Sem título

Em Cabrobó vereadores ficam com o povo e arrocha o prefeito Auricélio. Em Belém eles ficam com Gustavo que com muito dinheiro parte forte para a próxima eleição.

Como em Belém, o prefeito Auricélio Torres, de Cabrobó, recebeu todo passivo da Celpe e com isso enviou Projeto de Lei a Câmara de Vereadores, onde pelo qual instituiu a taxa de cobrança da iluminação pública do município, que igualmente ao nosso, doravante passará a ser responsável pela manutenção da rede de energia da cidade e distritos.

Em Cabrobó, no entanto, diferentemente de Belém os vereadores reduziram em 30% a taxa que vinha sendo cobrada pela Celpe, ou seja, quem pagava R$ 11,19 reais vai passar a pagar apenas R$ 7,83 e sendo assim, num gesto de enorme sensibilidade dos vereadores daquela cidade, mais de 300 mil reais da pesada carga tributária imposta aos cabroboenses será retirada das suas costas.

De acordo com o portal da prefeitura daquele município, no ano de 2014, a Celpe arrecadou com a referida taxa a importância de R$ 894.412,11, no mesmo período o consumo de energia elétrica dos prédios públicos e da iluminação da cidade foi na ordem de R$ 572.284,64. Também no mesmo mês da arrecadação os gastos com a manutenção e melhoramento do sistema custaram R$ 12.363,41. O total gasto entre consumo e manutenção, foi de R$ 584.648,05 no que restava para a prefeitura um saldo mensal de R$ 309.764,06.

BELÉM

No caso de Belém, foi justamente o contrário, uma vez que a taxa referida recebeu um aumento equivalente a 301%, e neste caso, uma residência que até o mês dezembro pagava apenas R$ 11,19, com o aumento concedido pela câmara e que em breve entrará em vigor, passará para R$ 44,94. Na vizinha cidade como visto, o cidadão pagará apenas R$ 7,83. Uma diferença absurda que recai nas costas da já sofrida população belemita. Cerca de 2 milhões de reais a cada mês e ninguém diz nada, nenhum pio.

CÁLCULOS

Considerando os cálculos de Cabrobó, que ao contrário de Belém encontram-se no Portal da Transparência, acredita-se que em números hipotéticos a Celpe recolhe mensalmente em nosso município algo em torno de R$ 600 mil, com o aumento, a prefeitura passará a recolher mensalmente cerca de R$ 2.406 milhões. Como a despesa de consumo da energia dos prédios da prefeitura e da iluminação pública é na faixa de R$ 409 mil, incluindo aí despesas com a manutenção da rede de cerca de 9 mil reais, Belém terá uma sobra mensal na ordem de 2 milhões de reais.

E mais, por ser dito valor totalmente belemita, caberá ao prefeito Gustavo Caribé decidir onde o mesmo será aplicado, inclusive nas muitas dívidas e salários atrasados que existem, no enfrentamento a muitos problemas sociais que vivenciamos, o certamente trará enorme alegria e felicidade geral para muitos,  inclusive com a possibilidade de Gustavo se agigantar para as urnas vindouras e com seu candidato impingir mais uma derrota aos que preferem calar-se, aos que não ouvem o povo, aos que de alguma forma serão beneficiados com ditos recursos.

Escrito por Tadeu Sá.

No dia 27/02, a TV do Grande Rio de Petrolina denunciou a situação de precariedade que se encontra o Conselho Tutelar de Belém do São Francisco, situação de fato anormal, pois logo na entrada se ver fiação exposta, portas estragadas pelo cupim, infiltração nas paredes, inexistência de telefone fixo e celular e as poucas mobílias que tem foram doadas pelo Tribunal de Justiça, Ministério Público e algumas pessoas da sociedade. Inclusive foi doado um ar-condicionado, mas este não foi instalado porque não tem quem assim proceda. Na mesma ocasião também foi denunciado os constantes atrasos nos salários, o que às vezes redunda em greve por parte de alguns dos conselheiros.

