Sem título

Fotos encontradas em celulares apreendidos por agentes penitenciários mostram como os “chefes” do crime custodiados na penitenciária Lemos Brito, em Salvador, tinham acesso a privilégios como liquidificadores, pilhas de cerveja, churrasco e até bicicleta ergométrica dentro da unidade.

Segundo o presidente do Sindicado dos Agentes Penitenciários da Bahia, Reivon Pimentel, dentro da unidade também acontece à prostituição, após negociação entre os próprios detentos. De acordo com informações divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo, nesta segunda-feira (2), munidas com os nomes dos “chefes”, as prostitutas passam pela portaria com facilidade para a realização de programas. “Até caminhão-baú fechado entra no complexo e ninguém revista”, conta Pimentel.

Em uma das fotos é possível ver presos num momento de confraternização, com direito a churrasco, dentro do complexo prisional. Ainda segundo o jornal, um inquérito civil instaurado pelo Ministério Público Estadual (MPE) pode resultar na interdição da Lemos Brito.

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Considerado o primeiro casamento tríplice masculino no mundo, uma cerimônia foi realizada na Tailândia no último dia 14, quando é comemorado o Dia dos Namorados em alguns países. Segundo informações do jornal britânico, Mirror Joke, 29 anos, Bem 21 anos, e Art, 26 anos, realizaram uma festa no estilo tradicional em casa, na província de Uthai Thani.

“Algumas pessoas podem não concordar e estão, provavelmente, surpresas com a nossa decisão, mas acreditamos que muitas pessoas entendem e aceitam a nossa escolha. Amor é amor, afinal de contas”, disse Bell.

Como o casamento gay ainda não é reconhecido pela lei tailandesa, o trio confirmou a união em um ritual budista. Art e Joke se conheceram em 2010 quando realizaram um trabalho em comum e vivem juntos desde então. O casal passou a encontrar Bell frequentemente em festas, a partir das quais surgiu o romance entre os três. O casamento foi proposto por Art e Joke após Bell ser diagnosticado com uma doença congênita

Escrito por Tadeu Sá.

“Não existe amor em SP”, diz o hit cantado pelo rapper Criolo. Mas parece que em Recife o amor existe aos montes. É o que diz uma pesquisa feita pelo Ibope a pedido da Johnson e Johnson. Segundo o levantamento, o pernambucano é o povo mais carinhoso, e também o mais carente do Brasil.

Para 55% dos pernambucanos, o carinho impacta positivamente o dia. 70% deles considera a afetividade algo muito importante em suas vidas. No extremo oposto, estão os paranaenses. No estado do sul do país, apenas 41% dos entrevistados acha que demonstrações de afeito são importantes no dia a dia.

Cerca de 37% dos pernambucanos diz ter recebido muito carinho ao longo da vida. E 49% deles dizem ter dado muito afeto em suas relações. Mas eles também são o povo mais carente do Brasil, segundo a pesquisa feita pelo Ibope. Cerca de 31% dos pernambucanos sente falta de carinho em suas vidas.

Outros números da pesquisa mostram a boa vontade do pernambucano. Metade deles ajudaria um desconhecido, quando, no resto do país, o percentual é de apenas 29%. Cerca de 51% deles retribuiria uma ajuda recebida, contra 40% no restante do Brasil.

Escrito por Tadeu Sá.

Por Tadeu em fev - 27 - 2015

EDITORIAL

É interessante como muitos se dizem indignados com o crime que vitimou o pequeno Benício e outro, e em consequência, sem fazerem as suas “mea culpa”, laçam através das redes sociais inúmeras críticas a sociedade e aos governantes. Será que é apenas por aí? Será que cada um não tem uma parcela maior de culpa?

Para que resolvamos definitivamente questões como esta e muitas outras que há muito atormenta nosso povo, é imperioso acima de tudo que aprendamos a votar. Só através do voto consciente é que podemos mudar a realidade do pais, do estado e do município que vivemos.

Ocorre que pouquíssimo são aqueles que enxergam nossos problemas na hora da resposta, na hora do voto, na hora que tem de fato uma oportunidade para implementar as profundas mudanças que o municipio exige, mas assim não fazem.

