir seja o mesmo interditado. Documentos e fotos neste sentido já se encontram há meses na Promotoria. É bom que se diga que isto se arrasta desde meados dos anos 90

AÇOUGUE PÚBLICO:

O açougue é outro caso do relapso que se emprega ao que é público. A obra foi edificada no governo do prefeito Gerson Pires de Araújo, sendo que uma parte do teto desabou, mas o município impassível não busca recuperá-lo, transformando o que ainda resta num centro cultural, com o aproveitamento dos boxes para instalação de pequenas lojas com ramos diversos de atividades, inclusive lojas de artesanatos que deve ser incrementado no município,  e transformação da área externa, ainda de pé, num auditório por um lado e uma sala para projeção de filmes e slides do outro. Na área do antigo abatedouro uma marina, e quem sabe uma pousada no local, com tudo se harmonizando de acordo as obras de revitalização da orla. A situação de abandono do açougue data desde 1992.

No açougue o teto e alguns boxes desabaram. O povo e os prejudicados tentam com esforços recuperá-lo.

MERCADO PÚBLICO:

Construído em 1926, e hoje com metade sendo utilizada, estrutura urgentemente tem que ser recuperada. Mantendo as paredes externas, seu interior poderia dá lugar a um mini shopping Center.

Construído em 1926, e hoje com metade sendo utilizada, estrutura urgentemente tem que ser recuperada. Mantendo as paredes externas, seu interior poderia dá lugar a um mini shopping Center.

Construído no ano de 1926, o mercado público é o mais antigo da região e representa o tempo de apogeu que Belém viveu. Com uma arquitetura arrojada, heroicamente resiste ao descaso, a muito anos não recebe uma intervenção séria em sua estrutura interna, apenas pequenos reparos, grande parte das lojas encontram-se fechadas, outra parte foi interditada e a que vem sendo utilizada é suja, degradada e sem qualquer condição de higiene.

A estrutura com relação a área externa deve ser mantida, mas ele poderia ser melhor explorado com a implantação de um pequeno Shopping Center no seu interior. A situação de abandono data desde 2002.

PRÉDIOS DA COBRAZEM:

Um conjunto galpões formado por cinco enormes prédios, os maiores da cidade. A antiga Cibrazem foi indenizada pela Chesf nos anos 80, sendo que é intenção da empresa doá-los para prefeitura que nada faz para recebe-los. Os prédios se encontram encravados entre a cidade e a AABB, e poderia serem transformados num centro administrativo, evitando locações com prédios particulares, inclusive aqueles que pertencem aos políticos, mas nada funciona no seu interior, e com isso implantando ali todos os órgãos pertencentes a prefeitura, como secretarias, diretorias e o que necessário for.

A enorme estrutura formada por cinco grandes prédios poderia ser recuperada para dá lugar a um centro administrativo que importaria em grande economia com locações para o município.

A enorme estrutura formada por cinco grandes prédios poderia ser recuperada para dá lugar a um centro administrativo que importaria em grande economia com locações para o município.

Alguns dos prédios começam a desmoronar, outros estão nas mãos de quem não deve ser, inclusive transações de compra e venda sobre estes são concretizadas sem a menor legalidade possível. O Abandono ali se implantou desde quando construído, mas como se tratava de prédio particular devemos considerar o abandono a partir de 1988, do justo momento em que foi indenizado pela Chesf.

CASARIOS:

É Impiedoso, casarios em ruínas demonstram a pouca importância que se dá a história, que sem ela somos um povo sem passado, um povo sem futuro.

Nossos casarios, embora tido com um rico e precioso conjunto arquitetônico padece por falta de atenção, já que gradativamente vem se desmoronando, um exemplo bem característico disto é a residência do então prefeito Cel. Caribé, que tombou, não mais existe.

Do prédio do antigo IPA resta apenas as paredes que estão prestes a cair, a primeira casa de adobe de Belém, esta também do Capitão Francisco Alves de Carvalho Pires, primeiro delegado da cidade e ex-prefeito, foi modificada no seu interior e parte da sua fachada foi modificada. Nada é feito com o fim de preserva-las e esta situação remonta a muitos anos, é impossível calcular o tempo de abandono que vivem, pois que jamais houve qualquer intervenção por parte da prefeitura.

MERCADO DO PRODUTOR:

Obra prima do descaso. Construído pelo governo federal nos anos oitenta, encontra-se praticamente abandonado, bastante degradado, inclusive parte dele, mais precisamente na área externa da beira do rio, o calçamento vive periodicamente submerso pelas águas do rio, mas nada foi feito no sentido de aterrar o local, reimplantando neste o mesmo calçamento e ao mesmo tempo um atracadouro de barcos com o fim de descarregar melhor os produtos agrícolas quem vem das ilhas.

PRAÇAS:

A Praça Elísio Caribé, mesmo estando no coração da cidade, defronte por um lado com a igreja católica e do outro com a Faculdade de Direito, locais bastantes frequentados por pessoas que procuram nossa cidade, que contava com uma bela fonte luminosa, calçada estilo pedra portuguesa e jardins suspensos, no mínimo a 15 anos encontra-se abandonada, sem qualquer reparação, sem replantio de algumas árvores. Esta praça foi uma conquista do governo José de Sá Roriz, mas que ante seu abandono, para alguns é denominada “praça das calcinhas”, ou simplesmente, “praça das camisinhas”.