Durante a gravação da reportagem, o repórter entrevistou os conselheiros Charles Sá e Osvaldo dos Santos, sendo que ambos ratificaram o abandono que vive o órgão, inclusive salientando que até o carro que serve para diligencias estava com o pagamento de sua locação atrasado e com isso se encontrava parado, o que impede os conselheiros de diligenciarem, já que em alguns casos a distancia é grande e não têm eles como saírem a pé.

A situação vivenciada pelo conselho tutelar não é de hoje, o próprio ministério público e a justiça local sabem disto e fazem tudo para melhorar as condições, mas suas atuações têm limites e o fato somente agora extrapolou as fronteiras do município e do estado por conta do caso acontecido com o menor Benício, já que a citada televisão esteve no município para acompanhar as investigações deste caso, e quando esteve no conselho tutelar verificou o que acontece. Inclusive muita má vontade por parte de algumas autoridades.

Na reportagem, a TV do Grande Rio informou que entrou em contato com a prefeitura, que disse que ia enviar um fiscal de obras a sede do conselho para verificar as reais necessidades do local. Quanto aos salários, disse que o atraso somente aconteceu no mês de janeiro, mas já foi regularizado. No que diz respeito ao atraso no transporte, nada foi dito, mas informou que existe um carro a disposição do conselho.

Procurados no dia de hoje para falarem sobre o alegado pela prefeitura, os conselheiros informaram que mesmo decorrido 06 dias da reportagem o fiscal prometido ainda não apareceu ao local. No que tange ao transporte, disse que proprietário sempre alega atraso no pagamento e que o veiculo só aparece quando ele bem quer. “O carro vive mais no projeto Manga de Baixo. Hoje, por exemplo, o carro se encontra em Floresta”, mas não a serviço do conselho tutelar, disse um dos conselheiros. Quanto aos atrasos nos salários ratificaram que isto acontece constantemente.

A situação de fato é precária, pois sabendo que acontecerá amanhã uma reunião com o conselho estadual de defesa dos direitos das crianças e adolescente, na cidade do Recife, na qual um dos conselheiros deve se fazer presente, mesmo sendo oficiada a prefeitura para disponibilização de um carro, o conselho apenas recebeu um telefonema do Creas, órgão vinculado à prefeitura, alegando da impossibilidade de fornecer o carro.

Diante deste fato, o conselho tutelar procurou o ministério púbico, informando o acontecido, o qual oficiou de imediato a prefeitura, mas mesmo assim, até às 17 horas de hoje não foi dada qualquer atenção, embora a reunião seja amanhã às 8 horas da manhã.

Clique no link abaixo e assista a reportagem da TV Grande Rio.

http://g1.globo.com/pe/petrolina-regiao/grtv-2edicao/videos/t/edicoes/v/conselheiros-tutelares-de-belem-do-sao-francisco-denunciam-varios-problemas-na-instituicao/3999122/?fb_action_ids=386416244864344&fb_action_types=og.likes

Escrito por Tadeu Sá.

Depois de ser noticiado por grande parte da imprensa de pernambucana e baiana, em especial pelo Blog do Magno Martins, Jornal da Canabrava FM, com Izaurindo Brasil, Rádios de Juazeiro – BA e outras fontes noticiosas, a prefeitura de Belém do São Francisco informou através de nota que houve um equivoco quanto ao pagamento da professora licenciada Josélia Maria.

Josélia Maria.

O QUE ACONTECEU?

No final da semana passada a blogueira, Josélia Maria, que é também radialista e funcionaria da prefeitura do município, denunciou através de diversos veículos de comunicação, que mesmo estando em licença sem vencimentos, ao se dirigir a receita federal foi informada que em determinado período da sua licença, teria recebido mais de 12 mil reais da prefeitura de Belém do São Francisco, o que segundo explicou Josélia, não é verdade.

A notícia em casos como este sempre cai como uma bomba, pois dai resulta em muitas fofocas e disse me disse, delas inclusive, de que o dinheiro teria sido utilizado de outra forma, mas para justificar o uso indevido teria a prefeitura feito um pagamento fictício a radialista.

