Na semana passada foi fartamente comentado que funcionários da prefeitura do município não estão conseguindo contrair junto as instituições financeiras os chamados empréstimos consignados.

Segundo as informações, os funcionários chegam ao banco com a papelada pronta e após esperar horas e horas na fila, são informados pelo atendente da impossibilidade de realizarem o empréstimo. Segundo eles, o banco informa que os empréstimos só voltarão a ser concedidos quando a situação for regularizada.

FALTA TRANSPARÊNCIA:

A denúncia no entanto não explicita se o que acontece é por falta do cumprimento de algumas exigências burocráticas entre a prefeitura e os bancos, ou se a prefeitura se encontra inadimplente por conta de não repassar para os valores que são descontados nos salários dos servidores.

Uma fonte que prefere não se identificar, informou ao Blog do Tadeu Sá, que o banco alega que o impasse acontece ante o fato da prefeitura não repassar a instituição os descontos que são efetuados nos contracheques dos servidores, ao contrário disto, a prefeitura culpa o banco, dizendo que o impasse que há é em razão dos salários dos funcionários do mês de dezembro de 2016 que ainda foi quitado. O Blog do Tadeu Sá entrou em contado com a prefeitura, mas como sempre esbarramos no empurra empurra e por isso não conseguimos colher a versão que ela poderia oferecer.

Seja como for, isto não pode acontecer, no mínimo tem que haver muita transparência, com informações honestas e precisas e não este joguete que prejudica muito quem necessita destes empréstimos para cumprir suas obrigações. Uma servidora por exemplo, informou que necessita contrair um empréstimo de R$ 5 mil para concluir a construção da sua casa e finalmente sair do aluguel, mas não consegue e com isso desnecessariamente continua pagando uma locação que é cara para ela, além de impedir que ela possa colocar uma economia na sua vida com o fim do aluguel.

O mais grave ainda é que esta situação descamba até para ameças, com servidores colocando a culpa num e noutro, o que pode levar, se cumprida, a violência estrema. O Ministério Público já foi informado sobre a questão.

Categoria: Sem categoria

Desenvolvido por