“No início uma beleza sem igual. Uma linda fonte luminosa chamava atenção de todos, a primeira na região. Hoje só reina tristeza nas sombras dos nossos dias.

O mesmo pode ser dito com relação a Praça Capitão Francisco Alves de Carvalho Pires, Antônio Teodósio e Coronel Jerônimo Pires, a primeira também construída no governo José de Sá Roriz, nela funcionava um parque infantil, sendo que hoje nada resta, e mesmo estando bem ao lado da prefeitura, centro das decisões administrativas do município, não consegue chamar atenção para o estado melancólico e precário que vive. Nos últimos quarenta anos não recebe qualquer atenção.

A mais antiga praça de Belém, mesmo estando ao lado da prefeitura não consegue chamar a atenção para seu grave estado de conservação que passa.

A mais antiga praça de Belém, mesmo estando ao lado da prefeitura não consegue chamar a atenção para seu grave estado de conservação que passa.

Outra igualmente abandonada, a praça da Cel. Jerônimo Pires, local que conta com um o coreto, palco, um pequeno conjunto de arquibancadas e algumas árvores especiais, local onde alguns jovens encenam peças teatrais, não recebe qualquer cuidado a muitos anos. Metade dos bancos ao longo da avenida foram quebrados por vândalos e não repostos. A obra referente a praça pertence ao governo do prefeito Geraldo Lustosa, no período 77\82, mas que de lá para cá nada aconteceu no sentido de preservá-la.

Praça Cel. Jerônimo Pires, um belo conjunto de obras, no centro da cidade, mas que ninguém olha com carinho. Ainda juram amor a terra.

A Praça Antônio Teodósio é outra igualmente muito bonita, foi construída em 1990, na gestão do pai do atual prefeito, Manoel Caribé, mas que não recebe qualquer cuidado e sem isso as calçadas, jardins e bancos estão sendo danificados pelas raízes das plantas que estufam da terra. As Tâmaras que foram plantadas ao longo da avenida sequer cresceram ante a fragrante falta de cuidados, sem irrigação e manuseios necessários. A situação piorou muito na atual gestão. São 26 anos de abandono.

De todas, esta praça é mais nova, Sem cuidado, as plantas estufam arrebentando tudo.

De todas, esta praça é mais nova, Sem cuidado, as plantas estufam arrebentando tudo.

CEMITÉRIO:

E o que falar do cemitério antigo, reconhecido como o mais valioso conjunto arquitetônico do município e da região, local palco de gravações da novela Senhora do Destino que foi levada ao “ar” pela Rede Globo de Televisão, mas que somente agora, graças à intervenção popular e dos proprietários de alguns túmulos que ainda restam de pé é que vem sendo recuperado. Esta situação perdura desde 1988.

Aos pouco, graças a abnegados e proprietários de alguns túmulos o abandono vem dando lugar a uma história que estava esquecida pelos governantes.

Aos pouco, graças a abnegados e proprietários de alguns túmulos o abandono vem dando lugar a uma história que estava esquecida pelos governantes.

RUAS E AVENIDAS:

Grande parte da rua Cel. Pedro da Luz, rua Monsenhor João Pires de Araújo, rua Dom Francisco Xavier, rua Manoel Batista Filho, rua dos Artífices e outras, o calçamento afundou, em outras ruas o asfalto acabou, verdadeiras crateras estão à espera dos desavisados, uma verdadeira peneira. Algumas destas ruas estão sem receber qualquer reparo a cerca de 20 anos. Em Floresta, somente no governo da atual prefeita, Rorró Maniçoba, a cidade recebeu 16 quilômetros de asfalto. Aqui, falta atitude.

Rua dos Artifices

BURACOS:

A cidade transformou-se numa verdadeira tábua de pirulito, buracos por toda parte, sendo que alguns são obras da própria ação do tempo, mas a grande maioria foram cavados pela Compesa, cujos canos estouram a todo instante, transformaram nossa cidade numa verdadeira Bagdá, de cima parece que sofreu um pesado bombardeio aéreo e a prefeitura cala-se, nada diz, nada cobra.

No passado não era tantos, mas progrediu de forma absurda, a ponto de serem seis nas duas principais entradas da cidade, parece grandes cartões de visita, dois na rua Dom Francisco Xavier, quatro na Avenida Cel. Caribé, que lá estão a tempos à espera da demorada conclusão das caixas de esgotos, na extensão da Cel. Caribé, mais outros 17 pequenos e médios buracos.

Nas fotos acima, enorme lentidão nas construções de algumas caixas de esgotos deixam grandes buracos nas principais entradas da cidade. Dois cartões postais que anuncia o que vem mais à frente, dezessete buracos ao longo da Avenida Cel. Caribé e dezenas deles na rua Dom Francisco.

ESTRADA DA BARRA:

Do outro lado o asfalto vem até a beira do rio. Em Belém só promessas e briga pelo que não vem.

E o asfalto da estrada da Barra? Acabou a quase 30 anos atrás. Do outro lado do rio o governo da Bahia cuidou de recuperar. Em Belém os políticos anunciaram com satisfação a sua recuperação e até brigaram pela paternidade de uma obra que nunca veio, tudo ficou no que chamamos, “promessa”. É assim que Belém projeta o seu futuro, com promessas, falsas ilusões e com isso a estrada não existe.