RESPOSTA DA PREFEITURA

No dia início desta semana, porém a prefeitura divulgou nota justificando o acontecido, dizendo: “A Sra. Josélia Maria da Silva, durante o exercício de 2010, não recebeu proventos da Prefeitura Municipal de Belém São Francisco, pois de fato ela se encontra afastada do serviço sem vencimentos e que por um equívoco do operador do Sistema de Folha, deixou de lançar a data de afastamento e o motivo pela qual foi solicitado, sendo que ao invés de informar o procedimento correto optou por lançar o evento de faltas para a servidora, zerando o valor a receber no mês, o que segundo a nota pode ser comprovado com a ficha financeira da Funcionária, e que devido a esse equívoco, foi criado um evento com nome de “Falta”, sem sinalizar que seria descontado da base de cálculo do IRRF”.

Na mesma nota à prefeitura disse: “Que Identificou o equívoco e com isso foi providenciado à retificação da DIRF junto a Receita Federal para corrigir a informação”, e “que nenhum recurso saiu dos cofres do erário municipal, pois de fato o que ocorreu foi um procedimento fora do padrão no processamento da Folha de Pagamento”.

Por fim à nota informa: “o prefeito Gustavo Caribé, como sempre tem feito, reafirma o compromisso com a honestidade, seriedade, honradez e, sobretudo, com a transparência de seus atos públicos”.

Na ocasião o prefeito disponibilizou os documentos necessários ao esclarecimento do fato.

JOSÉLIA

Igualmente também, já no dia de ontem, quarta (4), a radialista através de advogado enviou nota ao Blog. Veja abaixo.

“Em 19 de fevereiro de 2015, a Diretoria de Recursos Humanos de Belém do São Francisco atestou que a funcionária, Josélia Maria da Silva, professora desde 1983 encontra-se afastada e sem, vencimentos desde 31/01/2009”.

“Ocorre que a servidora se dirigiu à Receita Federal e lá descobriu que consta como recebida a importância de R$ 12.064,07 no exercício fiscal de 2010, sendo fonte pagadora o município de Belém do São Francisco”.

Queremos acreditar que trata-se de equivoco por parte das informações repassadas pelo município à Receita Federal, posto que, se assim não for, algo de muito sério se passa por trás desse pagamento”.

“Informo que as medidas necessárias para que sejam prestados os esclarecimentos será adotada, oportunidade, acreditamos, que será devidamente aproveita pelo poder publico municipal”.

“É importante que servidores em situação assemelhada à da servidora Josélia Maria da Silva, procurem a Receita Federal, no sentido de averiguarem a sua situação fiscal perante a Receita Federal, para que não sejam surpreendidos”.

Tudo com documentos em mãos:

Ricardo Almeida
Advogado

NOTA DO BLOG

Verdade ou não, os fatos pelo visto serão perfeitamente esclarecidos na esfera judicial, já que a radialista através de advogado mostra-se propensa a ir à justiça.

Se for verdade o que alega, o governo do município ficará em maus lençóis, pois seria um caso gravíssimo. Se for verdade o que a prefeitura afirma, verifica-se que se trata de um equivoco que pode ser retificado, sem maiores comprometimentos, que não denigre ninguém, e que podia ter sido resolvido no âmbito administrativo.

Agora uma coisa é certa, o prefeito tem que tomar uma atitude séria a respeito deste fato e dá noticia disto a sociedade, pois não é a primeira vez que acontece. Temos conhecimentos que outros servidores também se queixam da mesma situação. Além do mais, esclarecer o que é público é obrigação de todos e não custa nada a ninguém.

Escrito por Tadeu Sá.

Fábio Belíssima e a Ministra Ideli Salvati.

Em data de 20/02, o Blog do Tadeu Sá, noticiou que um dos membros do conselho municipal LGBT de Belém do São Francisco, Fábio Belíssima, iria apresentar junto à justiça local, uma representação contra a prefeitura do município. Belíssima é membro do conselheiro municipal, estadual, bem como membro titular do comitê nacional de promoção LGBT da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Pois bem, em conversa com Fábio, sabemos de fato que ele esteve no dia de ontem com o promotor do município, Dr. Fernando Portela, sendo que para esta conversa convidou o advogado Tadeu Sá, e lá pelo que foi visto, Fábio relatou que inúmeras portarias e leis estavam sendo descumpridas pelo município no que diz respeito ao movimento LGBT local. Daí é que nascem as queixas de Belíssima.

