Uma mulher de origem alemã que esteve durante 23 anos no corredor da morte foi inocentada nesta segunda-feira (24) e se tornou a 151ª pessoa nos Estados Unidos a ser declarada inocente após condenação à pena capital nas últimas quatro décadas.

Debra Milke, 5 anos1, sempre se declarou inocente pela morte de seu filho de 4 anos, em 1990, no Arizona, após uma decisão judicial baseada em apenas uma testemunha.

A juíza Rosa Mroz, do condado de Maricopa, pronunciou sua decisão de inocentar Milke nesta segunda-feira, depois da queda do último recurso da promotoria apresentado ao Supremo Tribunal do Arizona.

Debra Milke, em liberdade condicional desde 2013, é a 151ª pessoa a ser inocentada no corredor da morte nos Estados Unidos desde 1973, segundo o Centro de Informação sobre a Pena de Morte (DPIC). A condenação de Milke foi anulada há dois anos por um tribunal de apelações, devido à conduta “escandalosa” do principal investigador e dos promotores.

HORROR

Também a execução de um assassino em Oklahoma no ano passado que demorou mais de 40 minutos por problemas na injeção letal foi como um “filme de terror”, revelaram testemunhas esta semana.

A execução de Clayton Lockett virou notícia mundial após o prisioneiro agonizar durante 43 minutos, quando o óbito deveria ocorrer em, no máximo, dez minutos. A injeção letal continha um coquetel de medicamentos que não havia sido testado previamente nos Estados Unidos.

O jornal local “The Tulsa World” divulgou nesta segunda-feira 5.000 páginas sobre o que ocorreu no dia 29 de abril de 2014, com base em cerca de 100 entrevistas com testemunhas do departamento de Saúde Pública.

Os testemunhos revelam um sórdido relato da morte de Lockett, com o pessoal médico realizando múltiplas tentativas para encontrar uma veia no corpo do prisioneiro enquanto corriam para completar outra execução prevista para o mesmo dia.

A agonia de Lockett começou quando se decidiu injetar o coquetel letal através da artéria femoral, mas o produto, conhecido por midazolam, se espalhou pelos tecidos no lugar de circular pela veia. Segundo uma testemunha, o local da execução se tornou um “caos repleto de sangue”

Outra testemunha disse que foi “uma cena de filme de terror”, porque Lockett se retorcia na maca quando deveria estar inconsciente.

A Corte de Apelações descreveu a execução como um “desastre de procedimento” e o Supremo Tribunal analisará em abril outro caso envolvendo um prisioneiro no corredor da morte em Oklahoma.

A paramédica encarregada do procedimento disse aos investigadores que não tinha experiência em injeções intravenosas na artéria femoral. O médico também parecia não ter experiência.

Quando a paramédica disse ao médico que a agulha usada era muito curta para uma injeção femoral, o doutor respondeu: “bom, vamos ter que dar um jeito para funcionar”.

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Desde os tempos de Getúlio Vargas nada produz melhor dividendo político do que rotular-se defensor dos pobres. É um discurso que agrada pobres e ricos. Tanto isso é verdade que o PT, em seus anos de credibilidade, enquanto distante das decisões administrativas e dos recursos públicos, era o partido campeão de votos nos bairros mais aristocráticos de Porto Alegre.

Lula, no entanto, precisa dizer o contrário. Ele e seu partido, não se contentam com propagandear o zelo pelos mais necessitados. Eles precisam, também, repetir à exaustão que os ricos ficam contrariados com isso. Falam, Lula e os seus, como se rico fosse idiota e não soubesse, na experiência própria e na internacional, que nada ajuda mais a prosperidade dos ricos do que a prosperidade de todos. É mais riqueza gerada, mais PIB, mais mercado, mais consumo, maior competitividade. Pobreza é atraso e culto à pobreza deveria ser catalogado como conduta antissocial.

A sedução produzida pelo discurso em favor dos pobres se abastece das próprias palavras. Fala-se no Brasil de uma estranha ascensão social em que o número de dependentes do socorro direto do governo aumenta indefinidamente através das décadas. O bolsa-família é um campo de concentração de ingresso voluntário, onde quem entra não sai nem que a vaca tussa. E o seguro-desemprego tornou-se o amigo número um da rotatividade no emprego, desestimulando a permanência no trabalho remunerado. Enquanto isso, o sistema educacional das classes favorecidas no discurso e desfavorecidas nas ações de governo continua reproduzindo a miséria nas salas de aula que o Brasil destina às suas populações carentes.