MINHA CASA MINHA VIDA:

As casas populares do Alto do Cemitério foram entregues sem qualquer condição mínima de moradia. Dezenas de beneficiários optaram por não adentrem nos imóveis pois não estavam concluídos, as paredes trincadas, piso afundando, portas, pias e bacias sanitárias foram furtadas e com isso dezenas de pessoas não inscritas no programa, mas sedentas por uma moradia, invadiram o local e lá estão. Estranhamente uma grande parte dos beneficiados não residem em nossa cidade, mas na zona rural e com isso buscam os responsáveis inverter a política da lógica, ao invés de condições para que o homem permaneça no campo, querem trazê-lo para a cidade.

Durante o governo do PT, e consequentemente durante os governos de Helionaldo Lustosa e Gustavo Caribé, pouco mais de cem casas foram construídas. Em Chorrochó foram 700 somente nos oito anos do prefeito Humberto Gomes. Em Itacuruba, 500 casas nos oito anos do prefeito Romero Magalhães. Em Rodelas, 600 nos sete anos do prefeito Emanuel Ferreira. Uma absurda diferença.

Em Belém o programa que deveria ser “minha casa, minha vida, foi transformado em “minha casa, meu tormento”. Na foto acima as condições do local onde deveria ser instalada uma pia, na outra, paredes rachadas. Muita irresponsabilidade sem qualquer apuração.

Em Belém o programa que deveria ser “minha casa, minha vida, foi transformado em “minha casa, meu tormento”. Na foto acima as condições do local onde deveria ser instalada uma pia, na outra, paredes rachadas. Muita irresponsabilidade sem qualquer apuração.

Em Rodelas, apenas num dos conjuntos residenciais, cerca de 350 casas. Em Belém no governo Helionaldo e Gustavo, pouco mais de cem, sendo que umas estão na justiça, outras invadidas e inacabadas. Eita Belém véi da gota.

Em Rodelas, apenas num dos conjuntos residenciais, cerca de 350 casas. Em Belém no governo Helionaldo e Gustavo, pouco mais de cem, sendo que umas estão na justiça, outras invadidas e inacabadas. Eita Belém véi da gota.

SAÚDE PÚBLICA:

Dr. Manoel, chegou e aqui ficou. Muito obrigado Manoel.

Antes as cirurgias era uma prática constante no hospital local, hoje não, falta tudo, estrutura para operar e médicos cirurgiões e anestesistas. Até pequenas cirurgias e partos normais vem acontecendo na cidade Florestas. Esta foi a tônica dos governos de Helionaldo Lustosa e Gustavo Caribé e com isso as causas do grande número de crianças floresmitas, uma mistura de florestanos e belemitas. Antes, muitas baianas vinham parir em Belém, hoje passam direto.

Vivemos na dependência, no que tange as cirurgias nas mãos de Dr. Hugo Carvalho, sem ele nada acontece, até parece que só temos ele com esta especialização.

Nos anos 80, sete médicos residiam na cidade, Dr. Osmar, Dr. Geraldo, Dr. Álvaro, Dr. Edmundo, Dr. Valdson, Dra. Lucimar e Dra. Givone Caribé, nos últimos 12 anos, apenas Dr. Manoel Carvalho, continua residindo por aqui.

Naquela ocasião os médicos existiam em abundancia, tanto que qualquer pedido político, inclusive de fora, levava a demissões, hoje é o contrário, se um médico for convidado a prestar serviços no município, ele é que não quer vir, ou seja, não aceitam submeter-se a forma como os salários são pagos, sempre com abusivos atrasos.

Atuar profissionalmente como médico ou dentista em Belém é consequência dos resultados eleitorais, os que perdem vão embora e logo voltam os que já tinham ido, se na próxima eleição o resultado for o inverso, acontece o contrário neste quadro migratório miserável. A dificuldade que nossa saúde e consequente o povo enfrenta vem de no mínimo de onze anos atrás

PSF E UBS:

Em Cabrobó, como resultado dos onze anos dos governos de Eudes Caldas e Auricélio Torres, cerca de sete Unidade Básica de Saúde (antigo PSF), inclusive na zona rural, como é o caso da fazenda Alazão, que possui uma com toda estrutura necessária. Em Floresta, nos sete anos da prefeita Rorró, duas unidades foram implantadas, no município de Abaré, fala-se em oito, apenas no distrito do Ibó – BA, são dois, um localizado a trezentos metros do outro. Itacuruba também conta com um.

Em Belém do São Francisco, nos onze anos dos governos Helionaldo e Gustavo, zero, eles continuam precariamente instalados em casas locadas e a construção de um patina a quase quatro anos. Sua inauguração foi anunciada diversas vezes, mas a obra não consegue andar, encontra-se na UTI.

Posto de Saúde

As quatro primeiras fotos são das duas UBS do Ibó – BA, e mostram uma realidade que Belém não consegue. Embaixo, no Bairro Bom Jesus, as paredes de uma UBS que insiste em não ser concluída. Quando será?

As quatro primeiras fotos são das duas UBS do Ibó – BA, e mostram uma realidade que Belém não consegue. Embaixo, no Bairro Bom Jesus, as paredes de uma UBS que insiste em não ser concluída. Quando será?