QUEIXAS

Dentre tantas ponderações feitas por Belíssima, uma dá conta de que o prefeito do município, Gustavo Caribé, ainda não cumpriu o contido na Portaria do Ministério da Saúde, que determina a implantação do Comitê Técnico de Saúde Integral LGBT, o já era para ter acontecido desde 2001.

Na mesma ocasião, Fábio disse que mesmo tendo indicado em 17 de junho de 2014, o seu nome e de uma companheira para compor o conselho municipal de saúde, como representante dos usuários, nunca foi empossado no referido conselho e muito menos convidado para participar das reuniões relativas à politica de saúde integral LGBT.

Além destes assuntos, o movimento LGBT quer que a Comissão Especial criada pelo Decreto Municipal nº. 020/2014, com o objetivo de acompanhar e implantar as resoluções aprovadas pelas Conferencia LGBT, seja de uma vez por toda instalada, já que as resoluções foram aprovadas pela sociedade e precisa ser aplicadas. Segundo Fábio este ano será realizada a 3ª Conferencia, mas o decreto não foi atendido.

Do mesmo modo, Fabio critica a decisão da prefeitura em não atender as determinações da ministra Ideli Salvati, estas contidas na portaria 754/2014, que determina a realização conjunta das conferências nacionais de direitos humanos. No caso de Belém, Fábio afirma que o conselho executivo vem alegando que não fará conferências de forma conjunta, pois outros conselhos alegam que não querem atuar conjuntamente com os membros do Movimento LGBT, o que para Fábio se trata da mais triste e deplorável discriminação.

Ainda assim, Fábio solicita do Ministério Público, que cobre do prefeito do município, na condição de Chefe do Poder Executivo, a indicação do Coordenador LGBT, pois a nomeação facilitará o trabalho do Conselho, além de conferir mais respaldo quanto às questões da sociedade civil LGBT, bem como que garanta no ano de 2015, a realização da Parada da Diversidade, que este ano acontecerá no dia 29 de agosto, já que o prefeito ameaça não fazer, e como se sabe as despesas com relação a esta, de acordo com a Lei municipal 690/14, está prevista no PPA e no orçamento do Município, exercício 2015, que garantem recursos para a realização do evento.
Na representação que está sendo proposta, Fábio, pede também, que o Ministério Publico elabore um termo de ajuste de conduta para o cumprimento da Legislação LGBT, e que igualmente dê o apoio para que o Conselho tenha sua instalação própria e assim possa atuar de melhor forma, inclusive para que possa receber as denuncias que acontece, exercitando com isso o papel que cabe ao movimento LGBT.

Escrito por Tadeu Sá.

Deputado Álvaro Porto entrega documento a conselheira Teresa Duere. Foto: Divulgação JC.

Após denunciar na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a realização em Belém e outras cidades de Pernambuco de shows superfaturados, o deputado da oposição Álvaro Porto (PTB) protocolou na segunda-feira (2) denúncia contra Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur). A denúncia foi feita junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Ministério Público Estadual (MPPE).

Entre os casos, porém, o que chamou mais atenção do deputado diz respeito ao cachê pago a cantora baiana Margareth Menezes, que segundo o Diário Oficial da Bahia, recebeu R$ 30 mil para cantar no Pelourinho, em Salvador, e quatro dias depois recebeu R$ 150 mil por uma apresentação aqui em Belém de São Francisco.
“Minha parte eu fiz, que é fiscalizar e fazer a denúncia. Cabe a eles fazer a investigação e a auditoria. Teresa Duere, disse que com o material entregue será aberta uma auditoria, principalmente em cima dos valores citados”, explicou o deputado.