As próximas eleições por exemplo, será para prefeito e vereadores, mas duvido que desde já pensem assim. Todos com certeza já tem seus candidatos, os mesmos de sempre, os que fazem este sistema miserével de exclusão e de desigualdade social incomum, onde uns através do poder político tem tudo e outros, sem a mínima interferência do mesmo poder, só infelicidades e vidas como a de Benício.

A preocupação na verdade é de poucos. Alguém viu algum questionamento feito por aqueles que há década nos leva a situação vexatória e humilhante que vivemos, que nos leva a um caso como o de Benicio? O mais grave caso policial da nossa história e que deve ser lembrado para sempre como o caso de uma criança, de apenas 8 anos, que foi vitima de abuso sexual e em seguida de morta.

Será que as pessoas vão continuar sem enxergar na hora certa esta realidade indigna, dura, antiga e insistente.

Até quando?

TADEU SÁ

Para Benício tudo sempre estava legal. Não compreendia ele que era vitima de uma sociedade que exclui e que não enxerga o que acontece. São todos culpados, já que sempre é a mesma coisa.

Depois de onze dias sem qualquer conclusão, finalmente a policia civil, atuando conjuntamente com a polícia militar, cras, crea e conselho tutelar chegou aos responsáveis pelo assassinato do menino Benício da Silva Gomes, de apenas 8 anos de idade.

DESAPARECIMENTO

Benício, segundo restou esclarecido ausentou-se da casa de sua genitora, na sexta ´dia 7 de fevereiro, mas mesmo com este fato, nem o pai, nem a mãe comunicaram o ocorrido a quem de direito e somente depois de decorridos 10 dias, após o corpo ser encontrado em adiantado de putrefação, na fazenda Canta Galo, quando policia já atuava no caso, foi que os familiares apareceram para comunicar o desaparecimento.

FAMILIA

Mesmo com apenas oito anos, Benicio era um dos meninos problema, pois já em 2012, em vista da desatenção materna, cuja mãe Claudiana Almira é alcoolata, foi feito segundo informou o conselheiro Charles Sá, a entrega provisória do mesmo ao pai Cesário dos Santos Gomes, que é sentenciado condenado, mas a criança voltou a residir com a mãe. Em julho deste ano nova entrega provisória foi feita ao mesmo pai, mas a criança insistiu em retornar para a casa da sua genitora.

DILIGÊNCIAS

Encontrado o corpo, coube a policia diligenciar no sentido de desvendar o que teria acontecido, o seu, ou seus autores e como num jogo de montagem chegou-se a conclusão. Vale salientar que o crime causou violenta revolta nas pessoas que pelas redes socias criticavam o comportamento da sociedade e dos governantes quanto ao abandono relegado a muitas crianças e ao mesmo tempo cobravam da policia uma apuração firme e rigorosa. A TV Grande Rio, desde que achado o corpo acompanhava atentamente o que acontecia.

Estes são segundo a policia, os algozes de Benício. Que a triste história nunca mais se repita.

CERTEZA

Na quarta feira porém, já tarde da noite, a população soube do resultado das investigações, mas antes um cidadão de bem, trabalhador, que nada tinha a ver com o episódio, mesmo já tendo comparecido espontaneamente a delegacia logo cedo, foi levado da sua casa pela força pública, algemado foi colocado num canto da delegacia sob o olhar de culpado dos policiais e com isso comentários maldosos irromperam pelas ruas, e tudo acontecendo em razão de que um dos menores envolvidos no episódio apontara que este cidadão era o responsável pelo crime. Ou seja, a policia não cuidou antes de averiguar onde este cidadão estava no dia do fato, o que fazia naquela ocasião, já que dezenas de pessoas da cidade poderiam bem esclarecer, deles inclusive bastantes conhecidos e respeitados na sociedade, mas graças a intervenção divina, um informe chegou a policia dando conta que um tal “Neguinho”, da Barra do Tarrachil, era o autor do bárbaro crime, e quando voltou-se a policia para o menor que acusava o inocente, mudou completamente de comportamento e caiu aos prantos, o que chamou a atenção das autoridades. A partir dai então foi que resolveu o menor por detalhar o crime, ocasião em que disse que como Benício, também teria sido estuprado. Dai então, tudo ficou esclarecido e o inocente que amargava uma injusta suspeita foi liberado.