AMBULÂNCIA:

O mesmo acontece com relação a alguns equipamentos importantes para a saúde, como as ambulâncias. Até 1998, Belém não possuía uma se quer. Era uma prática comum transportar os doentes em carros sem preparo para esta situação. Os mais pobres chegavam ao hospital em carroças de burro. Até poucos dias ambulâncias eram emprestadas pela prefeitura de Floresta, noutro dia, pela Agrodam e até a polícia militar. Chorrochó, Rodelas, Macururé, Abaré, Itacuruba e Floresta, todas possuem os serviços do Samu – Serviço de Atendimento Médico de Urgência, em Belém contamos apenas com o SUMIU e com isso, até hoje não fomos atendido pelo programa. Quando será, só Jesus na causa.

A pequena Rodelas – BA, assim como os municípios circunvizinhos contam com ambulâncias do SAMU, em Belém temos o SUMIU, nunca chegaram.

A pequena Rodelas – BA, assim como os municípios circunvizinhos contam com ambulâncias do SAMU, em Belém temos o SUMIU, nunca chegaram.

ANIMAIS SOLTOS:

E os animais que perambulam livremente? A verdade é que jumentos, cavalos, cachorros, bois e bodes tomaram conta das ruas, este fato vem acontecendo a muitos anos, de tanto tempo que domesticaram-se e aprenderam a abrir os sacos de lixos que desavisados cidadãos deixam sobre as calçadas à espera da demorada da coleta, uma vergonha do tamanho do município.

Na frente da casa da Justiça, injustiça, animais famintos perambulam livremente, abrem as sacolas de lixos que depois ficam espalhados por tudo quanto é lugar.

Na frente da casa da Justiça, injustiça, animais famintos perambulam livremente, abrem as sacolas de lixos que depois ficam espalhados por tudo quanto é lugar.

LIXO:

Nunca devemos esquecer de falar no lixo, a coleta que nunca prestou, agora quase inexiste. Eles se acumulam de forma incomum, são montanhas e mais montanhas de lixos, metralhas e galhos secos retorcidos, este último como resultado das árvores que vez por outra são podadas. Há um medo generalizado nas pessoas que Belém venha definitivamente sucumbir nos lixos ou entulhas que se proliferam.

Defontre a uma Faculdade de Direito, alunos presenciam o que é errado e a conivência de um povo que não sabe o que é de direito.

CALÇADAS:

Calçadas de Belém, quem não sabe imagina um forte bombardeio aéreo. Bagdá perde feio.

Calçadas de Belém, quem não sabe imagina um forte bombardeio aéreo. Bagdá perde feio.

As conhecidas e belas calçadas portuguesas ou de pedras portuguesas que no passado causava orgulho a todos, hoje ante o abandono que se encontram causa revolta, indignação e porque não dizer perplexidade.

Antes servia de alegria e satisfação as famílias e pessoas que no finais das tardes passeavam sobre estas. Lamentavelmente isto deu lugar a estacionamentos de carros leves e pesados, com instalação de barracos comuns de paus e telhas sobre elas e mais ainda, o tradicional piso que causava tanto orgulho e imponência, agora está sendo coberto por pisos cerâmicos e desta forma um pedaço importante da nossa história vai implacavelmente morrendo. Coloque anos nisto.

ILHAS:

Praticamente sem produzirem, Belém deixa escapar crescimento, emprego e renda. Oitenta oito ilhas com dez mil hectares de terras considerada um dos solos mais férteis do mundo estão praticamente abandonadas. Em Rodelas o plantio de coco faz o munícipio se impor, é o segundo que mais cresce no trecho Juazeiro\Paulo Afonso, Petrolina\Jatobá. Belém é o penúltimo, e dos vinte e oito municípios da região fica na frente apenas de Macururé. Falta visão política que decida pensando no futuro.

Em Rodelas, apenas o coco torna o município uma das economias mais forte da região. Gerando emprego, a cidade atraí inúmeros trabalhadores que faz crescer de forma exorbitante. As ilhas desertas, sem incentivos e sem produzirem, não tem como gerar progresso.

Em Rodelas, apenas o coco torna o município uma das economias mais forte da região. Gerando emprego, a cidade atraí inúmeros trabalhadores que faz crescer de forma exorbitante. As ilhas desertas, sem incentivos e sem produzirem, não tem como gerar progresso.

CINEMA:

Embora seja uma edificação particular, o antigo Cinema escreveu a história de nossa cultura por pelo menos meio século de existência do município. A estrutura grandiosa possui piso rampado com assentos inferiores e superiores, palco e sala de projeção, mas encontra-se completamente abandonado a mais de trinta anos. A prefeitura não busca adquiri para projetá-lo para o futuro. Como encontra-se prestes a desabar, espera-se ao menos que não caia sobre as cabeças dos saudosos transeuntes que passam pelo local.

Antigo Cine Irapuã, apenas saudades dos bons tempos.

ESTADIO MUNICIPAL:

O estádio municipal é outra causa de vergonha, foi o primeiro da região a contar com pista de atletismo, piso de grama, cabines de rádios, vestuários e alambrado. Também foi palco de grandes exposições de caprinos e ovinos. Nas tardes de domingo, quando da disputa do antigo campeonato municipal, o principal clássico, o chamado “clássico das multidões”, Fluminense do Bom Jesus x Grêmio Sporting, conseguia levar mais de 1.000 pessoas ao estádio. Por dois anos disputamos o campeonato pernambucano da terceira divisão e copa do interior, mas tudo isto até 2002. Relegado ao abandono, durante certo tempo virou estribaria. A reforma em andamento é arrojada, mas só Deus sabe quando chegará ao fim.