MAGARETH RESPONDE

Para rebater a acusação a assessoria de imprensa da cantora Margareth Menezes distribuiu nota afirmando que os números divulgados estão equivocados. Na nota, a assessoria explica que a discrepância no valor dos cachês da cantora se deve ao fato de que o show de Belém foi contratado durante o período do Carnaval.

“O cachê recebido em Salvador foi de R$ 30 mil para apresentação no dia 13 de fevereiro de 2015 e refere-se a uma participação especial em show da cantora Mariene de Castro, denominado Sete Vozes Negras, que contou com participação de outras cinco artistas. No show, Margareth Menezes cantou apenas duas músicas permanecendo no palco por cerca de 10 minutos”, explica a assessoria da cantora, para justificar a diferença dos valores.

Segundo a equipe da artista, o show apresentado em Belém de São Francisco  foi completo e teve duas horas de duração. “Destaca-se ainda que para a contratação do mesmo, por parte da Empetur, as despesas logísticas, referentes à passagem, hospedagem, alimentação, traslado local da artista e de toda a equipe, totalizando 22 pessoas, fora a carga de impostos, foram custeadas pela produtora Pedra do Mar, que representa a artista em suas contratações. Todos esses valores são embutidos no cachê cobrado pela apresentação”, acrescenta.

Uma coisa, no entanto é certo, Margareth cantou e dançou ininterruptamente por duas horas, inclusive conversou muito pouco e não puxou como outros o saco de quem quer que seja. Isto ninguém pode negar. Agora receber 30 mil reais para cantar 10 minutos, ou seja, 3 mil reais por minuto, é o mais acintoso absurdo para a realidade que vivemos. Em Belém o minuto da cantora saiu por R$ 1.250,00.

Escrito por Tadeu Sá.

Espetacular. É assim que podemos definir a partida de futebol de salão, mais conhecido como Futcego, que aconteceu em Belém e envolveram deficientes visuais das equipes do Verde/Branco e Verde, ambas da cidade de Petrolina.

A partida foi disputada na quadra poliesportiva da Creche Tia Zita, no domingo (01), oportunidade em que um bom número de torcedores compareceu ao local, inclusive Didi Souza, conhecido como Didi Cego, que veio de Petrolina exclusivamente para este fim.

Antes de a bola rolar muita expectativa, ninguém acreditava que dois times, onde apenas os goleiros enxergam, pudesse rolar a bola com uma facilidade tão impressionante, com muitos passes certos e fortes chutes em direção ao gol. Num deles, o jogador Raimundo Nonato, que é natural de Orocó, tirou a trave, que é de ferro, do local.

O objetivo da partida era mostrar à sociedade a superação de pessoas como os jogadores que são deficientes visuais, mas mesmo assim praticam o esporte com muito amor e uma qualidade impressionante, de forma que a dedicação é o que importa.

Uma das responsáveis pela realização da partida foi Cleoneide Fernandes, o que se deu em razão de uma disciplina que a jovem estuda no curso de Licenciatura em Educação Física, que a Proex Fadire leciona no município. Para o evento Cléo contou com o apoio da prefeitura municipal, de diversas secretarias e órgãos sociais outros do município.

O placar para deixar o jogo bastante emocionante foi apertado, já que a equipe Verde/Branco venceu por 3X2 a equipe do Verde, sendo que os três gols da equipe vitoriosa saíram dos pés do jogador Raimundo Nonato (Natinho), jogador que representou Pernambuco na conquista do tetracampeonato mundial pela seleção brasileira de Futebol de 5.

O jogo foi de fato marcante, sendo que também chamou atenção a alegria dos jogadores ante a acolhida que tiveram por parte da comissão organizadora, e que diante do resultado, logo depois do jogo, levou a equipe derrota a sugerir uma revanche, no que concordou a equipe vencedora, mas logo fizeram uma exigência, que a partida aconteça novamente em Belém, o que deve ser ainda este ano.

Escrito por Tadeu Sá.

Utilizando mais uma vez das redes sociais, a prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba postou fotos de vários animais soltos nas ruas da cidade, quando em tom exclamativo disse: Vejam essas imagens em nossa cidade!