Enquanto isso, em doze anos de governo dos que supostamente privilegiam a pobreza, o número de bilionários brasileiros pulou de seis para 63, regredindo para 54 com as marolinhas do ano passado. Nenhum crescimento semelhante ocorreu, no mundo, durante esse período. E aí, amigos, deem-se vivas não a um desenvolvimento harmônico da sociedade, mas ao BNDES e seus juros de pai para filho, subsidiados com o suor do nosso rosto. De 2009 para cá, o banco passou a esguichar dinheiro grosso para a elite das empresas nacionais. Só do Tesouro Nacional, R$ 360 bilhões foram repassados ao banco para acelerar o desenvolvimento das empresas amigas do governo muitas das quais com credibilidade semelhante à do próprio governo. Não vou falar dos financiamentos negociados através do itinerante ex-presidente Lula em suas agendas comerciais com ditadores latino-americanos e africanos, porque essa é uma outra história.

Bilhões foram pelo ralo das análises mal feitas e dos negócios mal explicados. Há um clamor nacional pela CPI do BNDES. O governo que diz zelar pelos pobres (mas que precisa deles em sua pobreza) destinou muito mais recursos aos bilionários (porque precisa deles em sua riqueza). Afinal, ninguém tira centenas de milhões de reais do próprio bolso para custear campanhas eleitorais. Esse é o tipo de coisa que só se faz com o dinheiro alheio, vale dizer, com o nosso próprio dinheiro, devidamente levado pelo fisco e, depois, lavado pelo governo nas lavanderias dos negócios públicos.

Escrito por Tadeu Sá.

Sob o titulo, “Após plenária em Floresta, Paulo Câmara encerra “Todos Por Pernambuco e advogado de Belém rouba cena”, o conceituado Blog do Didi Galvão, um dos mais conceituados do interior do Estado, repercutiu o discurso proferido por Tadeu Sá, em plenária do Programa Todos Por Pernambuco, na cidade de Floresta, pinçando assim o que teria dito o advogado naquela ocasião. Veja a matéria baixa

“A terceira edição do Seminário “Todos por Pernambuco” chegou ao fim no início da noite de quinta feira (19), na cidade Floresta. A ação, que já percorreu os municípios de Araripina, Petrolina e Salgueiro, no Sertão, é dirigida pelo secretário de Planejamento e Gestão, Danilo Cabral, e tem a participação direta do governador de Pernambuco, Paulo Câmara”.

“O encontro iniciou-se logo cedo, sendo que após a abertura pelo governador, os presentes fizeram um cadastro e cada um escolhia a sala temática que desejavam participar. Oito temas ficaram disponíveis (saúde, educação e cultura, desenvolvimento rural, infraestrutura, cidadania, água, segurança e economia, sustentabilidade e inovação). Após estes trabalhos, as propostas mais importantes foram copiladas e levadas para a plenária que teve a participação do governador, Paulo Câmara, além do secretário de Planejamento, Danilo Cabral, e demais secretários que compõem a gestão. O objetivo do encontro é escutar a população, saber, por meio dos seus anseios, as suas necessidades e sonhos, e com eles a prioridade da gestão do governo”.

COBRA DE DUAS CABEÇAS

“Dos resultados obtidos com as salas temáticas, coube cada secretário de governo e dezesseis outras pessoas da região que foram escolhidos para na plenária apresentarem suas sugestões, sendo que uma destas participações coube ao advogado Tadeu Sá, de Belém do São Francisco, que mais uma vez chamou atenção dos presentes com um discurso forte de cobranças ao governo para o aproveitamento do potencial que a região oferece, que segundo Tadeu encontra-se abandonada, já que os governantes só pensam no desenvolvimento de Recife e Petrolina, enquanto que a região de Itaparica, que possui um dos melhores solos do mundo e o maior volume d’agua doce do estado não é beneficiada.  “O estado é como uma cobra de duas cabeças, uma é representada pela capital e região metropolitana, a outra por Petrolina, somente estas duas tem o direito de se desenvolver enquanto nós ficamos esmagados no meio”.

INFRAESTRUTURA

“Prosseguindo no discurso, disse Tadeu Sá: “Com o advento da Barragem Luiz Gonzaga, resolveram denominar a região como sendo a “Região de Itaparica”, local onde vimemos, mas que por falta de consciência política esqueceu-se de dotá-la da infraestrutura necessária e com isso nossa população enfrenta enormes dificuldades no dia a dia, principalmente no que concerne a saúde e aos atendimentos mais elementares na vida dos cidadãos”.