Depois de 13 anos, inclusive na primeira gestão de Gustavo Caribé, nenhum reparo, no segundo mandato, através do governo do estado, uma intervenção grandiosa. O problema é saber quando vai terminar.

Depois de 13 anos, inclusive na primeira gestão de Gustavo Caribé, nenhum reparo, no segundo mandato, através do governo do estado, uma intervenção grandiosa. O problema é saber quando vai terminar.

ESGOTOS:

Os esgotos da nossa cidade também são causa de profunda indignação, nenhum prefeito se importou ou se importa com a questão e em muitas ruas, inclusive no centro da cidade esgotos correm a céu aberto levando água que jorram das fossas para o rio São Francisco e com isso muita gente reside em locais com enormes riscos de doenças.

Parece até que tudo tem como causa o velho entendimento de que o povo não ver obras enterradas e que por isso estas não resulta em votos. Não compreendem nossos dirigentes que asseio e rede de esgoto funcionando a contento são causas de melhoria na saúde da população.

Esgotos correm a céu aberto e as crianças inocentemente brincam e bebem destas águas. Um absurdo.

Esgotos correm a céu aberto e as crianças inocentemente brincam e bebem destas águas. Um absurdo.

Os mais indignados com a situação, sem esperanças, buscam resolver a questão com respeito a sua rua. Esta situação em nossa cidade sempre foi regra, vem desde o dia em que a cidade nasceu.

Cansado de esperar uma solução que não vem, cidadão que sofre com o problema toma a iniciativa e constrói rede de esgoto que passa ao lado do seu comércio. Um exemplo que nossos governantes deveriam seguir. Será?

Cansado de esperar uma solução que não vem, cidadão que sofre com o problema toma a iniciativa e constrói rede de esgoto que passa ao lado do seu comércio. Um exemplo que nossos governantes deveriam seguir. Será?

AEROPORTO:

É de fazer pena a situação que vive nosso aeroporto, o asfalto acabou, o arame farpado e partes das estacas foram furtadas, até a placa que anuncia a obra sumiu. O abandono é latente e a casa ali instalada somente não desmoronou porque uma senhora ali reside e cuida com muita responsabilidade. No mínimo, doze anos desta situação.

O antigo aeroporto perdeu-se no tempo, o asfalto acabou e a placa da inauguração também sumiu.

O antigo aeroporto perdeu-se no tempo, o asfalto acabou e a placa da inauguração também sumiu.

CORTE DE ENERGIA:

Nos últimos 11 anos vimos isto acontecer. No governo, Helionaldo, um gerador locado varou dias a fora. No governo Gustavo Caribé, não chegou a tanto, mas a prefeitura, secretarias e algumas escolas tiveram suas energias suspensas. Como causa, a herança maldita que um primo ao sair da prefeitura sempre deixa como legado para outro e assim vai Belém. Seu débito agigantou-se nos últimos anos. Estamos enfiados em dívidas até o pescoço.

 

A Secretaria de Educação foi um dos órgãos que ficou as escura. Bom para os funcionários que tiveram uma pausa.

A Secretaria de Educação foi um dos órgãos que ficou as escura. Bom para os funcionários que tiveram uma pausa.

CONTAS REJEITADAS:

Não há muito o que dizer, todos falam a mesma língua. Desde que o Tribunal de Contas foi fundado com o fim de fiscalizar nossas prefeituras nenhum prefeitos teve suas contas aprovadas e em consequência todos ficaram inelegíveis, isto é, sem poder ser candidato, o que insistiu, após ser votado teve sua candidatura impugnada pela justiça. O pior é que estes fatos ultrapassam as fronteiras da prefeitura e chegou até o Cesvasf, cujas gestões tinham origens nos mesmos moldes daqueles que governaram e governam a prefeitura, e por isso diversas contas rejeitadas.

Vergonhosamente Belém ocupou, não se sabe se hoje ainda ocupa, o primeiro lugar como “pior gestão fiscal do brasil, o 10º lugar em Pernambuco em número de processos por “improbidade administrativa”. O mais lamentável é que tudo isto acontece e ainda conta com a concordância de quase todos os nossos vereadores, que sem conhecimentos técnicos rejeitam as determinações do Tribunal de Contas de Pernambuco. Como dito antes, esta situação vem desde que o TCE foi criado.

CONCLUSÃO:

Como o voto é a coisa a mais importante para alguns e seus anseios, ninguém ousa contestar determinados fatos, por isso algumas situações se mantém ao longo dos anos, todos temem perder votos, por isso o silêncio incomum que Belém vive padece a mais de 40 anos.

O que acontece não é fruto apenas do hoje, mas resultado de muitos anos, anos pelos quais muitos votos sob promessas e falácias passaram e vão passar por nossas urnas, não só para prefeito e vereadores, mas também para deputado federal e estadual, que como seus apoiadores também possuem enormes culpas no que acontece.

Escrito por Tadeu Sá.

Uma pane em um dos equipamentos deixou fora do “ar” as ondas sonoras da Radio Educadora de Belém do São Francisco e com isso imensa solidão se estabeleceu sobre aqueles que curtem sua programação.

A quebra do equipamento aconteceu há dias e tratava-se de peça bastante cara, mas logo o problema foi solucionado e com isso a emissora retornou ao “ar” para deleite de alguns.