O FATO

Ao esclarecer os pormenores, o menor que atende pelas iniciais G.C.O, confidenciou que ele e a vítima fatal foram atraídos pelo menor infrator Neguinho e um tal de Mãozinha, de 40 anos de idade (cidadão que anda pelas ruas com uma cachorra), para um banho na beira do rio, sendo que lá foram estuprados e em seguida resolveram os tais elementos por matá-los, sendo que Benício teria sido esfaqueado e acabado de ser morto com toros de pau. G.C.O, conseguiu desvencilhar e fugiu do lugar. Após cometerem o assassinato o menor teria sido arrastado para o interior da caatinga.

PREMEDITADO

Desvendado o caso, a policia trabalha agora com o entendimento de que o crime teria sido premeditado, já que os menores Benício e G.C.O foram convencidos a irem para a Barra do Tarrachil – BA. Na outra linha de investigação a polícia não descarta a possibilidade de indiciar os pais de Benicio por abandono de incapaz.

NEGATIVA

No que tange ao acusado maior de idade, conhecido por Mãozinha, nega ele a imputação feita, mas segundo a autoridade policial sua negativa não tem nenhuma importância diante de tantas outras circunstancias que há nas investigações. Na delegacia, quando da conclusão dos trabalhos a população tentou linchar os culpados.

Escrito por Tadeu Sá.

O deputado de oposição Álvaro Porto (PTB) acusou, esta semana, a Secretaria de Turismo e a Empetur de superfaturar pagamentos de artistas e bandas em festas de padroeiros municipais e no Carnaval deste ano e de perseguição política a prefeitos opositores do governo Paulo Câmara (PSB).

O deputado antecipou, na tribuna, que na próxima semana ingressará com denúncias no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) pedindo a apuração dos casos de pagamento de shows levantados no Diário Oficial do Estado que identifica como “superfaturados”, no comparativo feito com os mesmos shows em outras praças. Porto citou como exemplo a cantora baiana Margareth Menezes que, segundo o D.O. da Bahia, recebeu R$ 30,9 mil para cantar no Pelourinho, em Salvador, dia 13 deste mês, e quatro dias depois ganhou R$ 150 mil para uma exibição em Belém de São Francisco. “Está tudo documentado”, assegurou.

O secretário de Turismo de Pernambuco e deputado federal licenciado, Felipe Carreras (PSB), a quem a Empetur está subordinada, “negou haver discriminação política” no financiamento de shows em municípios e contestou as acusações de superfaturamento nos cachês pagos a artistas e bandas. Carreras afirmou que o governo, via Empetur, abriu edital para qualquer artista se apresentar no Carnaval, podendo colocar o valor do seu cachê. “Foi feito um portfólio para mostrarmos aos prefeitos e aumentamos de três para cinco a necessidade de comprovação de cachês. Margareth Menezes comprovou que se apresentou noutro lugar pelo valor contratado”, disse.

Um dos produtores da cantora, Armando Libório, afirmou que o evento realizado em Salvador foi uma participação especial na abertura do Carnaval do Pelourinho, onde Margareth cantou apenas duas músicas no show da também cantora Mariene de Castro. O valor de R$ 150 mil, segundo ele, seria mesmo o valor aproximado do cachê da cantora nessa época do ano.
O decreto do DO baiano fala, no entanto, que a apresentação teria duração de duas horas. O Tribunal de Contas de Pernambuco vai investigar a irregularidades. (Por Paulo Veras em notícias).

Escrito por Tadeu Sá.

Sem título

Na terra das sucessivas contas rejeitadas, Antonio tem às dele aprovadas, mas precisa melhorar.

Em sessão ordinária realizada pela Primeira Câmara, o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco aprovou em 02 de fevereiro de 2015, as contas relativa ao exercício financeiro de 2013, da Câmara de Vereadores de Belém do São Francisco, cujo gestor trata-se do presidente Antônio Temístocles Marques de Carvalho, conhecido por Antonio de Euripedes.

