Esta semana, novamente nas redes sociais, mais críticas foram disparadas contra a saúde de Belém do São Francisco, e desta feita tudo aconteceu em vista da ingerência de alguns funcionários nas filas para marcação de realização do Exame de Ultrassonografias, ou seja, mesmo doente, o cidadão tem que entrar numa fila para conseguir marcar um dia para se submeter a uma ultrassonografia, mas no final isto nem sempre acontece, pois aparece os mais espertos e sem entrarem na filas, conseguem com maiores facilidades que outros, aquilo que em Belém é uma proeza, marcar o nome para o acesso a simples ultrassonografia.

A jovem cidadã, cujo nome não vamos expor, é moradora do Bairro Inocoop, e relatou no facebook, “Na cidade de Belém do São Francisco a coisa está em polvorosa no posto de saúde. No Inocoop, agora a pouco, foi uma baixaria, as funcionárias fizeram uma briga por causa apenas de uma vaga para marcação de ultrassom para uma pessoa na fila e fizeram uma confusão querendo pisar nos outros, mas sabe elas que os diretos são iguais, não é querer colocar uns por babação e tirar o direito de outros que chegaram primeiro”, disse a jovem.

Só faltam comer os pacientes com ignorância. Se elas não querem serem aborrecidas, ouvirem o quer não querem, aprendam a trabalhar. Deixe os problemas pessoais em casa e não maltrate a pessoa, uma idosa queria desistir de marcar sua vez de tanto que elas comeram o juiz da pobre senhora. Eu falei alto, se eu estou nos meus direito eu falo, que não seria justo dar minha vez a uma pessoa que não chegou no mesmo horário que eu. Prefeito tome providência na saúde, que estar por conta das traças. Saiba colocar funcionários educados, que não pise nos outros”.

A postagem foi amplamente comentada e curtida pelas redes sociais, sendo que alguns cidadãos, diziam: “…mas vc ta certa. Filha procura teus direitos e vai conversar com a secretária de saúde, caso ela não resolva, ministério para essa que quer ser mais do que os outros”.

Também na ocasião, outra cidadã foi mais contundente ainda e disse: “No meu bairro é a mesma coisa, eu fico mais doente quando penso em pegar uma ficha, só consigo na terceira vez,que dão a quem quer, é um inferno, ainda lhe tratam com ignorância e se for dar uma resposta mostra logo o papel que não pode desacatar os funcionários, a lei não sei o que é, como se a gente quisesse estar ali doente”, outra também comentou, dizendo: “É isso ai T………, gostei de ver porque é mesmo. Mainha foi ao Sesp e era 10 horas e a funcionara falou com ignorância só porque estava comendo, ela falou com ignorância, que tinha que parar de comer para trabalhar?”.

NOTA DO BLOG DO TADEU SÁ:

Na verdade a situação é difícil e quem menos tem culpa é o cidadão doente, seus familiares e os próprios funcionários da saúde, que não podem atender melhor pela falta de estrutura que impera. Questões salariais, a falta de capacitação periódica, e muitos outros problemas levam a situação como esta, o que não é bom para ninguém. Agora se há acusações de preterir uns em favor de outros, esta situação num governo sério é apurado e caso provado, medidas punitivas são tomadas, inclusive aquelas referente a falta de um atendimento gentil e civilizado.

Por outro lado também entendemos que o município não possui condições de oferecer tudo quanto as pessoas necessitam, mas que medidas simples, como a instalação no âmbito da secretaria de saúde, ou na assistência social, de um local adequado para marcação de exames, com um atendimento respeitoso, onde tudo possa ser feito de forma clara, dando publicidade do que acontece, e sem privilégios ou regalias para uns e outros não, pode mudar significativamente relações como estas. É muito simples, é isto que o povo precisa, é isto que o povo quer. 

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por