Escrito por Tadeu Sá.

Prefeito

Foto: Izaurino Brasil.

É o que mais se comenta na cidade: “na volta das férias o radialista Gilmar Dantas não mais comandará o programa “Espaço Aberto”, da Radio Educadora e com isso ele será deslocado para o jornal da manhã, que diariamente vai ao ar logo cedo. O programa temporariamente vem sendo apresentado pelo radialista João Jodélio, mas isto em vista das férias de Gilmar, no entanto comenta-se que a partir de janeiro caberá definitivamente a Jodélio a tarefa de levar ao ar, no dito programa, os problemas do cotidiano e da política da região. Com Gilmar a frente, o programa é líder em audiência e supera os demais apresentados na grade da emissora.

Ainda segundo os mesmo comentários, a transferência do apresentador acontece em vista de descontentamentos de alguns políticos com as críticas de Gilmar sempre faz, a quem os descontentes chamam de “guia eleitoral de Gustavo Caribé”.  Gilmar de fato pertence à corrente política do prefeito e de quem gosta, gosta mesmo, de quem não gosta fala abertamente e o motivo causador do fato seria uma crítica que o radialista fez através do programa aos deputados estaduais votados em Belém e que um deles não teria gostado.

Procurado para conversar sobre o assunto, Gilmar confirma a insatisfação relatada, mas não confirma se isto teria sido a causa da mudança de programa, Gilmar apenas diz que foi convidado pela direção da rádio para fazer a permuta de programa. Sobre isto somente saberemos se de fato vai ou não acontecer depois de suas férias, que termina agora no início janeiro.

Na ocasião da conversa, Gilmar disse que sentia muito sair do programa, já que o mesmo teria sido idealizado por ele e por Claudinei Santos, mas que é homem de cumprir tarefas, vai para onde a rádio mandar e que dela não pretende sair. Afora isto Gilmar não quis adiantar mais detalhes, mas declinou nomes de várias pessoas que estariam na cidade especulando sobre o assunto e todas elas do meio político do município.

Escrito por Tadeu Sá.

O MEC – Ministério de Educação e Cultura, através do ministro Aluízio Mercadante, divulgou na semana passada a relação dos cursos superiores que obtiveram resultados insatisfatórios no País e destes 45 estão em Pernambuco, sendo quatro deles em Belém do São Francisco, e isto porque obtiveram Conceito Preliminar de Curso (CPC) 1 ou 2. De um total de 756. Pouco mais da metade, 51,1% (23 cursos) são oferecidos em autarquias municipais localizadas no interior do Estado. Outros 37,7% (17) são ligados a instituições particulares. Os demais 11% (5) estão em universidades públicas federais ou estadual.

No nosso município, os cursos oferecidos pelo CESVASF – Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco obtiveram os seguintes resultados: Matemática (2), Geografia (2), Ciências Biológicas (2), História (2), Física e Letras consta do resultado como unidade com cursos não reconhecidos desde 31\12\2104. No campus Petrolândia, dos dois cursos ali ministrados, matemática obteve 2, sendo que chamou atenção o fato do curso de Letras ter obtido 3, avaliação portanto superior ao mesmo curso que é ministrado no Cesvasf de Belém.

No Estado, o CPC 5, a maior nota (de uma escala de um a cinco), foi observado em apenas quatro cursos, todos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Três são ofertados na unidade acadêmica de Caruaru, no Agreste (engenharia civil, licenciatura em química e licenciatura em física). No campus Recife o bacharelado em química teve a mesma nota. O conceito 4 foi dado a 40 cursos, em instituições públicas e privadas. Com CPC 3 houve a maior quantidade de cursos, 110.

Na composição do CPC estão três indicadores: média geral dos alunos no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade); corpo docente, tendo como base as informações do Censo da Educação Superior sobre titulação e regime de trabalho dos professores vinculados aos cursos avaliados; e percepção discente sobre as condições do processo formativo. Nesse último item, o Ministério da Educação coleta os dados repassados no questionário do estudante do Enade.

CULPA

Ouvido sobre o assunto, o presidente da Associação das Instituições de Ensino Superior de Pernambuco (Assiespe), Licínio Lustosa, contestou dizendo: “Não existe uma avaliação feita in loco pelo MEC. O ministério se baseia em informações que os estudantes colocam nos questionários do Enade e que são distorcidas. Para fazer uma avaliação completa de infraestrutura e projeto pedagógico os técnicos deveriam visitar as faculdades”.

É muito fácil culpar as autarquias. Pelo menos 90% dos nossos alunos são egressos da escola pública. Já chegam com deficiência no aprendizado. A maioria das faculdades oferece licenciaturas, cursos procurados justamente pelos candidatos com desempenho mais baixo”, destaca Licínio.

No ranking o certo mesmo é que das instituições de ensino de Pernambuco, os cursos do Cesvasf situaram-se entre os piores do Estado, vale lembrar que eles sempre obtiveram desempenhos melhores e sempre estiveram na frente de quase todas as instituições de ensino do interior do estado e todos seus alunos, como ainda hoje, são oriundos de escolas públicas.

Na verdade uma das causas para o que acontece é o baixo estímulo dos professores que recebem muito pouco, salários irrisórios, enquanto uma pequena minoria é bastante valorizada nesta questão, os outros estão entregues à própria sorte. Muita coisa tem que ser feita para diminuir as distorções que existem.