“Listando as dificuldades, Tadeu Sá disse: “Na área da saúde, por exemplo, esqueceu-se de dotar a região de uma GERES – Gerencia Regional de Saúde, e com isso Belém se socorre de Salgueiro, que faz parte da região do Sertão Central, Floresta e Itacuruba, que se socorre de Serra Talhada, na Região do Pajeú e Petrolândia, Jatobá e Tacaratú, de Arcoverde, na região do Moxotó, ou seja, uma divisão absurda acontece quando todos poderiam ser atendidos na própria região e por gente nossa que como tal  muito bem nos conhece”.

“Outra questão levantada pelo advogado, diz respeito ao tratamento dos pacientes que precisam submeter-se às sessões de hemodiálise: “Os pacientes de Belém correm para Salgueiro ou Petrolina, os pacientes dos demais municípios correm para Caruaru, ou Recife”. Segundo Tadeu Sá, também pode ser dito o mesmo quanto aos familiares das vitimas de homicídio, “os de Belém e Itacuruba seguem para Petrolina, os de Floresta e demais município para Arcoverde”, e quanto a isto o advogado foi mais além, dizendo: “Às vezes quando o corpo retorna da perícia do IML nem velório é feito ante o adiantado estado de putrefação, o que causa profundos constrangimentos aos familiares e amigos”, e disparou: “A região não precisa de migalhas senhor governador, nós precisamos que o estado cumpra a sua parte estruturando a região naquilo que as outras possuem”.

ILHAS

“Mais adiante, disse Tadeu Sá: “Enquanto tanto se fala em transpor as aguas do São Francisco para o Araripe, Agreste e outras regiões do interior do nordeste, beneficiando 390 municípios, nós temos aqui 88 ilhas, cerca 10 mil hectares de solos considerados dos melhores do mundo, mas praticamente abandonados por conta de uma energia elétrica cara, deficiente e insuportável, bem como pelo não incentivo por parte do Estado em transformá-la em área de fruticultura irrigada, ou quem sabe, num polo canavieiro e a partir dai na instalação de uma usina de cana açúcar com o fim de produzir álcool”.

LAGO DE ITAPARICA

“No que tange ao lago de Itaparica disse: “Nós temos na nossa frente um dos maiores volumes d’agua do Brasil, o lago artificial da usina hidroelétrica de Itaparica, que urgentemente precisa ser explorado no que tange a produção de pescados diversos, mas ao contrário estamos enviando água para tudo quanto é lugar, gratuitamente, sem nada em troca, e com isso a revolução social que a agua poderia nos ofertar é transformada em realidade somente para os outros”.

TURISMO, GRAÇÃO DE EMPREGO E RENDA.

“E continua: “Estas duas questões bem trabalhada, ilhas de um lado, lago de Itaparica do outro, além da produção volumosa de alimentos que poderemos propiciar, por certo levará a descoberta de um enorme potencial turístico através da imensidão do lago, das centenas de praias de água doce que possuímos, da pesca ordenada e da aventura dos passeios entre o majestoso rio e as ilhas que o adorna”.

EDUCAÇÃO

“Outro tema abordado pelo advogado, foi à educação da região: “É preciso que o governo fortaleça a Autarquia de Ensino Superior de Belém do São Francisco, a única na região, ampliando o número de cursos que oferece e posteriormente possibilitando que se criem extensões em outros municípios, bem como que uma extensão do Instituto Federal, com sede em Floresta, seja também implantada nas outras cidades da região de Itaparica. Isto sem dúvida governador, ampliará significativamente a oportunidade das pessoas poderem ingressar numa escola superior gratuita e de mais qualidade”.

MAIS SUGESTÃO         

“Antes, porém da plenária, na sala temática onde fora discutido o fortalecimento na Infraestrura da região, Tadeu Sá, sugeriu a implantação do “Circuito Náutico de Itaparica” com o fim de alavancar o turismo, bem como a recuperação com o asfalto da “estrada da promessa”, trecho de cinco quilômetros que liga Belém a Barra do Tarrachil. A primeira proposta foi bem recebida pelo Secretário das Cidades, André de Paula. Já na fala do governador ele disse a todos, se dirigindo a prefeita Rorró Maniçoba, que ficou sensibilizado com a situação dos pacientes da hemodiálise”.