Na decisão o TCE, mesmo verificando a não publicação da Prestação de Contas da Câmara no sítio eletrônico; o Superdimensionamento do quadro de servidores comissionados em detrimento da realização de concurso público; o Gasto com folha de pagamento acima do limite permitido, o não envio tempestivo dos dados ao SAGRES e a ausência de pagamento de décimo terceiro salário a servidores comissionados, reconheceu que após notificado o responsável, Antonio de Eurípedes apresentou defesa acompanhada de documentos, e que após análise da defesa e dos documentos juntados, emitiu Nota Técnica de Esclarecimento, cuja conclusão foi pela manutenção do contido no Relatório de Auditoria.

Conclusos os autos, seguiu o processo para julgamento, sendo que no voto o Relator, Conselheiro Ranilson Ramos, entendeu que as impropriedades verificadas pela equipe de auditoria, no referido processo, não possuia força para malsinar uma Prestação de Contas. Algumas delas, inclusive, no entendimento de Renilson já se apresentavam sanadas após apresentação de defesa, inclusive como a disponibilidade da prestação de contas no sítio eletrônico da Câmara Municipal..
No tocante ao item despesa total de pessoal, notadamente a percepção de verba de gabinete, de caráter indenizatório e limitado ao percentual previsto no § 1º, do artigo 29-A, da Constituição Federal, entendeu a corte de contas que esta matéria admitiu diversas discussões, sendo alvo de procedimento de consultas do Tribunal, não podendo, neste processo, segundo o TCE, ser posta como irregularidade.

Relativamente ao não pagamento do décimo terceiro aos servidores, o defendente informou que houve dificuldade para o cumprimento dessa obrigação e que ajustou com os servidores para que estes recebessem no exercício seguinte.

Quanto ao superdimensionamento do quadro de servidores da Câmara, a defesa alega que os cargos comissionados para as funções de direção, chefia e ou assessoramento não podem ser supridas por funcionários efetivos.

Diante desta alegativas, o TCE acolheu em parte, a defesa apresentada argumentando que de fato, o gestor público, como membro de poder legislativo, ocupando um mandato de quatro anos, necessita ser assessorado por pessoas que mantenham com ele a fidúcia para certos atos. Por outro lado, há funções que não necessitam desse requisito mais específico, podendo ser exercidas por servidores de carreira, ocupantes de cargo efetivo mediante aprovação em concurso público.
Frente ao exposto entendeu o TCE que as impropriedades remanescentes não constituem óbice para aprovação das contas anuais e considerando o Princípio da Coerência das Decisões; resolveu julgar regulares, com ressalvas, as contas do Sr. Antônio Temístocles Marques de Carvalho, referentes ao exercício financeiro de 2013, mas mesmo assim o órgão determinou que Antonio de Eurípedes, ou quem vier a sucedê-lo, adote medidas, sob pena de aplicação de multa, que visem o levantamento das necessidades funcionais para serem ocupadas por servidores efetivos, mediante a realização de concurso público, bem para observar os prazos de alimentação das informações no sistema SAGRES.

NOTA DO BLOG

A decisão sem dúvida é um tanto inédita para o municipio já que diversas contas dos demais entes públicos municipais necessários a analise por parte do TCE são constantemente rejeitadas. Como já disse o Blog certa feita, contas rejeitadas em Belém parece até coisa natural, quando não é. De parabens portanto Antonio de Eurípedes.
Escrito por Tadeu Sá.

Médico belemita Josenberg Campos, agora presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica quer colocar em prática ações para combater a obesidade e suas comorbidades.

O cirurgião belemita Josemberg Campos, filho do senhor José Campos com dona Lô, sendo ainda irmão da prefeita de Chorrochó, Rita Campos, acaba de assumir a presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (biênio 2015-2016) e com ele o desejo de colocar em prática o planejamento de ações para combater a obesidade e suas comorbidades. Ao lado de todos os integrantes da nova diretoria, ele pretende trabalhar na normatização da cirurgia metabólica e ampliar a formação de novos centros de excelência no País, além de iniciar o programa de registro nacional de dados em cirurgia bariátrica e metabólica.