A seguir você verá como as avaliações dos cursos do interior do estado

 MATEMÁTICA:

Universidade Federal de Pernambuco – Caruaru (4), Faculdade de Formação de Professores de Goiana (3), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco – Pesqueira (3), Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão (3), Centro de Ensino Superior de Arcoverde (3), Universidade de Pernambuco – Nazaré da Mata (3), Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul – Palmares (Unidade com curso não reconhecido), Universidade de Pernambuco – Garanhuns (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Universidade de Pernambuco – Petrolina (2), Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada (Unidade com curso não reconhecido),  Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Belém do São Francisco (2), Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Petrolândia (2),  Faculdade de Formação de Professores de Belo Jardim (2), Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central – Salgueiro (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Faculdade de Formação de Professores de Afogados da Ingazeira (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014).

 LETRAS – PORTUGUÊS (Licenciatura):

Universidade de Pernambuco – Garanhuns (3), Universidade de Pernambuco – Petrolina (3), Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada (2), Faculdade de Formação de Professores de Araripina (2)

 = LETRAS – PORTUGUES E INGLÊS (Licenciatura)

Universidade Federal Rural de Pernambuco – Serra Talhada (4), Universidade Federal Rural de Pernambuco – Garanhuns (4), Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão (4), Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Petrolândia (3), Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul – Palmares (3), Universidade de Pernambuco – Nazaré da Mata (3), Faculdade de Formação de Professores de Afogados da Ingazeira (3), Universidade de Pernambuco – Petrolina (2), Centro de Ensino Superior deArcoverde (2), Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (2), Faculdade de Formação de Professores de Belo Jardim (2), Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central – Salgueiro (2), , Instituto Superior de Educação de Goiana (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014)

 = LETRAS – PORTUGUÊS E ESPANHOL (Licenciatura):

Faculdade de Formação de Professores de Belo Jardim (2), Faculdade de Filosofia Ciência e Letras de Caruaru (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Belém do São Francisco (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014.

 = FÍSICA (Licenciatura):

Universidade Federal de Pernambuco – Caruaru (5), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano – Petrolina (2), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano – Salgueiro (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco – Belém do são Francisco (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco – Pesqueira (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014)

 = CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (Bacharelado):

Universidade Federal Rural de Pernambuco – Serra Talhada (3)

 = CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (Licenciatura):

Universidade Federal de Pernambuco – Vitória de Santo Antão (4), Universidade de Pernambuco – Nazaré da Mata (3), Faculdades Integradas de Vitória do Santo Antão (3), Centro de Ensino Superior de Arcoverde (2), Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Belém do São Francisco (2), Faculdade de Formação de Professores de Belo Jardim (2), Faculdade de Formação de Professores de Araripina (2), Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central – Salgueiro (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), , Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul – Palmares ((Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Universidade de Pernambuco – Garanhuns (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Universidade de Pernambuco – Petrolina (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014)

 = HISTÓRIA (Licenciatura):

Universidade de Pernambuco – Nazaré da Mata (4), Centro de Ensino Superior de Arcoverde (3), Faculdade de Formação de Professores de Goiana (3), Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (3), Universidade de Pernambuco – Garanhuns (3), Universidade de Pernambuco – Petrolina (3), Faculdades Integradas de Vitória do Santo Antão (3), Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul – Palmares (2), Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada (2), Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Belém do São Francisco (2), Faculdade de Formação de Professores de Belo Jardim (2), Faculdade de Formação de Professores de Araripina (2), Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central – Salgueiro (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014), Faculdade de Formação de Afogados da Ingazeira ((Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014).

 = GEOGRAFIA (Licenciatura):

Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul – Palmares (2), Centro de Ensino Superior de Arcoverde (2), Universidade de Pernambuco – Garanhuns (4), Universidade de Pernambuco – Nazaré da Mata (4), Universidade de Pernambuco – Petrolina (3), Centro de Ensino Superior do Vale São Francisco – Belém do São Francisco (2), Faculdade de Formação de Professores de Belo Jardim (2), Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central – Salgueiro (Unidade com cursos não reconhecidos até 31\12\2014).

gustavo

O prefeito de Belém do São Francisco, Gustavo Caribé (PSB), esteve na semana passada no programa “Espaço Aberto”, da Rádio Educadora, ocasião em que concedeu entrevista exclusiva ao radialista João Jodélio.

Ao contrário do que aconteceu quando da entrevista com o pré-candidato Licínio Lustosa, o radialista comandante do programa, Gilmar Dantas, mesmo de férias esteve presente e fez algumas interpelações ao prefeito.

Como sempre, Gustavo discorreu sobre sua administração, dos fatos do dia a dia, mas o cerne da entrevista centrou a questão salarial dos funcionários da prefeitura, quando assegurou que quitou o 13º e que o salário de novembro dos mesmos servidores foram todos quitados.

Na ocasião também se falou sobre os contratados e comissionados, estes estavam com cerca de três, quatro, cinco e até mais meses atrasados, mas receberam parte destes meses, alguns secretários que tinham quatro meses, receberam dois, o mesmo acontecendo com os contratados, mas segundo alguns destes que procuraram o Blog, enquanto uma se vangloriava de ter recebido os seis que lhes era devido, ela apenas recebeu um dos dez meses que estão em atrasos.