Escrito por Tadeu Sá.

tadeu sa (1)

Por ser uma oportunidade impar e que somente acontece no inicio de cada governo do PSB, todos os prefeitos de região de Itaparica, inclusive de outras regiões, compareceram em peso ao “Seminário Todos Por Pernambuco”. Além deles diversas pessoas do governo do Estado e a presença maciça da população da região que praticamente lotou o local preparado para receber as pessoas.

Nestas condições então, estiveram presente o prefeito Gustavo Caribé, o prefeito Gustavo Cabral de Itacuruba, e muita gente de Itacuruba e Belém do São Francisco. De Itacuruba vários secretários, mas de Belém apenas um.

Além do prefeito, esteve presente sua mãe Núria Granja, Fábio Belíssima, Maria do Patrocínio, Genina, Silvia, Lili de Zé Neto, Antony Dunes, Ivsom Teixeira, Ivete Cardoso, Edilene Marques, Talita Marcula, Edivanice, a vereadora Aurora Guedes, Alves, Cleoneide Fernandes e de secretário, apenas o professor Hélio Roberto. Pela oposição belemita, estavam lá o professor Licínio Lustosa, Cleber do PT e o jovem Josinaldo do PT. Na plenária mesmo, afora a participação do advogado Tadeu Sá, apenas Ives Antunes, que falou sobre a questão da cultura na região.

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Depois de realizar a abertura da segunda rodada do Todos por Pernambuco, em Floresta, o governador Paulo Câmara seguiu para a vizinha Itacuruba. Na cidade, que tem como principal cadeia produtiva a aquicultura e a pesca, o chefe do Executivo estadual entregou certificados do curso de capacitação da primeira turma do programa PE no Batente, os alunos receberam qualificação para atuar na cadeia produtiva da piscicultura. A solenidade aconteceu nas dependências do Centro de Inclusão Produtiva do programa.

Para o governador, a iniciativa proporciona, através dos arranjos produtivos locais, a oportunidade de fazer com que a economia cresça nos municípios. “Oportunidades como essa aumentam a geração de emprego no nosso Estado. Empregos melhores, com mais qualificação, com as pessoas tendo a oportunidade de ter seu próprio negócio, de fazer o empreendedorismo”, argumentou Paulo Câmara. O gestor estadual também visitou a unidade de produção voltada para o cultivo de Tilápia em tanques rede.
Secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Isaltino Nascimento adiantou que novos Centros de Inclusão Produtiva serão implantados no Estado. “Com a criação do Comitê Integrado de Convivência com a Estiagem, recebemos a determinação do governador para que implantássemos 43 novos centros pelo Agreste e Sertão. E Itacuruba será modelo para replicarmos essa experiência exitosa em outros municípios”, comentou.

Criado desde 2007, o PE no Batente contempla, atualmente, 51 municípios do Estado em 12 Regiões de Desenvolvimento, considerando a vocação produtiva de cada um deles. O programa vem desenvolvendo competências sociais e técnicas para inserção no mundo do trabalho de pessoas em situação de vulnerabilidade/risco social, pobreza e extrema pobreza; pessoas com deficiência, egressos e participantes do Programa Atitude. (Fonte: Blog do Magno Martins).

No dia de ontem, sexta feira 20, a justiça eleitoral de Belém do São Francisco publicou sentença onde pela qual o juiz eleitoral da comarca, Dr. Carlos Fernando Arias, julgou improcedente a AIJE movida pela COLIGAÇÃO PRA BELÉM CRESCER, cujos representantes tratam-se dos candidatos derrotados no pleito passado, Lícinio Lustosa e seu vice Joselito Nogueira, e com isso Gustavo Caribé, o vice-prefeito Cristiano e o vereador Henrique Marcula, pelo menos quanto a esta ação seguem exercendo seus mandatos eletivos.

A acusação formulada por Licinio Lustosa contra Gustavo, Cristiano e Henrique consistia na entrega de bem (dinheiro) com o fim de obter os votos de G.G.S, C.G.S e A.F.S, sendo que tanto Licinio como Joselito pedem a cassação da diplomações dos três políticos. A suposta conduta criminosa teria sido gravada mediante filmadora dissimulada em formato de relógio de pulso.

Devidamente citados, os representados ofertaram contestação, e aduziram em suas defesas tempestividade da peça de defesa; ilegitimidade passiva; prova ilícita referente à gravação, falta de prova da potencialidade lesiva do abuso do poder econômico e necessidade de perícia na mídia juntada pelo representante. Gustavo e Henrique alegaram também ser ilegítimo figurarem no polo passivo.