Ao reconhecer a situação, Rorró disse: “Animais nas ruas é um problema que me preocupa e temos tomado medidas para amenizá-lo. Através da Secretaria de Produção Rural, as equipes vão para rua recolher esses animais, que são soltos na zona rural do município, isso porque podem ser uma ameaça para os cidadãos, causando acidentes, transmitindo doenças e, ainda, seja de pequeno ou grande porte, esses animais podem ser vítimas de maus tratos ou acidente”.

Para evitar transtornos, a Prefeitura por meio da Secretaria de Produção Rural, pede a colaboração dos donos de animais, no sentido de não deixá-los soltos nas ruas da cidade.

“Vale ressaltar que a Prefeitura não pode fazer o trabalho sozinho, é necessário que os donos de animas tenham consciência e que nos ajudem a deixar nossa cidade mais bonita”, conclamou a prefeita Rorró Maniçoba.

Escrito por Tadeu Sá.

Um projeto de lei de autoria do deputado estadual Miguel Coelho (PSB) estabelece a destinação pelo menos 30% do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) para a educação. A proposta foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (27) e já deve ser analisada nas comissões legislativas na próxima semana.

O deputado diz que o objetivo é reforçar os investimentos na rede de ensino dos municípios de Pernambuco.

Nas suas contas, tomando por base a quantia viabilizada pelo Fundo no ano passado, o projeto deve injetar um aporte financeiro anual superior a R$ 72 milhões para educação. O recurso poderá potencializar investimentos em construção e reforma de escolas, compra de equipamentos de informática, aquisição de kits escolares entre outras ações para as redes municipais de Pernambuco.

“Com a crise de arrecadação que os municípios vêm passando, o FEM se tornou uma fonte de recursos essencial para as prefeituras. Mas é preciso garantir que esse investimento seja aplicado no que mais importa para a população. O projeto, portanto, assegura que esses recursos melhorem a educação da população, principalmente, nas cidades mais pobres de nosso estado”, explica Miguel Coelho.

O FEM foi criado em 2013 pelo ex-governador Eduardo Campos. O Fundo disponibiliza recursos nas áreas de infraestrutura urbana e rural, educação, saúde, segurança, desenvolvimento social, meio ambiente e sustentabilidade, mas sem cotas específicas para quaisquer dessas áreas. Só no ano passado, o Governo do Estado disponibilizou as prefeituras um total de R$ 241 milhões. Um bom projeto sem dúvida.

Escrito por Tadeu Sá.

Bispo da Diocese de Paulo Afonso, Dom Guido.

Bispo da Diocese de Paulo Afonso, Dom Guido.

Um fato lamentável foi registrado neste último final de semana, na Bahia, já que o Bispo da Diocese de Paulo Afonso, Dom Guido e mais duas pessoas da Igreja foram vítimas da ação de ladrões numa das estradas da região.

O inesperado aconteceu justamente quando o bispo retornava de uma visita pastoral na cidade de Sítio do Quinto/BA. O pneu do veículo furou e ao buscar trocar, dois elementos surgiram em uma moto, abordou o Bispo Dom Guido, a assessora de comunicação da Diocese, jornalista Ivone Lima e o acolito Vitor. Os elementos fugiram em seguida levando alguns pertences do Bispo.

Escrito por Tadeu Sá.

Defensor de uma polícia mais próxima da sociedade, o comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), coronel Anselmo Brandão, quer que o policial não perca “a ternura”, citando a célebre frase de Che Guevara. “Não é o fato de você estar portando uma farda que vai deixar que seja humano ou desumano”, afirmou o coronel, em entrevista ao Bahia Notícias.

Segundo o comandante a morte de 12 pessoas no Cabula, o deixou entristecido, porém as informações disponíveis confirmam a versão do enfrentamento apresentada por ele e pelo governador Rui Costa. Sobre o caso do Cabula, Brandão avaliou que “todo mundo dá uma de policiólogo”, porém naturalizou a repercussão do caso. Para ele, é importante “uma polícia que saiba diferenciar o traficante do dependente químico”.

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por