“Trabalharemos para promover a ampliação e a qualificação científica dos profissionais de todas as especialidades envolvidas, o que resultará na melhoria da qualidade de vida do nosso paciente”, diz Josemberg, que também deseja ampliar programas em parceria com o Governo Federal.

“O setor público realiza uma média de 10% de todas as cirurgias feitas no País. É importante aumentar esse número através de incentivo do governo para a criação de centros especializados em bariátrica”, acrescenta. Para ele, a realização de mutirões de cirurgia bariátrica no setor público também seria uma boa opção para amenizar essa grande demanda.

Escrito por Tadeu Sá.

Foto: Marlindo Pires.

Conta a história que as calçadas portuguesas ou de pedras portuguesas receberam essa denominação pelo fato de que elas seguiam orientação artística advindas da Metrópole e como tal tinham grandes aceitações em capitais como Salvador e Rio de Janeiro, justamente segundo os escritores, por serem as primeiras capitais do país, locais onde se instalou a nobreza portuguesa. Ainda segundo os historiadores, elas também foram construídas em cidades como Recife e São Luiz. Hoje, os calçadões da orla marítima do Rio de Janeiro, cujo desenho foi inspirado nas ondas do mar, são bem conhecidas internacionalmente.

A ideia para nossas calçadas teria partido do então prefeito Elísio Lustosa, pois conhecera estas na capital pernambucana, por quem ficara maravilhado, o que o fez procurar um cidadão de Rio Branco, atual Arcoverde, para que aqui fosse implantadas, o que de fato aconteceu. A mesma história conta ainda que outros artistas belemitas sucederam o Senhor Lima, entre eles os mestres Manuel Batista de Lima (Manoel Borrego), Crispiniano José dos Santos (Piano) e Antípero.

PRESENTE

Em que pese a beleza e a riqueza cultural das nossas calçadas, hoje elas não conseguem serem mantidas, pois se estabeleceu completa falta de atenção quanto a sua recuperação, bem como uma acintosa falta de respeito, pois além de instalarem cobertas de paus e telhas nas calçadas, sobre este mesmo patrimônio alguns proprietários de imóveis, sem qualquer consulta a prefeitura municipal, vem colocando pisos cerâmicos de variadas cores e formatos e com isso a beleza de então vai se acabando, com Belém perdendo a cada dia o título de “cidade das belas calçadas”. Além destas práticas, a prefeitura que não faz a sua parte, já que faz vistas grossas para o que acontece.

É preciso que a prefeitura acorde antes que sejam completamente destruídas, chamando os interessados a responsabilidade, bem como para a retirada imediata de todo piso cerâmico que estão sobre estas, afinal elas são públicas e como públicas a prefeitura é quem deve encabeçar a linha de frente para preservá-las.

Praça Capitão Alves, retrato do mais completo abandono e desrespeito.

Depois de passar por alguns municípios de Pernambuco, o projeto ‘Cinema no Interior’ executa mais uma jornada cinematográfica. O projeto Cinema no Interior chega a sua 5ª edição, viabilizando a formação e a produção audiovisual nas cidades de Belém do São Francisco, Cabrobó, São José do Belmonte, Serra Talhada e Afogados da Ingazeira.

Cada cidade recebe desde segunda-feira (23) oficinas de roteiro, formação de atores, fotografia e captação de áudio. A ideia é que a população local participe das várias etapas da produção audiovisual e criem seu próprio filme de curta-metragem. O projeto Cinema no Interior é realizado pela Mont Serrat Filmes com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, e conta com as parcerias do Festival de Cinema de Contis (França), do Instituo Criar de TV, Cinema e Novas Mídias (São Paulo) e das prefeituras municipais.

O projeto tem o objetivo de resgatar a história de personalidades marcantes de cada cidade e difundir o conhecimento sobre cinema.

Para o cineasta Marcos Carvalho, idealizador e realizador do projeto, o Cinema no Interior busca também, “despertar o interesse de jovens artistas e produtores na realização de novos filmes e, ao mesmo tempo, valorizar a riqueza artística, histórica e cultural das cidades do interior”.

Em Belém a programação já vem sendo executada com várias oficinas e segue até o dia 07 de março.

Escrito por Tadeu Sá.

Desenvolvido por