Realizada a instrução, foram todos ouvidos. O Ministério Público manifestou‐se de forma desfavorável ao pedido

Ao julgar, o magistrado entendeu que os requisitos para a caracterização dos crimes apontados pelos demandantes, conforme indicado em diversos julgados, se referia à prática de uma das condutas previstas no art. 41‐A da Lei 9.504/97; ao fim específico de obter o voto do eleitor; e a participação ou anuência do candidato beneficiário na prática do ato. “No presente caso, verifico que a AIJE é fundamentada exclusivamente na gravação de áudio e imagens captadas pela filmadora dissimulada em relógio, usado por G.G.S, em que o candidato a Vice‐Prefeito Cristiano Marcula de Almeida Lima oferece certa quantia em dinheiro em troca de votos para si e seu pai, o candidato a vereador Henrique Marcula Lima, prova esta impugnada pelos representados como sendo ilícita”, disse o Magistrado.
.
Na decisão, baseado em diversas jurisprudência e doutrinas, diz o julgador que: “A prova obtida pelo representante Licínio Antônio Lustosa Roriz é ilícita, isto porque, se trata de escuta ambiental realizada em ambiente com expectativa de privacidade e com violação de confiança decorrente de relações interpessoais, motivada pela amizade. Assim, como a pretensão formulada na AIJE tem como única prova à filmagem juntada nos autos, à improcedência do pedido é medida que se impõe. E mesmo que se consideramos a licitude da malfadada escuta ambiental, seu conteúdo é imprestável para que possa ser reconhecida a captação ilícita de sufrágio. Conforme dito em alhures, a captação ilícita de sufrágio exige prova robusta no sentido de que o candidato favorecido tenha agido com o especial fim de tolher a liberdade do voto do eleitor, bem como os demais envolvidos tenha ciência desta conduta”.

“Outrossim, o laudo pericial indica que as transcrições feitas pelos autores não correspondem com fidelidade ao diálogo gravado, em especial pela sua péssima qualidade (fl. 295). Igualmente, assistindo a gravação inúmeras vezes no trecho 19:19:52, retratado à fl. 59, não consigo visualizar a entrega de qualquer numerário, mas somente de “santinhos” de candidato” diz o Magistrado em outro trecho da sentença.

“Logo, mesmo que seja considerada lícita à escuta ambiental produzida pelos representantes, ela não é suficiente para indicar que o candidato a Vice‐Prefeito Cristiano Marcula de Almeida Lima tenha agido com o especial fim de influenciar a vontade do eleitor oferecendo para tanto dinheiro em troca de voto”, diz o julgador.

“Finalmente, não existe qualquer indicativo nos autos de que os candidatos Gustavo Henrique Granja Caribé e Henrique Marcula Lima tenham de alguma forma contribuído para a realização da suposta conduta vedada ou que tenham, ao menos, ciência de que Cristiano Marcula de Almeida Lima estava assim agindo para beneficiá‐los reciprocamente”.

Diante destas considerações, foi julgado como improcedentes os pedidos formulados pelos autores, com resolução de mérito, mas mesmo assim pode Lícinio recorrer da sentença, embora esteja esta muito bem fundamentada. Ainda segundo se sabe, ação semelhante tramita no Tribunal Regional Eleitoral.

Escrito por Tadeu Sá.

Com dedo em riste, motorista da Viação Progresso que não queria que o momento fosse registrado, mas foi.

Aconteceu no início da tarde ontem, quinta feira (19), talvez aquilo que podemos denominar como sendo o maior constrangimento que os pacientes que se submetem a tratamento TFD do município de Belém do São Francisco já passaram.

Fato é, que estavam todos no terminal rodoviário de passageiro da cidade, aguardando o embarque para a cidade do Recife, onde iriam se submeter a tratamentos diversos, quando o responsável pela empresa Viação Progresso, em alto e bom som determinou que todos aqueles que estivessem no interior do coletivo descessem, pois a viagem não iria acontecer já que a prefeitura de Belém estava devendo a empresa cerca de 500 mil reais, valor referente a varias renegociações, mas que a prefeitura não havia honrado os compromissos assumidos.

Com o fato logo se estabeleceu um verdadeiro corre/corre, com inúmeras ligações telefônicas de parte a parte, inclusive um deles não se sabe por que foi dirigido para um vereador oposicionista, justamente no momento em que este se encontrava participando do seminário “Todos por Pernambuco”, na cidade de Floresta, mas mesmo assim o impasse continuou e a paciência das pessoas dava sinais que estava se esgotando, razão pela qual uma Vam de passageiro chegou à secretaria de saúde.