O certo é que o cumprimento de grande parte dos débitos por parte do prefeito Gustavo Caribé trouxe animação aos seus aliados que agora estão crentes que tudo vai acontecer em dia e com isso as condições política dele vai melhorar, inclusive o quadro político com vistas as próximas eleição.

Escrito por Tadeu Sá.

 

Com a redução que o Governo anuncia, Carnaval de Belém vai ser um dos penalizados.

Tendo dito que iria a Recife para ajustar com o governo do Estado a programação do Carnaval – 2016, o prefeito Gustavo Caribé acaba de tomar conhecimento que o governador Paulo Câmara (PSB) acaba de afirmar, que os recursos para o Carnaval de 2016 serão menores que 2015. De acordo com o socialista, diante da crise, o governo irá realizar mais ações com parceiros privados para as festividades de Momo.

“Nós vamos trabalhar para que 2016 tenha o parâmetro de 2015, e vamos buscar reduzir mais um pouquinho em relação a 2015″, disse o chefe do Executivo Estadual.

Câmara também disse que ainda não definiu quanto o governo irá reduzir. “Vai depender do número de polos, pretendemos manter os tradicionais. (…), vamos realizar parcerias com o setor privado que pode nos ajudar, principalmente no segmento que já atua no Carnaval, como o segmento de bebidas”, explicou.

É um carnaval que quem constrói é a população, o Estado só dá as ferramentas e as estruturas necessárias, mas o povo que faz em si o carnaval de Pernambuco”, completou o governador.

Escrito por Tadeu Sá.

Com o fim de manter vivo o vínculo de relação afetuosa entre prefeitura do município de Itacuruba, servidores e filhos, o prefeito do município, Gustavo Cabral, promoveu no dia 29, segunda feira passada, uma confraternização entre todos. O evento aconteceu na quadra de esporte da cidade. Para o prefeito foi uma forma de comemorar também as vitórias e bênçãos alcançadas.

Na ocasião todos receberam presentes como televisores, bicicletas, fogões e outros artigos, No local ainda teve a apresentação de Veinho do Acordeom e Banda, além da distribuição de lanches. Um parque infantil com brinquedos infláveis foi montado no local.

Para a festa e comemoração Natalina a cidade foi devidamente ornamentada, o que deixou o evento mais glamoroso ainda. No encerramento da festa o prefeito Gustavo Cabral agradeceu a presença pelas presenças, especialmente os servidores e familiares, os parceiros que contribuíram com os prêmios, além daqueles que também contribuíram para a realização da festa.

Escrito por Tadeu Sá.

Após o anúncio do valor do novo salário mínimo de R$ 880,00, que entra em vigor dia 1º de janeiro de 2016, o presidente da União Brasileira de Municípios (UBAM), Leonardo Santana, disse que pelo menos 90 por cento das prefeituras de todo país não terá condições de arcar com a nova despesa sem que o governo promova a tão esperada reforma do pacto federativo e aumente a participação dos municípios na distribuição dos tributos arrecadados.

Segundo ele, o novo mínimo já se constitui em mais um desafio para as administrações públicas municipais, num momento tão delicado que o Brasil atravessa, registrando a mais forte retração da economia que já se viu, causando severa diminuição nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

O governo da União age como se os municípios não tivessem nenhuma importância no contexto federativo republicano, tomando medidas que vêm atingindo as administrações municipais durante esses últimos 20 anos. Mantendo as cobranças indevidas e saques do INSS nas contas das prefeituras, aumentando as obrigações sociais com a municipalização e fazendo vista grossa para o caos financeiro que enfrentam menores entes federados”, afirmou.

Leonardo destacou que esse desafio relacionado ao salário mínimo acontece no início de cada ano, porém o ano de 2016 precede um período de maior crise econômica dos últimos 30 anos. A crise afeta as finanças das prefeituras, atinge os municípios já fragilizados com a falta de atenção do governo, que passou esse todo esse tempo promovendo renúncia fiscal e provocando a falência das prefeituras, tornando impossível aos gestores manterem sequer o custeio da máquina administrativa, pagar o piso nacional do magistério e, ainda por cima, administrar o imenso problema da falta de água nos municípios que compõem Semiárido, que possui 1.134 municípios.

Conforme informou o dirigente municipalista, o aumento é justo e necessário, entretanto os municípios não poderão arcar com esses custos sozinhos e o congresso terá que achar uma saída para que os gestores não sejam, em sua maioria, condenados.

NOTA DO BLOG

Interessante como uns se arvoram em dizer que as prefeituras não terão condições de arcarem com o aumento do salário mínimo. Pois bem, elas recebem verbas todos os meses do ente federal e ainda assim falam abertamente em dificuldades. Basta ser concedido o aumento e as queixas logo desabam.

Ocorre que ninguém considera também que tais aumentos sempre recai nos bolsos das própria população, aumenta o salário, aumenta tudo, inclusive os impostos que é a fonte que abastece os cofres públicos.

Imaginem os pequenos empresários, aqueles que prestam serviços e outros ramos de atividade que igualmente tem que cumprirem tais obrigações com a força apenas dos seus trabalhos. Estes sim, ao lado dos trabalhadores assalariados é que sofrem, pois como visto o aumento foi de cerca de 10%, o não aconteceu com a gasolina, com a energia pública e outros produtos, inclusive alimentícios, que subiram de forma absurda. Mas é assim, todos os anos vai ser esta mesma cantiga. Quebrados, mas dinheiro para farras e festas nunca faltam. 

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por