Em certo momento do acontecido, houve inclusive diálogo ríspido entre o motorista do coletivo e cidadãos que queriam registrar a situação através das câmaras fotográficas, mas mesmo com o motorista resistindo o Blog do Tadeu Sá conseguiu captar este triste episódio na saúde.

Ocorre que decorrido algum tempo chegou ao local a secretária de saúde Dilanie Feitosa e o secretário de finanças, Jocélio Jacinto, sendo que após alguns minutos de conversas com o responsável pela empresa o impasse pelo menos momentaneamente foi solucionado e com isso depois de duas horas de atraso o coletivo seguiu em paz com os pacientes.

MAIS DESATENÇÃO

Este fato não se trata do primeiro constrangimento que doentes passam com relação à saúde do município. Na semana passada, por exemplo, o conselheiro tutelar Charles Sá, após conseguir com muita dificuldade, na capital do estado, já que a secretaria assim não procede, uma consulta especializada em neuropediatra para um menor de seis anos de idade, procurou a secretária solicitando a condução e a estadia deste na capital, mas embora prometido o atendimento não aconteceu e com isso o menor foi seriamente prejudicado, já que é portador de trauma cranioencefálico proveniente de uma queda que levou.

Diante do episódio, o conselheiro Charles Sá, buscou mais uma vez o Ministério Público local para informar sobre acontecido, sendo que o promotor Fernando Portela, assegurou que a criança será encaminhada, e que se for necessário vai ele pessoalmente requisitar as condições para o atendimento ao menor.

Escrito por Tadeu Sá.

No domingo passado, dia 15, alguns belemitas resolveram pegar carona nos protestos que foram organizados Brasil afora, e com isso uma programação semelhante foi proposta para o município.

Panfletes virtual e convites pelas redes sociais logo se espalharam, mas o que se viu foi um protesto mixuruca, afinal quem se conforma com o que acontece em Belém não pode estranhar o que acontece no Brasil e com isso dez carros apenas, alguns deles de luxo e uma Vam de uma das Faculdades do município, destas autorizadas pelo ex-presidente Lula, lá estivem juntos com 23 ilustres cidadãos que se julgam prejudicados, mas que não conseguem enxergar a própria realidade da terra.

Os ilustres manifestantes saíram do Posto Lustosa Lima, percorreram várias ruas do centro da cidade e foi finalizado na Avenida Antônio Teodósio sem qualquer barulho.

A expectativa era de muita gente segundo chegaram a postar através das redes sociais, bem como um programa de rádio com grande audiência numa das emissoras local.

Escrito por Tadeu Sá.

No domingo 15, o empresário musical Nilson Gonçalves, mais conhecido como Nilson Produções, quando em viagem de retorno da cidade de Petrolina, juntamente com família terminou por se envolver num grave acidente automobilístico. O acidente envolveu o carro que produtor viajava uma SW4 e um Corola, cujo motorista encontrava-se totalmente embriagado no momento da colisão.

O acidente aconteceu próximo a Embrapa, distante 10 quilômetros de Lagoa Grande, no que resultou por lesionar sua esposa Jolinda e duas filhas de menor idade, mas felizmente todos estão bem e já se encontram em recuperação na casa da família em Belém do São Francisco.

A frente do carro do produtor ficou completamente destruída, inclusive o seguro verificou que houve perca total.

Escrito por Tadeu Sá.

Ônibus se encontra para concerto na cidade de Salgueiro e como não foi providenciado outros alunos encontram-se prejudicados.

Em mensagem enviada ao Blog do Tadeu Sá, o ex-vereador Joselito Nogueira denunciou que diversos alunos da Escola Celestino Nunes, de Riacho Pequeno, no Município de Belém de São Francisco, estão sem assistir aula por falta de transporte escolar

Segundo Joselito, este ano os alunos da referida escola, que residem nas fazendas do entorno de Riacho Pequeno, como Barra do Capim, Pombas, Barro Vermelho, Poço do Sal e outras não assistiram se quer um dia de aula.

Para o político o pior é que as autoridades responsáveis fazem vistas grossas quanto ao fato, e não tomam as providências devidas para resolver o problema e assim injustamente deixam diversos alunos fora da escola. Para o ex-vereador, tudo isto é muito lamentável.

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por